sábado, 14 de abril de 2018

Axl Logan - 23 - Surpresas



Essa é a história de um Sim chamado Axl Logan.
Acompanhe aqui suas aventuras (e desventuras)!

Dica: para uma melhor visualização (zoom), segure Ctrl e aperte o sinal de + no seu teclado (aperte - para diminuir).







ATENÇÃO, AMIGO (A) SIMMER! DÁ UMA LIDA AQUI:

Após ler o capítulo abaixo, deixe seu comentário, aqui mesmo no blog (no final da página) ou no post, no Facebook, em “Histórias da Sally Winter no The Sims”! Seu comentário é importante e me incentiva bastante! Um grande abraço! J


Axl Logan
Livro II
Despertando

Capítulo 23 – Surpresas


Resumo do capítulo passado: Axl e Isabella fazem uma homenagem à Duque, no cemitério de animais da ilha; em seguida, o casal vai ao museu-restaurante, onde os dois encontram um amigo da família da garota e, depois, fazem amizade com um simpático Sim; no Hotel Lounge, Nick conversa com Jade, que deixa claro que o relacionamento conturbado dos dois chegou ao fim e que agora ela está feliz com um famoso cantor; Lori conta para Nickollas que Isabella está novamente com o vocalista da Nordic Lhama.



Na Ilha da Grama Morta.
Em Brindleton Bay.




No museu-restaurante, Axl e Isabella se deliciaram com pratos feitos à moda local. Ela pediu salmão com crosta de ervas e Axl preferiu provar o Robalo tostado; e da forma como os pratos eram feitos ali, o chef lhes sugeriu um néctar Renoit da Reserva Monte Vista, que seria, segundo ele, perfeito para harmonizar com os pedidos feitos. E os dois realmente amaram aquela combinação que fugia da premissa de que peixes deveriam sempre ser servidos com vinho branco*.

* Nota: fonte.




Conversaram bastante e admiraram o pôr do sol, sempre comentando sobre a beleza daquele lugar, sobre como a brisa era agradável, sobre como o canto dos pássaros era lindo. E, claro, vez ou outra apenas olhavam um para o outro, apaixonados, imersos em segundos de silêncio que não eram desconfortáveis, mas cheios de amor.



Em um momento bem descontraído, quando estavam na sobremesa, Axl comentou, de forma bem-humorada:
— Pergunta séria agora, hein!... — E ele fez alguns segundos de suspense. — Meu cabelo longo não estava tão ruim, estava? — Ele mesmo riu, pois já imaginava a resposta dela.



— Então, bê,... — Ela sorriu. — Numa escala de zero a dez, eu daria a nota dez.
— Dez? — Ele a olhou, impressionado.
— Isso. Mas é dez negativo. Você não me deixou terminar de falar! — Ela caiu na risada, zoando.
— Mah, rapáaaaah... Minha namorada tá muito trolladora. — Ele riu também.
— Quer saber a opinião de pessoas que confio? Posso perguntar para algumas de minhas amigas agora, no Simsapp. Elas certamente responderão com sinceridade. Quer que eu faça isso? Tem coraaaaaaagem? — Ela desafiou, na perturbação, divertindo-se.

  

— Tenho coraaaaaaagem sim! Faz aí sua pesquisa!  — Ele sorriu, confiante.
— Beleza então. Farei! — Ela disse, pegando o celular. — Vou enviar aquela foto que tiramos na praia hoje e aquela que você me mandou algumas semanas atrás, bê. — A jovem Refaeli explicou, fazendo isso.

Bella: Hi, girls! Quem de vocês está online aí e pode me dizer qual dos dois visuais do meu Axl fica melhor nele? E siiiiiiiiiiiiiim: estamos oficialmente juntos! Hihihihihihi... Longa história e depois eu as atualizo! xD




Carol estava apreciando a Baía de Windenburg, antes de ir para casa, quando percebeu o celular vibrar (por questões de segurança, ela sempre o deixava no mudo). Ao ler a mensagem de Bella, ficou feliz em ajudá-la. “De cabelo longo ele está lindo, mas...”, Carol pensou; e começou a escrever sua resposta.*


* A linda ruiva Carol Fagundes é uma das protagonistas da incrível história Vermelho & Verde, da minha querida amiga e autora Andréa Freitas! As duas imagens de Carol foram feitas pela Déa especialmente para este crossover; e o texto da fala e de quando Carol recebe a mensagem também. Muito obrigada, Déa!!! :D S2



Já Mariana estava naquele momento em seu quarto, olhando seu Simbook pelo celular, quando ouviu o aviso de mensagem e resolveu olhar. Ao ver a foto mandada, ela também respondeu.**


** A super estilosa Mariana Fernandez é uma personagem da minha linda amiga e autora Denise Martins. Leia mais sobre Mariana aqui (16+) e conheça o blog Histórias & The Sims; As duas imagens de Mariana foram feitas pela Deni especialmente para este crossover; e o texto da fala e de quando ela recebe a mensagem também. Muito obrigada, Deni!!! :) S2




Carol: Ele fica muito bonito de cabelos longos, mas o cabelo mais curto o deixa mais charmoso, além de expressar melhor a sua alma. Permite vermos de longe o seu carisma. Não o deixe se esconder atrás de madeixas grandes demais. Beijos aos dois e quero ficar atualizada dos pormenores, hein?

Mariana: Genteeeeee, e esses cabelões lindos do Axl?! Mas meu preferido é o mais curto. Combina mais com ele!

Isabella: Obrigada, meninas! E o cabelo dele não tá mais grandão não! Rs... Ah! Precisamos marcar de sair qualquer dia desses, viu! Mesmo porque faço questão de atualizá-las com todos os detalhes sim! Rs... Além disso, gostaria de apresentá-las a outras amigas queridíssimas! Beijos, girls!!!



— Então, bê: o cabelo atual venceu. Exatamente como imaginei que aconteceria. — Bella riu. — Mas a verdade é que, com cabelo longo, curto, assim do jeito que está, sem cabelo, de qualquer jeito, eu continuaria te achando o carinha mais gato deste e de todos os outros Impérios!



— Mesmo se eu pintasse o cabelo de verde fluorescente? — Ele brincou.
— Nem sonhe, Sr. Axl Logan Dwayne! Nem sonhe! — Ela o respondeu em tom de bronca e, em seguida, os dois riram.




Então, ali, conversaram mais um tempo, tomando seus sorvetes: o dela, Ricotta Stregata; o dele, Napolitano. E, depois, seguiram para o farol.




— Preparado para subir as escadas? — Ela perguntou, em tom de zoação.
— Eu ia te fazer a mesma pergunta! — Ele prendeu a risada.
Mas então os dois se entreolharam, riram e correram para ver quem chegaria primeiro.



E como Isabella era meio “rata de academia” (onde se exercitava quase todos os dias, inclusive com aulas de dança que fazia), chegou na frente; e o vocalista apareceu um tempinho depois, esbaforido.
— Preciso... voltar... a me... exercitar... — Axl disse, respirando. — Eu caminhava bastante,... andava de bicicleta antes... Mas agora só dirijo... Não que... eu esteja... reclamando... — Ele deu um sorriso amarelo, sem graça.



— Perdeu, “preiboy”! — Ela zoou, rindo.
E os dois caíram na risada.
— Olha, mô,... Você precisa se exercitar para ter mais resistência. Isso aí eu não posso negar. — Ela riu. — Mas respira, vai! Respira! — Bella deu um beijo no amado.
— Beija mais que eu já fico bonzinho, bonzinho.
— Tá difícil parar mesmo! — Ela disse, sorrindo com o comentário dele.



Então ele deu um selinho na garota e a puxou pela mão:
— Vem ver essa vista, Bella mia!
E era realmente maravilhosa! Os dois ficaram alguns minutos observando tudo, mostrando detalhes da incrível paisagem um para o outro.



Estava bem frio lá em cima, o vento batia gelado, mas eles não se importavam. Deram até uma volta naquela área para ver tudo dali de cima; e então voltaram ao mesmo ponto onde estavam antes.



Após esse tempinho onde os dois se perderam naquela linda visão do lugar, Axl disse:
— Eu esperei tanto por esse momento aqui contigo...
— Eu também, Axl. Eu também... Está tudo tão perfeito agora que eu até sinto receio de sair daqui...
— Mas por quê?... — Ele a olhou, preocupado.
— Minha mãe, o Nick,... — Ela respondeu.



— Escuta, Bella: eu vou conversar com os dois. Vai ficar tudo bem.
— Eu espero que sim. Não vou terminar com você caso eles desaprovem.
— Vai ficar tudo bem, ok? Nada, nem ninguém, vai nos separar de novo, ok?... Por isso, eu tenho um pedido para te fazer... — Ele disse, ajoelhando-se e procurando algo no bolso da calça. — Perái... Tava aqui... — Continuou procurando. — Só mais um segundinho. — Ele disse, sem graça, passando a buscar no bolso do outro lado da calça. — Aháaaaaaaaa!!! ACHEI!!! — Ele sorriu.
— Axl! Mas... Mas o quê?!...




— Casa comigo, Bella mia? — Ele sorriu. Tinha imaginado aquele momento havia meses! — Você é a musa das minhas canções. Você é a metade do meu coração que se completa como um quebra-cabeça fácil de montar, mas difícil de achar o pedaço certo, e eu sei que sou muito sortudo por tê-la encontrado. Você é o meu sonho, minha pizza de pepperoni e meu primeiro pensamento quando acordo e o último quando vou dormir. Você é o motivo d’eu querer me tornar alguém melhor todos os dias. Porque tudo que eu quero é te fazer feliz.
— Axl!!! — Ela o olhou, com surpresa, e emocionada com aquele pedido.
— Eu não posso viver sem você, Bella. Casa comigo? — Ele sorriu, apaixonado.
Ela então pegou a linda aliança e respondeu:




— SIM!!! Eu aceito sim! Com todo meu coração! — E se jogou nos braços dele, beijando-o.




— Ninguém nunca mais vai nos separar, Bella. — Ele disse.
— Nada nem ninguém.




E os dois, abraçadinhos, voltaram a admirar aquele belo lugar por mais algum tempo, extremamente felizes. Depois, pegaram a embarcação; era hora de retornar para suas famílias e contar que agora estavam noivos.



  

Naquele mesmo dia, horas antes.
Na Galeria Casbah Refaeli.
Quarteirão das Artes, San Myshuno.





Diego Lobo era o vice-diretor do local e, também, um dos curadores, além de renomado crítico de arte. Artistas consagrados e novatos ficavam ansiosos esperando por sua opinião sobre seus trabalhos. Impressioná-lo significava ter sucesso para o resto da vida; desagradá-lo, fosse com uma única peça medíocre ou com o tom errado de voz, acabaria com as possibilidades do criador de obter o mínimo de reconhecimento em San Myshuno. Assim, a análise de Diego sobre uma obra era extremamente profunda, procurada e respeitada no meio artístico.
E naquele momento, o Sr. Lobo estava no arquivo do prédio, com Eric*, seu marido, que tinha passado ali para vê-lo antes de  seguir para o luxuoso apartamento dos dois.
— Aquele quadro ficaria bem em nosso escritório... — A voz do famoso e rico advogado criminal não enganava seu cônjuge: ele não parecia muito animado.


* Nota: Eric Guajardo aparece pela primeira vez no Capítulo 8 desta história, como advogado do deputado Victor Feng.



— Eric,... preciso insistir novamente: vamos sair hoje, querido? Podemos jantar fora... Vai ser bom para que não pense nisso.
— É melhor não, Digo. — Digo era o apelido carinhoso que Eric usava para falar com seu amado. — Hoje a sentença recebida por Victor Feng será executada: o Corredor Final; pela morte do Sr. Stein Refaeli, do piloto da aeronave que ele mandou sabotar e pela morte de mais dois políticos que eram seus desafetos. Muitas provas, evidências,... Dois anos em que foquei na defesa dele, em vão, e, por isso, os jornalistas vão ficar uns dias atrás de mim, loucos por informações extras.



— Você fez o que podia, querido.
— Eu sei. — Ele respondeu, resignado. E então mudou de assunto: — Mas então, por que mesmo você não pode voltar pra casa agora comigo? — Eric já tinha escutado o motivo, mas, na hora da explicação, a cabeça dele tinha ido para longe. Lobo percebeu e entendeu, por isso, repetiu:
— Marit estará aqui em breve e preciso resolver alguns assuntos de trabalho.
— Tudo bem, amor. Eu entendo. Trabalho é trabalho. — Eric sorriu, sincero.



— Então promete pra mim que você vai chegar em casa, tomar um banho, ficar bem confortável e assistir qualquer coisa, menos o noticiário, já que sabemos qual será o assunto-mor? Daí, mais tarde, eu chegarei com um jantar divino e com um vinho maravilhoso para nós dois. — Diego sorriu.



— O que eu faria sem você, hein?... — Eric disse, alisando o rosto de seu esposo e feliz por tê-lo em sua vida. Estavam casados havia dois anos e tinham namorado por três.
— O que você faria sem mim? Essa é uma pergunta que me faço todos os dias, querido! — Diego riu e beijou seu amado.




— Agora vamos, Sr. Guajardo. Não pega bem namorico em ambiente de trabalho. Como vice-diretor, preciso dar o exemplo. — Diego sorriu e deu uma piscadela para Eric, que riu.
Então os dois seguiram para o elevador*.


* Nota: quero deixar registrada aqui minha indignação pela EA ainda não ter acrescentado elevadores funcionais no jogo The Sims 4. =//




Passaram pela área central da galeria, onde se encontrava a exposição “Delicioso Mundo Gelado”, da artista Miss Frogstar.





Até que se despediram novamente lá fora.



— Fica com o Grande Prisma, meu amor. — Eric disse, saindo e sentindo-se mais leve por ter falado, mesmo que rapidamente, com seu marido.
— E você vai com Ele, meu coração. — Diego sorriu, olhando-o.



Então, em seguida, o renomado crítico dirigiu-se à recepção, onde a funcionária daquele turno se encontrava.



— Sr.ª Hays, tudo tranquilo por aqui? — Ele perguntou.
— Tudo, Sr. Lobo. — Ela respondeu. E então começou a lhe passar uma visão geral do movimento na galeria naquele momento:



— A oficina está em plena atividade e os estudantes de artes amam nossos computadores para pesquisas. — Ela disse.



— Na sala de pintura, os artistas ficaram bem felizes com o acréscimo de pias, com o espelho e com as telas e materiais que agora estão disponíveis no aposento.



— Colocamos o órgão na sala de ária; e cadeiras também, já que as escolas sempre trazem as turmas aqui para aulas de música.



— Com apenas três dias de exposição, a maioria dos quadros de Miss Frogstar já foram vendidos. Mas isso o senhor pode ver diretamente com a Srt.ª Erin Hendrix*, já que ela cuida pessoalmente das vendas. Ela se encontra na sala dela agora.
Após aqueles dois anos trabalhando na galeria, Erin já tinha subido de cargo e agora ganhava ainda mais.


* Nota: Erin Hendrix apareceu pela primeira vez no Capítulo 6 desta história, quando a galeria é apresentada ao leitor.




— E a sala de grafite está sempre ocupada. Nossos visitantes sempre modificam os desenhos; e as artes lá fora também estão lindas. — Ela sorriu.




— Se está tudo certo, então agradeço o relatório, querida. Muito obrigado. — Ele sorriu e deixou a moça trabalhando.




— Tudo tranquilo por aqui, Santos? — Ele perguntou.
— Tudo, Sr. Lobo. Aquele vinho de sempre?
— Certamente, amigo.




Diego Lobo então subiu.



E, amante da arte que era, parou por alguns instantes para apreciar a bela exposição ali de cima.




Ele tinha ficado muito feliz com o resultado da reforma aprovada por Marit. Havia agora até um outdoor eletrônico no local, onde propagandas eram exibidas; e isso era mais uma fonte de gordos Simoleons que a galeria produzia.




Mas Diego mal podia esperar mesmo era para começar a organizar a próxima exposição!
No entanto, sentado ali degustando seu vinho, seus pensamentos foram daquele seu assunto preferido para sua melhor amiga. Ele se perguntava como Marit poderia estar se sentindo, já que Feng encararia a pena máxima naquela noite. E pior: como estaria Lílian Feng, que desde que o marido fora preso junto com sua amante (Hannah Chase), tinha evitado até mesmo de falar com Lobo e a matriarca Refaeli, isolando-se, apesar de ambos (ele e Marit) terem tentado entrar em contato com ela várias vezes.



O importante é que aquele lixo do Victor vai pagar por tudo que fez.”, ele pensou.




Então subiu para o escritório da chefona do local.
Para subir de elevador até aquele andar, o Sim precisava ter um código; e só quem o tinha era Diego e Erin.



Sentou-se e ficou um tempinho olhando as fotos daquela família que era sua amiga há anos. Depois, pegaria seu celular para responder e-mails importantes de trabalho; a maioria deles de artistas implorando que ele avaliasse suas obras.




Não muito tempo depois, o helicóptero dos Refaeli chegou ao prédio.




— Sr. Jones, não pretendo demorar. Se o senhor quiser descer e tomar um café ou comer alguma coisa, por favor, fique à vontade. O bar da galeria está, como sempre, a sua disposição. — Marit disse ao piloto.
— Obrigado, Sr.ª Refaeli, mas a aguardarei aqui no helicóptero.
— Tudo bem. Fique à vontade. — Ela respondeu, sempre educada.




— Meu amigo querido! — Marit sorriu ao vê-lo.
— Vem cá, sua maravilhosa! — E logo os dois se abraçaram.



Naqueles dois anos em que a Refaeli esteve morando com a filha no Terceiro Império, em Starlight Shores, ela e o amigo se viram muitas vezes, pois Lobo viajava muito para lá, fosse para ver novos trabalhos de artistas ou apenas para se divertir no final de semana com o marido. Mas ele estava realmente feliz pela amiga ter decidido voltar para seu país natal.



— Bem-vinda de volta, Marit.
— Obrigada, Diego. Também estou bem feliz por estar aqui novamente. O Terceiro Império é lindo, mas este é meu lar.
— E eu estou radiante por seu retorno! Já era hora, né?
— Nem me fale. — Ela exclamou, com alegria. — Mas vamos ao trabalho?



— Já vi que está correndo. Não teria sido melhor ter vindo amanhã?
— De jeito nenhum. Minha curiosidade não permitiria, já que faço questão de ver tudo de pertinho, ver ao vivo como tudo ficou. Só por fotos e vídeos não é a mesma coisa.
— Então vamos sentar? Aqui está tudo bem, mas precisamos conversar sobre muitos assuntos.



Os dois então se acomodaram e Marit logo disse:
— Já sei que vai me perguntar sobre Feng, Digo. E o que tenho para dizer é: hoje será feita justiça. Então, estou bem com o desfecho desta história. Ainda mais porque meu marido não foi a primeira vítima daquele ser. E logo ele não poderá mais machucar ninguém, nunca mais. Então, isso faz com que eu me sinta melhor: ele não terá mais como fazer nenhuma outra família sofrer como fez com a minha.
— E Nick e Bella, como estão lidando com isso?
— Nick está focado na carreira dele e não quer ouvir falar sobre Feng. E Bella só fala disso na terapia. Eu noto que ela tenta não pensar no assunto.
— E faz muito bem.
— Mas vamos ao trabalho agora.
— Vamos sim, querida. — Ele sorriu.
E logo os dois se concentraram nisso.



Até que, em um determinado ponto da conversa, Diego lhe disse: — Lembra-se de sua viagem alguns meses atrás para Selvadorada, Marit?
— Lembro sim. Já teve notícias do Sr. Conner?
— Sim, tive. Ele me mandou um e-mail hoje mesmo avisando que as reformas terminaram e que o local já está pronto. Só precisamos inaugurá-lo para que comece a lucrar. No entanto, temos o evento da Semana de Arte em breve, daqui a três semanas, e precisamos focar nisso aqui em San Myshuno. Portanto, nós dois não podemos estar fora por esses dias.



— Não podemos estar fora por esses dias e precisamos de alguém de confiança para cuidar disso em Selvadorada. Deixar o local pronto e fechado não é aceitável. Ainda mais porque será uma fonte de trabalho para os locais e um ponto de encontro maravilhoso que os turistas amarão visitar e no qual gastarão bastante! E é impressionante como o local estava em condições censuráveis.



— É verdade... Mas e então, Marit? Tem alguém em mente para o trabalho?
— Tenho sim. E já resolverei isso esta noite, quando eu soltar “a bomba”.
— “A bomba”? — Ele riu. — Vai contar hoje?!!
— Sim. Mas, agora, quero dar uma olhadinha na galeria. Além disso, estou louca para ver a exposição da Miss Frogstar.



— Está maravilhosa, querida. Sucesso de público e de vendas. — Diego sorriu.
— Ótimo! Então vamos lá.






Mais tarde, naquela noite.
Na casa de férias dos Refaeli, em Brindleton Bay.




Marit chegou tarde. Estava passando uns dias ali, com os filhos, porque, com a execução da condenação de Feng naquele dia, os repórteres estariam certamente como moscas na frente do prédio de sua cobertura em San Myshuno.



Depois de tomar um banho, ela desceu para assistir o noticiário daquela noite, gravado um pouco mais cedo no equipamento da SimSky (uma famosa empresa de televisão por assinatura). Passou logo para o ponto que lhe interessava.



— O ex-deputado Victor Feng teve sua condenação ao Corredor Final cumprida esta noite, às 20h. — Disse o jornalista Gunter Haugen, do canal SimTV. — Feng assumiu que encomendou a sabotagem do hidroavião que caiu e matou o piloto Bill Parkson e o bilionário empresário e político Stein Refaeli. A investigação ainda trouxe provas materiais consistentes que provaram que ele também ordenou que matassem a tiros o deputado Ben Silver e o ex-prefeito Clark Vollan.



— Nosso repórter Zachary Rynes tentou falar esta tarde com a ex-mulher do deputado: Lílian Feng. — Gunter disse.
— Sr.ª Feng, pode conversar conosco? — O homem se aproximou dela de surpresa. — Somos do Jornal Nacional Sim e temos algumas perguntas sobre seu ex-marido. — O homem não deu tempo nem de ela responder e continuou, falando rápido: — Algumas palavras sobre o caso do seu ex-marido?



— Não tenho nada a declarar! E não falarei nada sobre esse assunto, com ninguém. — Lílian disse, com a voz ligeiramente alterada de raiva. — Estou muito ocupada cuidando da minha bem sucedida rede de lojas de móveis planejados: a God Smak. — Ela aproveitou para fazer uma propagandinha básica. — Agora parem de me perseguir e me deixem em paz!



— Hannah Chase, ex-detetive presa por usar sua posição na Polícia para ajudar seu amante Victor Feng a manter seus crimes escondidos, suicidou-se uma hora atrás ao saber da morte do ex-deputado, em sua cela no Hospital Manicomial Judicial do Quarto Império. — A jornalista Audrey Daves informou.



— Agora vamos falar sobre os testes de nosso canal para encontrar o Sim que apresentará um novo programa de entretenimento toda sexta à noite! Diversos Sims já foram à sede da SimTV, em Newcrest, nos horários disponíveis no nosso site, com a esperança de tornarem-se a nova estrela de nossa emissora. As avaliações estarão abertas até a próxima terça-feira e...
Marit desligou a televisão; ao mesmo tempo, seu filho Nickollas chegava em casa.




— Vou nem perguntar, pois já sei o que estava assistindo. — Ele disse, meio na dele. O assunto Feng, claro, o incomodava profundamente.
— Pois é... Melhor enterrarmos esse assunto. Acabou e ele pagou pelos crimes que cometeu.
— Vem cá, mãe. — Ele a puxou com carinho e lhe deu um abraço forte. — Tô tão feliz que você está aqui novamente, sabia?... Senti sua falta.




— Acho que sentiu mesmo. — Ela brincou. — Você não é muito de abraços.
— Tomei um fora da Jade hoje, pode? — Ele disse, entre magoado e indignado.
— Querido, você sabe minha opinião sobre isso. Eu já lhe vi sendo muito grosso com essa moça.
Os dois se sentaram:
— Vai ficar do lado dela agora, é, mãe?




— Vou lhe fazer essa pergunta mais uma vez: se você tivesse uma filha, você desejaria que ela namorasse um homem como você?



— Olha, mãe, com todo o respeito, mas meu dia hoje não foi legal, tirando o fato da minha capa de revista mais recente ter sido um sucesso. Coisa que eu já esperava, claro. A Dona Isabella mal chegou e já aprontou de novo.



— Ouvi meu nome aí? — Isabella perguntou.



— Vem pra cá, meu amor. Senta aqui do lado da mamãe. — Marit disse, fazendo o filho se afastar para ela própria ficar entre os dois.
— Desci para tomar alguma coisa antes de dormir... — A jovem disse, olhando para a cozinha.
— Se quiser, podemos conversar amanhã, querida. — Ela falou para a filha.




— Não. Eu sento aí com vocês agora sim! — Ela sorriu, fazendo isso. Então olhou para o irmão, percebeu a cara fechada dele e perguntou: — E aí? Comeu algo que não gostou? Fala que eu te escuto. — Ela riu. Seu humor estava ótimo!



— Pois bem! Vou falar mesmo! — Ele disse, irritado. — Suas contas nas redes sociais agora dizem que você não está mais namorando com meu brother. Agorinha voltei do nightclub onde a galera tá curtindo e o Liam, claro, estava lá. Adivinha? Ele me confirmou que você deu um pé nele. E para fechar com chave de ouro: um amigo meu me ligou e me contou que te viu na Ilha da Grama Morta com aquele retardado do Axl Logan. O que tem a dizer, Dona Isabella?



— O que tenho a dizer é que a vida é minha e não lhe devo satisfações, Sr. Nickollas.
— Querida, você voltou para aquele rapaz? — Marit perguntou, preocupada. — Ele já me mostrou que não é confiável. Pedi para ele ficar com você naquela noite em que você quase morreu afogada e, se ele tivesse ido, como ele me disse que faria, nada daquilo teria acontecido. — Ela disse, com o tom de voz educado de sempre, mas cheio de preocupação.
— Mãe, aquilo aconteceu não por culpa dele, mas porque eu não estava bem. E o Axl é confiável sim, ok?... Ele está até dirigindo e ajudando a avó dele com os negócios dela!
Marit ficou calada por alguns segundos... Um lado dela não tinha muita fé no rapaz, mas outro lado seu entendia que se era ele que sua filha amava, não havia muito que ela pudesse fazer a respeito. Ao contrário de Nickollas, a empresária não pretendia ficar contra o jovem casal, mas apoiar sua caçula.
— E tem mais, mamãe: não apenas voltei com ele, mas também disse sim ao pedido de casamento que ele me fez hoje.



— COMO É QUE É?!! — Nickollas pretendia cuidar desse assunto de maneira mais planejada, controlada, sem explodir: se aproximar de Axl, fazer amizade com o vocalista e, depois, dar um jeito de ferrar com ele. Mas aquela notícia o tirou do sério. Ele era muito cabeça quente: — Você tá achando que você vai casar com aquele vagabundo, Isabella?!! É isso mesmo?!! NUNCA!!! Tá ouvindo?!! Você NÃO vai se casar com aquele sujeito!!!
— Fala com a minha mão, Nickollas. Você não manda nem em mim nem na minha vida, seu babaca! Eu sou de maior, querido. E já tomei minha decisão.
Os dois irmãos começaram então a bater boca ininterruptamente, até que Marit explodiu, para surpresa dos dois:



— CALEM-SE, CALEM-SE, CALEM-SE!!! VOCÊS ME DEIXAM LOUCAAAAAAAAAAAA!!!
Até Chad, o Pitbull de Nick, que estava por ali, se assustou com a reação da matriarca da família.



— Quero os dois bem caladinhos, ouviram?!! Tenho que contar uma coisa muito importante para vocês e depois lhes darei uma tarefa que vão fazer JUNTOS.
— Ok... — Os irmãos responderam baixinho, meio espantados com Marit. Era MUITO raro eles verem a mãe explodir daquele jeito.



— Pois bem! Vou contar desde o comecinho para que entendam melhor: tudo teve início quando eu fiz aquela viagem a negócios para Selvadorada, poucos meses atrás.




— Cheguei naquele lugar maravilhoso à noite, me hospedei em um hotel perto do bar/pousada Cantina El Árbol del Jaguar* e, no dia seguinte, pela manhã, fui ao Museu de Arqueologia Dr. Jonesim. Um local muito simples, mas com um potencial gigantesco.


* Tradução: Cantina A Árvore do Jaguar.




— Lá, conversei muito com o Sr. Conner, diretor do lugar. Tínhamos interesses em comum: amantes da arte que somos, queríamos expandir o museu. E como o alto número de turistas ali chamou minha atenção, fiz a seguinte proposta para ele: eu mandaria reformar o local, por conta própria, contanto que o lugar abrigasse também um restaurante/bar. Então, após muita conversa, chegamos a um acordo muito bom para ambos.


— Ao final, ficou decidido que eu mandaria meu advogado no dia seguinte com o contrato para que fosse analisado e assinado por ele. Assim, me despedi de Conner, dizendo que daria uma olhada mais detalhada nas poucas peças expostas.
  



— Logo em seguida, vi um estiloso senhor apreciando um belo objeto, concentrado. E vou ser direta com vocês dois: eu o achei interessante e ele chamou minha atenção.
— Eu não acredito que estou ouvindo isso!... — Nickollas reclamou, baixinho.
— Calado. — Marit disse, séria. Depois voltou a sorrir e a contar o que aconteceu.


— Pois bem! Não demorou muito e ele também me observou.


— Mas dei uma de louca e fingi nem tê-lo notado. Porque eu sou dessas. — Ela riu.


— Mesmo assim, ele se aproximou, com um belo sorriso simpático, e me disse: “Bom dia! Sabia que flores de Seda não estavam disponíveis para o povo de Omiscan? Se eles quisessem uma peça central florida, sem colher flores frescas todos os dias, eles precisavam entalhá-las na pedra. À propósito: meu nome é Richard Geffen. E o seu?”. E eu me encantei com todo aquele conhecimento sobre a cultura selvadorana. — Ela sorriu, boba.
— Richard Geffen... — Isabella repetiu o nome. E então se lembrou um pouco dele: — Se bem me recordo, ele é do meio da música, mãe, não é? Ele uma vez falou com o Axl. — Ela não quis dizer quando para que a mãe não voltasse a se lembrar da noite em que Bella quase morreu.
— É sim, querida. Ele é dono de um estúdio de gravação em Newcrest. — Ela sorriu.
E Nickollas não estava gostando nada do que estava ouvindo: — Deve ser mais um pé-rapado querendo dar o golpe na senhora; assim como o idiota que minha irmã escolheu está fazendo com ela.
Isabella ia dar uma resposta irritada, mas a mãe interviu:
— Quietos, ok? Ainda sou eu quem está falando aqui.



— Continuando... — Marit disse, séria, olhando os dois. — Eu e ele conversamos muito no local. E foi tão divertido que nem vimos as horas passando.


— Então decidimos continuar nossos assuntos e fomos até o Mercado Central de Selvadorada, onde provamos comidas locais. Eu escolhi feijoada; e ele, curanto.
  

— Ele até me deixou provar um pouco do prato dele. Foi muito fofo isso.
— Então você mal o conheceu e já estava nesse nível de intimidade com esse cara? É isso? — Nickollas se irritou.
— Ai, mãe! Achei tão lindo! — Isabella sorriu.
— Deixa de ser chato, Nickollas! — Marit disse, sem ligar muito para o comentário do filho.



— Àquela altura, no fundo, no fundo, eu já sabia que o encontraria mais vezes. — A ex-modelo e empresária sorriu.
— Poupe-me dos detalhes, mãe.
— Nickollas!!! — As duas reclamaram com ele, que se calou mais uma vez.
— Mas e aí, mãe? Continua, continua! — A garota pediu, torcendo para ouvir uma linda história de amor ali. — Vocês se viram novamente?




— Sim, sim! Marcamos de nos encontrar dois dias depois na Cantina El Árbol del Jaguar, que fica bem na área do Mercado Central. Sabíamos que, no local, tinha festa todos os dias. — Ela sorriu.
— Mas por que dois dias depois? Por que não antes? — Isabella perguntou.
— Porque ambos estávamos ali a negócios e precisávamos cuidar de nossas responsabilidades, de nossos assuntos.
— Ah, tá! — Ela sorriu.



— Pois bem! Nós nos encontramos lá e dançamos praticamente a noite toda! Foi muito divertido!
Foi muito divertido!”, Nickollas pensou, imitando mentalmente o jeito de falar da mãe, enciumado.


— Até que subimos para ver a bela vista local em uma varanda aberta que há lá.
Bela vista local!...”, Isabella suspirou, romântica, lembrando-se dela e de Axl no farol horas antes.





— E então, diante daquela paisagem maravilhosa, percebemos que não queríamos mais ficar longe um do outro e agora já temos quatro meses namorando.
— Quatro meses?!! Por que não me contou antes, mamãe? — Foi a vez de Isabella fazer bico.
— Porque eu estava esperando as coisas ficarem mais definidas entre mim e ele. E porque eu queria contar isso para vocês dois juntos.
— Ai, mãe! Amei muito saber disso! E faço votos para que vocês dois sejam felizes! Se ele cuida de você e te faz bem, eu já gosto dele de graça! — Ela sorriu.



— Ok! Minha mãe namorando, minha irmã noiva de um cara que não tem onde cair morto e eu tenho que aceitar isso tudo calado? É isso?!!
— É, querido. — Marit disse, séria. — Nós três somos todos maiores de idade aqui e sabemos o que fazemos com nossos narizinhos. Outra coisa: vocês dois vão viajar para Selvadorada e falar com o Sr. Conner. Preciso que resolvam as coisas por lá e façam de tudo para inaugurar logo o novo museu/bar/restaurante. Aquele lugar parado não dá lucro.
— Eu e a Isabella, mãe? Nem pensar!!!



— Você e sua irmã sim, Nickollas. Eu sou a mãe de vocês e isso é uma ordem.
— Olha só que chato, hein, Nick! — Isabella disse, perturbando. — Vai ter que viajar comigo e com o meu noivo, porque eu vou levá-lo também. Fazer o quê, né? Oh, mundo cão! — Ela riu.
— Nem pensar!!! — Ele disse, revoltado.
— Sua irmã vai levar quem ela quiser, mocinho. E você vai tratar esse rapaz ou qualquer outra pessoa bem, entendeu? Não se esqueça de que se você bater em mais um Sim, você vai direto é para a cadeia e não para aquele Centro onde ficou daquela vez!



— Fora que se você aprontar comigo ou com o Axl, toooooda a mídia vai saber de tooooooodos os teus podres, porque eu vou fazer questão de contar cada um deles para quem quiser ouvir. Imagina só a vergonha que o famoso ator Nick Refaeli vai passar! Imaginou? — Isabella sorriu, jogando com as cartas que tinha.



— Experimenta fazer isso. — Ele a olhou de forma ameaçadora.



— Chega vocês dois, ok?!! Parem já com isso!!! — Marit disse, muito irritada. — Vocês são irmãos e precisam se unir. Vocês não são inimigos!... Daqui a dois dias vocês partem para Selvadorada. Levem quem quiserem levar, mas se unam e se respeitem! Se eu souber de uma briguinha que seja protagonizada por vocês, não responderei por mim! Estão entendidos?!!
— Sim, mãe. — Os dois responderam.



— E tem mais uma coisa: fomos convidados para o jantar de noivado de Eduardo Sestari*. Será daqui a duas semanas. Mesmo com os meus compromissos com a galeria e com a Semana da Arte, não deixarei de ir, pois quero prestigiá-lo. Vocês irão comigo? — Marit perguntou.
— Eu adoraria, mãe, mas não será possível para mim. — Bella disse, pegando seu gatinho Sushi, que passava por ali, no colo. — Eu não senti muita receptividade de Eduardo em relação ao Axl e não quero ir sem meu noivo. Então, provavelmente, ainda estarei em Selvadorada com meu amado, turistando. Mas pode dizer que desejo muitas felicidades ao casal? Comprarei um belo presente e enviarei à casa deles.
— Hmmm... Tudo bem, querida. — Ela achou melhor não se aprofundar nesse “não senti muita receptividade” dito pela filha. Então olhou para Nickollas e perguntou: — E você, filhote? Vai comigo?
— Vou sim, mãe. — Ele respondeu, meio seco, ainda engolindo essa história da mãe estar namorando, tanto que, pelo menos naquele momento, nem pensava mais no noivado da irmã.
— Ótimo. Agora, vamos mudar de assunto e assistir qualquer coisa leve em família. — Marit disse, encerrando a conversa.


* Nota: esse crossover acontece no Capítulo 15 da história Entre Mundos, de meu amigo, o autor Tatsumi Tokumaro. Veja o blog dele aqui. Marit e Nickollas comparecem e Axl Logan, Isabella e Gizella Reeves são citados. Obrigada pelo crossover, Tatsu! :)



Assim, ficaram um bom tempo ali na sala, assistindo um talk show juntos, até a hora de irem dormir.






Em Angra do Cavaleiro, em Brindleton Bay.
Também naquela noite.



Ao chegar em casa, Axl estacionou a caminhonete e, percebendo que ainda havia luzes acesas na área da sala do trailer de sua avó, correu para lá. Estava ansioso para lhe contar sobre o noivado.



E, se aproximando da porta, que abria com o vento forte daquela noite, escutou vozes conhecidas.



O casal Stubbs (Joe e Makena) se encontrava na sala conversando com D. Elena. Eles todos sempre se visitavam.
— Mas olha quem chegou aí! — Makena sorriu ao ver o vocalista.
— Mas rapaz! Bem que D. Elena nos contou! Ela conseguiu mesmo cortar aquela cabeleira, hein! — O homem riu.



Os três se levantaram e então todos se cumprimentaram com abraços apertados. Até que Axl disse:
— Ah! Antes que eu me esqueça, apesar d’eu achar que não esqueceria isso de jeito nenhum, preciso contar algo! — Ele disse, com os olhos brilhando. E então falou, bem alto e demonstrando toda sua felicidade em seu tom de voz: — Pedi a Isabella em casamento e ela disse SIM!!!
— Você fez isso?!! — Elena o segurou pelos braços, muito feliz com a notícia. — Que coisa maravilhosa, querido!!! Muitas felicidades, meu menino!!! Oh, meu Grande Prisma!!! Me dá cá um abraço, meu netinho!!!



— Axl, que rapidez, hein! — Makena riu. — Sua avó nos contou que Isabella chegou ontem do Terceiro Império e hoje você já se certificou de que não fiquem longe novamente! Fez muito bem, garoto! — Ela brincou. — Felicidades ao casal!



Então, após abraços e breves desejos de bem-aventurança para o futuro enlace, sentaram-se para conversar um pouco.
— Mas e aí? Já marcaram a data? — Makena perguntou.
— De quê? — Axl perguntou, avoado.
— Do casamento, ora mais! — A Sr.ª Stubbs respondeu, sem se surpreender muito com a resposta dada por ele. Já estava acostumada com o jeito de Axl.



— Vamos curtir mais esse noivado, certo? Fazer um jantar para comemorar, essas coisas. Então, depois, pensamos nisso. Ainda mais porque... — D. Elena então fez um breve silêncio, para criar expectativa, antes de dizer: — ...a Nordic Lhama retornará em breve!



— Grande notícia! — Joe se empolgou. — Estou com saudades desses garotos tocando no Los Pardais! Nosso bar não é o mesmo sem eles!
— Pois aguardem, pois logo eles estarão arrasando por aí novamente! Vou focar em fazer essa banda virar um grande sucesso! — A avó dele disse, com animação.
— E o que você tem a dizer sobre isso, Axl? D. Elena vai cobrar bastante comprometimento, hein? — Makena disse. — Te prepara, pois já trabalhei com tua avó anos atrás e ela pega pesado mesmo! — Ela riu.
Makena já tinha sido backing vocal da banda de metal Mylant, do pai de Axl, mas preferiu não contar isso para ele e nem entrar muito no assunto. Assim, o vocalista só sabia que ela já tinha cantado em grupos musicais no passado. Nada além disso.



— Eu mal posso esperar para começar os ensaios e para tocar novamente por aí com a galera! Eu penso nisso o tempo todo!



— Por falar nisso, querido, liguei para o Dado esta tarde. Conversamos brevemente, pois precisei atender uma ligação da Magali* para resolvermos alguns assuntos da barraquinha de vendas. Será que você pode passar lá na casa dele ou na clínica amanhã?


* Nota: Magali Silveira, funcionária de Elena, aparece no Capítulo 21.



— Mas é claro, Nonna! Passo sim! O Dave tá muito sumido. A senhora falou pra ele dos nossos planos com a banda? Aposto que tá mó empolgadaço! — Axl sorriu.
— Acho que ele vai se animar mais com você falando pessoalmente. — A avó dele disse, sem querer discutir o assunto com mais detalhes naquele momento.



— Axl, vamos passar boa parte da madrugada hoje jogando cartas. Quer se juntar a nós? — Makena perguntou.



— Eu até gostaria... — Ele disse, pegando seu copo com suco de laranja para tomar. — Mas o dia hoje foi loooooongo e já preciso ir dormir. Amanhã quero acordar cedão para falar com o Dave. Mas espero que se divirtam bastante aí! — O vocalista sorriu.



Todos então se despediram e Axl seguiu para seu trailer.




Antes de entrar em casa, claro, ele parou para dar boa noite para Mamau:
— Mamau, vou casar, man!
­-- E a minha rosa nada ainda, né? Só observo.
Axl sorriu, sem graça:
— Errr... Melhor eu ir nessa. Tá tarde... Sabe como é...
-- “Sei como é” nada! Mas vai nessa, maluco. Essa é uma conversa para outro dia. — Mamau disse, de boa. — Só lembra de tirar um pouco essas ervas aqui de perto de mim amanhã, falou?
— Podexá, brow! — O rapaz sorriu, sentindo-se feliz.



E, após entrar em seu cantinho, seguiu direto para tomar um banho. Estava realmente cansado.







Após escovar os dentes, foi finalmente para seu quarto.





Mas, antes de se deitar para dormir, pegou o celular. Havia uma mensagem de voz de Isabella no SIMsapp: “Oi, amor! Tô indo dormir agora. Já falei com minha mãe e com meu irmão. Eles já sabem que estamos noivos. A mãe tá de boa, mas o Nick continua sendo o Nick, né?... Acredita que mamis tá namorando o Richard Geffen? Parece que, como produtor musical, ele está começando a conseguir seu espaço nesse meio. Legal, né? E você já contou à D. Elena sobre nós dois? Qual foi a reação dela? Tô louca para saber! E, ah! Antes que eu me esqueça: daqui a dois dias, eu e Nick vamos viajar para Selvadorada... Queria que fosse conosco. Seria uma boa oportunidade para você e Nick se conhecerem melhor. O que acha?... Agora vou dormir, bê. Dorme bem, tá? Te amo, minha vidinha!”.
Axl sorriu após ler a mensagem e respondeu: “Oi, Bella mia! Viajaremos sim. Marit e Richard? Maaaaaassa! Nonna, Joe e Makena se amarraram na gente noivo. Amanhã de manhã vou ver o Dave. Tô indo dormir, meu amor. Te amo!”.



Então ele deitou-se, feliz, e não demorou a cair no sono.



Um sono tranquilo e leve.






Cinco meses atrás.





Melissa foi a primeira das duas a acordar. E, assim que viu sua amiga apagada no chão, no mesmo estado que ela, tratou imediatamente de chamá-la:



— Haesel*, Haesel! Levanta, Hae!!! — Seu tom de voz não era alto, como se temesse que mais alguém a escutasse.


* Nota: a pronúncia de Haesel pode ser “reizou” ou “reizel”. Quando Melissa a chama de “Hae”, fala-se “rei”.



— Mel?... — A garota levantou-se, meio cambaleante. — O que houve?... Onde estamos?... — Ela sentia-se confusa.



— Cara, não sei. Não consigo me lembrar. Só sei que estamos podres e acordamos aqui.
Elas ainda não sabiam, mas estavam em Forgotten Hollow. Ambas estavam sujas, cansadas, famintas, um pouco desorientadas, meio tontas e não se lembravam de como tinham chegado naquele lugar, apesar de se recordarem perfeitamente uma da outra.



— Hae, tu não sabe mesmo onde estamos, cara? — A ruiva insistiu.
— ... — A garota olhou em volta e tentou se lembrar. — Eu... Eu não sei.
Elas então ficaram alguns segundos em silêncio, amedrontadas e sentindo muito frio.
— Você se lembra onde estávamos antes de acordar aqui? Como viemos parar aqui? — Melissa perguntou.



— Eu... Eu sinto que alguém,... alguém muito ruim está atrás da gente, Mel.
— Ok... — A guria a olhou, com medo. — Eu sinto o mesmo, mas... Não consigo me lembrar de nada. A única coisa da qual tenho certeza é de que somos melhores amigas e que escapamos de algo, de alguém.
— Eu sinto o mesmo. — E Haesel segurou forte o colar que usava, instintivamente e sem nem notar que o fazia. Então, algo veio a sua mente:



— Eu... Eu tenho a chave daquela casa. Eu me lembro de uma foto... daquela casa. — Haesel disse.
— Amiga, pelamor do Grande Prisma, você não tá querendo invadir aquela casa não, né?
— Olha isso. — Ela então mostrou uma chave que estava em seu bolso. — É daquela casa. É para lá que precisamos ir. Lá, estaremos seguras. Vem comigo, Mel.





As duas então seguiram até a frente do local, tentando descobrir se havia alguém vivendo ali. E logo chegaram à conclusão de que estava vazia.
— Hae, não me lembro de já ter estado aqui antes, cara...
— Nem eu. Mas é aqui que precisamos descansar. Eu não sei como explicar isso, Mel, mas tenho certeza do que estou dizendo.
— E depois, amiga? Eu tô com medo.
— Também tô com medo, Mel, mas precisamos encontrar roupas limpas, tomar um banho, comer algo, descansar e tentar nos lembrar de tudo: de onde viemos, de nossas famílias e do que aconteceu.
— Não me lembro nem do meu sobrenome!
— Você se chama Melissa Myers.
— Melissa... Myers?... — A garota estava muito confusa.  — E você? Lembra do seu sobrenome?



— Meu nome é Haesel Dwayne, Mel. E preciso encontrar um tal de Axl Logan.











Obrigada, amigo Simmer, por acompanhar minha história!
Deixe seu comentário abaixo ou na página no Facebook! S2
Tenha um ótimo final de semana! :)



CRÉDITOS:


SIMS:
Baixados da Galeria e, alguns, modificados.

LOCAIS:
Museu-Restaurante: by isarpgista;
Galeria Casbah Refaeli reformada: by isarpgista (também se encontra na Galeria);
Casa de Férias dos Refaeli em Brindleton Bay: by isarpgista (também se encontra na Galeria); baseada no lote Cliffside Mansion, by laurenderonde;
Cantina “El Árbol del Jaguar”: by isarpgista (Galeria e Mediafire);
Trailers onde Axl e a avó moram: Down and Out Trailer Park, by Zita1966;
Exposição “Delicioso Mundo Gelado”: Ice-Cream, by Miss_Frogstar.

OUTROS:
Cabelo: Simple Ponytail (rabo de cavalo usado por Isabella);
Cabelo: Kiara Zurk (usado por Haesel);
Cabelo: Innovation Hair (usado por Isabella adolescente nas fotos da Galeria Casbah);
Cabelo: Chanell (usado por Marit nas fotos da Galeria Casbah).


Obrigada a todos criadores!
Thank you to all creators!





10 comentários:

  1. 1- Adorei que Bella e Axl agora estão noivos
    2- Até a própria Marit criticando Nick por causa do tratamento que ele dava a Jade. Ta bom de procurar um piscologo em Nick que a coisa ta feia mesmo.
    3- Não vou muito com a cara cara Hannah mais fiquei com pena dela agora
    4- Nick sendo babaca como sempre! Deixa tua irmã em paz de uma vez!
    5- Isabella agora tem “armas” contra o irmão! Amei isso!
    6- Gente essa Isabella tem um sexto sentido muito bom. Mesmo com Eduardo tentando esconder ela notou.
    7- Louco pra saber oq essa garota quer com o Axl.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii, Tatsu!!! :D

      1- Finalmente, né? :D Fiquei feliz que você tenha gostado! :)
      2- Marit ama o filho, mas não passa a mão na cabeça dele quando ele erra.
      3- Né? Triste, mas ela era meio desequilibrada.
      4- Nick é muito controlador e ciumento. Isso é terrível.
      5- Bella é bem espertinha, né? xD :D
      6- Isabella é muito observadora. Ela notou, mas preferiu não comentar. Ela entende que Eduardo não tem a obrigação de ir com a cara de todo mundo. Mas, claro, ela protege o amado dela. :)
      7- Breve nos próximos capítulos! :)

      Obrigada pelo comment, Tatsu! :D

      Excluir
  2. Oi Sally!
    Amei o capítulo. Comentando agora:

    01. Axl é tão tranquilo que entende e gosta as zoações da namorada!
    02. É m prazer ver Carol em sua história, ajudando o casal lindo Axl e Bella!
    03. Que pedido de casamento lindo e romântico!!!
    04. Concordo contigo sobre os elevadores: a EA sabe estragar uma ideia! Eric e Diego poderiam ter feito algo mais do que se "teletransportar". Que raiva, EA!!!
    05. Miss Frogstar! Só me lembrei dos frogões. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    06. O relacionamento entre Eric e Diego é bonito, com um entendendo e apoiando o outro.
    07. A galeria de Marit é grande e linda! E muito bem administrada.
    08. Feng foi tarde. Nunca fui com a cara dele. Adeus, Hannah. Entendo que você fez o que fez por Amor, mas isso não a isenta das responsabilidades. Você sabia que estava ajudando a prejudicar vidas. Mas eu gostava de você. :'(
    09. Sinceramente, pensei que Nick estava planejando servir Picadinho de Axl. Mas ainda torço para alguém moer ele e aquele guarda-costas que bateu em Axl.
    10. Marit me lembrou de Quico de Chaves. Ri muito aqui!
    11. Richard e Marit! Taí! Nunca pensei neles como casal, mas acho que funciona. E ele foi tão fofo com Marit!
    12. A mãe namorando, a irmã esta noiva de um pobretão... e Nick se sentindo injustiçado e sem ninguém. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk É pouco!
    13. Joe e Makena!!! Que saudades! E Makena fez bem em guardar a informação de ter sido backing vocal da banda do pai de Axl. Ele ficaria muito confuso com a informação.
    14. Tadinho de Mamau: sem rosa, com ervas daninhas... Que vida má, Mamau!
    15. Logo verei Dave! OBA!!!
    16. Duas personagens novas. E uma é Dwayne. E tem os mesmos olhos de Axl. Será irmã? Xi... Terei de esperar o próximo capítulo para saber.


    AMEI!!! Ansiosa pelo próximo capítulo. E agradeço a participação de Carol. Mariana estava linda também.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Déa!!
      Fico muito feliz que você tenha amado! :)
      Respondendo:

      01. Ah, sim! Ele é super de boa! Os dois são leves e brincalhões! Acho que, também por isso, eles se dão super bem. :)
      02. Sempre amo ter personagem seu em minha história. É uma honra pra mim! :)
      03. Fofinho, não foi? :)
      04. Ai, Déa. É minha frustração até hoje. Como que não temos elevadores? Que coisa chata isso! :(
      05. É o username da criadora dos quadros. :D
      06. Sim, sim. Eles são um casal que se ama muito! :)
      07. Fico feliz que tenha gostado! Já arrumei essa galeria duas vezes. xD Essa atual é minha versão preferida. :)
      08. Pois é... Esse ciclo se fechou. Feng teve o que mereceu e Hannah apenas provou que não tinha a cabeça muito no cantinho certo. Mas novos vilões breve aparecerão.
      09. Nick ainda não gosta de Axl e pretende certamente aprontar com ele. Mas ele quer agir de forma mais inteligente dessa vez.
      10. Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk... Totalmente baseada na frase de Quico mesmo! Huhauhuahua...
      11. Né? Casal mais improvável que esse não tem! Huhuahuhauhua... Mas eles se deram super bem! :D
      12. Kkkkkkkkkkkkkk... Né? Muito pouco! :D
      13. O coitado já é confuso! Ela fez bem mesmo! xD
      14. Mamau tá muito abandonado. Rs...
      15. Siiiiiiiiiiiiim! :D
      16. Sobre isso, mais cenas nos próximos capítulos! :D

      Obrigada pelo comment e pelo crossover, Déa! É sempre uma honra ter Carol aqui. :)
      Beijos! :)

      Excluir
    2. sobre o 10: Tbm lembrei do quico do chaves

      Excluir
    3. Sobre o 10: a referência é exatamente essa. Kkkkkkkkkkkkkkk... xD :D #AmoChaves

      Excluir
  3. OIIIII, olha quem voltou!! Euuuu mesmo ><
    Desculpe a demora, mas já quero logo ir dizendo que amei o capítulo!

    1- Eu já devo ter falado isso dez mil vezes, mas Axl e Bella são tão fofos juntos! OTP <3
    2- Eu concordo com as meninas! Axl fica lindo com cabelão, mas “curto” é outro nível!
    3- Falando nisso, amei ver Carol e Mariana por aqui! :D
    4- A cena deles no farol ficaram maravilhosaaaaaas!!!!! *---*
    5- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA NÃO ACREDITO QUE MEUS BEBÊS AGORA SAÕ NOIVOSSSSSSSSS!!!! <3 <3 <3 <3 OTP SUPREMO!!!
    6- A declaração do Axl muito fofa, mas eu ri na parte da pizza xD kkkkkkkkkk
    7- Sua frustação sobre os elevadores é a mesma que a minha! UM ABSURDO!!
    8- Fico feliz que a justiça será feita e Feng irá pagar.
    9- PELOO GRANDE PRISMA! :0 chocado com o suicídio da Hannah.
    10- Eu ODEIO o Nick, tenho um ranço profundo!!! Ele pode ter uma cena onde não tem falas nenhumas e mesmo assim vou me irritar com essa cara de sonso dele.
    11- “— O que tenho a dizer é que a vida é minha e não lhe devo satisfações, Sr. Nickollas “ toma essa, cretino!
    12- Kkkkkkkkkkkkkk a Marit gritando me lembrou o Kiko!
    13- Selvadorada é muito lindo! Amei as fotos.
    14- “Olha só que chato, hein, Nick! — Isabella disse, perturbando. — Vai ter que viajar comigo e com o meu noivo, porque eu vou levá-lo também. Fazer o quê, né? Oh, mundo cão!” kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    15- Amei que a Bella não está abaixando a cabeça pro Nicolas facilmente. E tb amei que ela não foi ao jantar.
    16- SOCORRO EU TO SEM AR COM ESSE FINAL!!!!!!!!!!!! A IRMÃ DO AXL? AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA MAIS UM MISTÉRIO EM NOSSAS MÃOS!!!!

    Que capítulo P E R F E I T O!!! Mal posso esperar o próximo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OMG!!! Lukeeeeee!!! Oi, oi, oiiiiiiiiiii!!!
      Muito feliz que você está de volta e mais ainda que você amou o capítulo!!! \o/
      Respondendo: :D

      1. Oooownnnn... São lindos mesmo, né? Casalzão ali! S2 Também curto muuuuuito esses dois, Luke! S2
      2. Penso o meeeeeeeesmo! Adorei o “curto é outro nível”! :D S2
      3. Duas lindas, né? :D
      4. Oooownnnn... Obrigadaaaaaaaaaa!!! \o/ :D
      5. Sim, sim, siiiiiiiiiiiiiiiim!!! Agora são super noivos esses dois!!! \o/ :D
      6. Kkkkkkkkkkkkkkkkkk... Axl e seu amor por pizza de pepperoni! Rs...
      7. E isso foi uma (péssima) decisão do Grant Rodiek. Não gosto de muitas das decisões que ele toma como produtor principal do The Sims.
      8. Com certeza! Feng tinha mesmo que pagar por tudo que fez.
      9. Hannah era bem fora da casinha. Bem meeeeeeeeesmo. Ao saber que Feng enfrentaria o Corredor Final, ela decidiu se unir a ele nessa. Triste fim para ela. Mas a atriz Sim está muito bem! ;) :D
      10. Kkkkkkkkkkkkkkkkkk... A cara dele é sempre de quem comeu e não gostou, né? Rs...
      11. “Quem fala o que quer, ouve o que não quer”. Nick já devia ter aprendido isso. Rs...
      12. Totalmente baseado em Chaves! AMO!!! Kkkkkkkkk...
      13. Eu estou apaixonada por Selvadorada também, Luke! É uma dos mundos mais bonitos que eles já criaram! S2
      14. Kkkkkkkkkkkkkk... Isabella perturba, né? Rs... Eu rio muito com essas tiradas dela! xD
      15. É. Ela cansou do Nick tentando mandar na vida dela. E ela sentiu que Eduardo não gostou do noivo dela. Isabella é uma Sim que consegue ler bem as pessoas.
      16. Logo mostrarei mais sobre a Haesel e a Melissa, Luke! :D Mas siiiiiiiiiiiim: mais um mistério chegando na história! Muito feliz com sua reaçãoooooooooo!!! Weeeeeeeeeeeeee!!! S2


      MUITO obrigada por esses comentários incríveis, viu!!!
      Amei muitooooooo, Lukeeeee!!! Beijocas, meu amigo querido!!! :D

      Excluir