domingo, 28 de abril de 2019

Axl Logan - 30 - O Tempo Cura


Esta é a história de um Sim chamado Axl Logan.
Acompanhe aqui suas aventuras (e desventuras)!

Dica: para uma melhor visualização (zoom), segure Ctrl e aperte o sinal de + no seu teclado (aperte - para diminuir).






Axl Logan
Livro II
Despertando

Capítulo 30 – O Tempo Cura


Resumo do capítulo passado:
Troy tira a vida de Melissa e leva Haesel de volta à mansão dos Myers em Willow Creek; Felipa contrata Benício Almeida para que esse acabe com Axl; Isabella ajuda D. Elena com a mudança para Del Sol Valley; em Selvadorada, a jovem Refaeli reencontra seu amado vocalista e fica sabendo como ele e Nickollas escaparam da situação com Benício; um assassino, do Segundo Império, ataca Sims em um bar “livre de armas”, em Oasis Springs, e torna vítimas fatais o primo de Axl, a tecladista e o baterista da Nordic Lhama, entre outros.



Três semanas depois do ataque em Oasis Springs.
Em Granite Falls, na casa de férias dos Refaelis.





Aqueles dias pareceram longos, intermináveis.
Para o vocalista, houve uma série de acontecimentos que pareceram vir, sem tréguas, um após o outro: o funeral e a cremação de seus amigos; os depoimentos à polícia sobre Benício (o homem que ia atirar nele e em Nickollas em Selvadorada); as palavras de consolo dos conhecidos e de alguns poucos fãs da Nordic Lhama, tristes pela morte de três de seus integrantes; repórteres tentando falar com ele sobre a tragédia e suas perdas (já que a banda tinha sido recentemente citada em uma revista especializada em música); fora as questões que ele mesmo tinha sobre sua mãe (Kyra), sua irmã (Haesel) e sobre o porquê de ele ter passado tanto tempo “adormecido” (que era o estado que ele entendia que se encontrava antes de ter sido abençoado pelos deuses). Eram tantas dúvidas, tantas indagações e tanta dor em seu coração!



— Axl?... — Isabella se aproximou, entregando-lhe um copo. — Trouxe chocolate quente. O dia hoje parece estar bem mais frio.
Ela tinha levado o noivo e D. Elena para aquele lugar, pouco depois da cremação, dias atrás. Fez isso para mantê-los longe dos jornalistas que ainda tentavam falar com eles sobre as vítimas do massacre ocorrido no bar. E aquele lugar também estava protegido por seguranças da família dela.
— Obrigado, Bella mia. — Ele disse, pegando a xícara e bebendo um pouco. — Você não quis?
— Bebi um pouco enquanto conversava com D. Elena. Mas a deixei na sala agora. Ela está assistindo a novela dela. Mas me diz: como foi a conversa com eles? — Ela se referia aos dois detetives que tinham estado ali havia pouco.



— Desanimadora. — Ele suspirou.
— D. Elena me disse que você já contou para ela o que eles disseram, enquanto eu estava no banho. Se não quiser falar novamente sobre o assunto, tudo bem. Eu entendo.
— Eles me contaram que Benício morreu ontem, no hospital. O coração dele simplesmente parou. Ele não resistiu por ter ficado tanto tempo congelado na selva.



— Você não está se sentindo culpado, não é? Ele tentou matar você e meu irmão! Você agiu em legítima defesa. — Ela disse, preocupada com ele.
— Eu estou bem. Sério. Eu sei disso e todo mundo sabe também. — Ele falou, de boa, querendo tranquilizá-la. — E os detetives deixaram claro que não preciso me preocupar com isso. Mas com a morte do Benício, não temos mais como saber quem o contratou para acabar comigo, porque não acharam nada que pudesse levar ao mandante. No entanto, os investigadores acham que pode ter sido alguém do passado de minha mãe, a Kyra, que passou anos com o nome falso de “Grace” e vivendo “la vida loca”, na bandidagem. Parece que ela tinha muitos inimigos.



— Ela e o marido dela, pelo visto.
— É... O tal do Branson... Mas o filho dele está vivinho. O nome dele é Troy Myers. Inclusive, os detetives me disseram que estão investigando esse cara, porque ele estava em Selvadorada, com Haesel e a irmã dele, uma garota chamada Melissa, quando elas desapareceram. Não encontraram os corpos, mas as deram como mortas. E não há nada que indique que ele é o culpado pelo sumiço delas. E esses detetives também deram a entender que esse Troy pode estar envolvido na vida de crimes, mas não quiseram me confirmar isso. Talvez porque não haja provas contra ele, apenas muitas suspeitas.
— Todo mundo é inocente até que se prove o contrário, certo?



— Pois é... — Axl colocou o copo em uma mesinha próxima e os dois se sentaram. — Mas pensa comigo, Bella: o pai dele morreu em um acidente de carro; um tempo depois, minha mãe morreu, doente, segundo os detetives; depois, ele viaja com a irmã dele e com Haesel e elas duas “desaparecem”?
— É muito suspeito mesmo... Mas o que disseram mesmo sobre o sumiço delas? Não estão investigando?
— As autoridades de Selvadorada declararam que elas se perderam na mata e que provavelmente foram vítimas de jacarés. Parece que eles passaram dias procurando por elas, mas só encontraram pedaços das roupas que as duas usavam...



— Axl, você quer que eu pague um detetive particular para ficar de olho nesse sujeito?...
— Ei, ei, ei! Não, Bella, ok?... — Ele a olhou, preocupado. — Eu sei que quer me ajudar, mas eu não quero que faça isso, tudo bem?... Vamos deixar a polícia trabalhar e, se esse Troy tem a ver com tudo isso que aconteceu, eles vão descobrir. Além disso, imagina se um cara desses é mesmo envolvido com coisa errada e fica sabendo que você pagou alguém para ficar na cola dele! Não o conhecemos e nem temos ideia do que esse maluco é capaz, então, deixa isso quieto, ok? — Ele não queria colocá-la em perigo. — Ele pode ser tão vítima dos prováveis inimigos do tal Branson e da Kyra quanto eu e minha irmã.
— Tem certeza? Eu posso mesmo contratar e...



— Tenho certeza. Não quero que faça isso, ok? — Ele a beijou.



— Ok, ok... E nenhuma novidade sobre o homem que atirou naqueles Sims no bar?... — Ela perguntou, triste, sem olhá-lo. Eles evitavam falar no nome dos amigos; era doloroso ainda.
— Eles me disseram que o caso ainda está aberto, mas que tudo indica que o sujeito era apenas um louco mesmo. Meu primo e nossos amigos estavam no lugar errado, na hora errada.
Os dois então ficaram em silêncio por algum tempo.



— Não é justo, sabe?... — Ele baixou o rosto. — Logo agora, quando eu retorno curado de sabe-se lá o que eu tinha que me fazia ser tão... retardado, tudo isso acontece!
— Não fala assim!



— É mentira?! Eu era um idiota, um bobo feliz! Eu era incapaz de entender o que se passava ao meu redor! — Ele pensava, com raiva de si mesmo. — Isso tudo foi algum tipo de consequência por eu ter “acordado”? Perder meu primo, que era como um irmão pra mim? Perder meus amigos? Descobrir que perdi minha mãe, minha irmã? O que virá agora? Vou perder você também? Vou perder minha avó? — Ele se levantou, angustiado.



— Espera! Para com isso! Você não vai perder mais ninguém, ok? — Ela o puxou para um abraço e ele chorou novamente nos braços dela. — Vai ficar tudo bem, Axl. Vai ficar tudo bem, meu amor!
— Eu queria ter continuado a ser o lesado que eu era antes, sabe?... Talvez eu não estivesse me sentindo tão f*#$%* como estou me sentindo agora!
— Axl, não fala assim!... — Ela não pôde mais segurar as lágrimas também. Isabella também sentia falta dos amigos.



E os dois se abraçaram mais forte, dando forças um ao outro. Até que ele respirou fundo, se acalmando mais, principalmente porque sentia que precisava ser forte para cuidar dela e da avó:



— Ei, Bella mia,... Mas vai ficar tudo bem, ok?... — Ele forçou um sorriso; agora era ele que queria acalmá-la: — Isso vai passar e eles sempre estarão conosco, nas nossas melhores memórias. — O Dwayne repetia isso para si mesmo sempre que podia.
— Sim, Axl, para sempre.




E os dois então passaram o resto daquela tarde ali, juntos, ouvindo os pássaros, sentindo o vento leve, conversando e acalmando seus corações com aquela paisagem tão linda, que lhes passava a esperança de que o próximo dia seria melhor.




Uma semana depois.
Durante o jantar.





— Estamos há um mês aqui... — D. Elena falou. — E acho que já devíamos voltar para casa. — Ela ainda estava muito triste com toda aquela tragédia, mas sentia que eles precisavam se recompor, criar uma rotina, voltar à Del Sol Valley.
— Vocês têm certeza?... — Isabella perguntou. — Mas manterei seguranças na casa de vocês. Pelo menos até descobrirem quem tentou fazer mal ao Axl.
— Eu agradeço, Bella. Obrigada. — Elena disse. — Mas acho que precisamos nos reerguer desse terrível baque, até para honrar os bons momentos que tivemos com meu neto e nossos amigos.



E eles sorriram ao ver Sushi, o gatinho (da raça Ragdoll) de Isabella, chamando a atenção dela sobre a mesa:
— Desculpem por isso! Já falei mil vezes para ele não ficar sobre a mesa, mas ele teima. — A loira disse.



— Está tudo bem, Bella mia. — Axl sorriu. — E, vó, a senhora está certa. Além disso, eu preciso continuar as canções nas quais estávamos trabalhando. A vida deles era a música e eles nunca desistiram da Nordic Lhama. Era nosso sonho e, por isso, eu não posso simplesmente deixar isso pra lá. Agora é que eu preciso focar mesmo e fazer isso acontecer: por eles e por tudo que fizemos até hoje.



Isabella então olhou para Elena. A jovem Refaeli esperava que a avó do vocalista aproveitasse aquele momento para contar sobre a reunião que tiveram antes do ataque acontecer, onde o baixista, a tecladista e o baterista decidiram que não continuariam mais na banda.



— Exatamente, meu amor! — D. Elena falou, olhando o neto. — Eles nunca desistiram e, por isso, você precisa fazer exatamente isso! Pela memória deles! Mas vamos mudar de assunto: o Sushi deitado aí em cima tá parecendo um peru de tão gordo que está, né? — Ela riu.



Mas Isabella não deu risada. E a avó de Axl a encarou rapidamente, fazendo sinal para que ela não dissesse nada.
A loira não tinha tocado naquele assunto com o noivo, desde a morte dos amigos, porque não teve nem clima nem oportunidade para isso. Mas aquele momento lhe pareceu o ideal para falar com ele sobre a decisão que tinha sido tomada naquela reunião e Isabella não entendeu o porquê de Elena não ter contado. Mas, discreta, preferiu conversar com a idosa em particular para tentar compreender o porquê de ela ter escondido aquela informação.
— Então amanhã voltamos à Del Sol? — O rapaz perguntou, sem notar os discretos olhares entre as duas.
— Com certeza, meu neto lindo! E você cuida da louça hoje?
— Claro, vó! — Ele não conseguia mais chamá-la de Nonna, pois isso lhe lembrava seu primo.



— Obrigada, meu amor! — A avó de Axl sorriu. — Bella, vamos jogar um pouco de xadrez lá fora?
— Vamos sim, D. Elena.
E as duas então saíram da cozinha.





— Ok, Isabella. Provavelmente você está confusa, mas o que você quer que eu diga para meu neto? Que eles desistiram da Nordic Lhama naquela reunião? Você sabe como isso iria deixá-lo ainda pior e mais destruído depois de tudo que passamos? Se eu contar que eles desistiram da banda, Axl não vai querer mais tocar nem cantar!
— Como pode afirmar algo assim? Além do mais, ainda que ele decida fazer isso, será uma escolha dele, a forma dele de passar por esse luto! E tenho certeza de que, depois, ele ficará melhor!
— Você consegue imaginar meu neto sem música? A música tem sido a base da vida dele, mesmo nos piores momentos! Então, eu tenho medo do que ele possa fazer com mais essa bomba nas mãos. Eu tenho medo de que ele desista de tudo, da carreira dele, até dele mesmo! De repente, até volte a ficar mais “fechado no mundo dele”! Olha como ele está diferente! Está mais esperto! Você quer mesmo pagar para ver e correr o risco de Axl se trancar na mente dele novamente? Você viu como ele passou todos esses dias! E você sabe que se afundar na música é o que vai salvá-lo!



— Eu discordo! Estar perto da gente, com nós duas cuidando dele, é o que vai ajudá-lo a sair dessa.
— Eu conheço meu neto desde que ele nasceu. Você vai mesmo querer apostar a saúde mental e emocional do Axl só para contar uma verdade que só vai prejudicá-lo e que não é tão importante assim? E quanto a mim? Eu perdi um neto! E eu não posso perder o outro!
Isabella ficou calada diante das palavras dela. Ela não queria pagar para ver, mas, por outro lado, não se sentia bem por Axl não saber o que tinha sido decidido naquele dia. E ainda tinha a questão de que ela entendia a dor e a preocupação de Elena.



— Um dia eu conto tudo para ele, ok?... Só não precisa ser agora. Deixa eu me recuperar também da perda do Dave... — Elena disse, séria.
Então Isabella suspirou, pensativa, olhando a paisagem lá fora. E aqueles segundos pareceram longos para as duas... Mas quando a jovem olhou novamente para a avó de seu noivo, já tinha tomado uma decisão:



— Ok. Eu não quero apostar a paz dele e nem a sua.
— Obrigada, Isabella. Além disso, só nós duas sabemos sobre a decisão tomada. Eles não tiveram tempo nem de contar para o Hadi... — Elena falou, triste.
— Mas um dia contaremos a verdade, ok?
— Ok. Eu lhe dou minha palavra.



Assim, as duas começaram a jogar, um pouco distraídas por suas preocupações; e, depois, Axl se juntou a elas naquela varanda, com o gatinho Sushi no colo. Ficariam conversando até tarde, antes de ir dormir; e, no dia seguinte, deixariam Granite Falls.




De volta à Del Sol Valley.



Os dias foram passando e Axl voltou a cantar e a tocar dentro de casa (ele ainda não conseguia se apresentar em público), sempre com a ideia de que não podia jamais largar a música. Para ele, era uma forma de honrar a memória do primo e dos amigos.



Elena o ajudava com as gravações.



E o próprio vocalista também trabalhava nas músicas.



De fato, aquelas canções o faziam se sentir melhor e mais próximo daqueles que tinha perdido; e isso acalmava seu coração.


 
Mas ainda havia as noites e dias difíceis, quando a dor vinha e lágrimas teimavam em cair por causa da saudade.



E então Axl escrevia, compunha e tentava focar nas boas lembranças que tinham ficado.



Ele entendia que esses momentos nunca deixariam de acontecer, mas que se tornariam cada vez mais esparsos. E ele também agradecia todos os dias ao Grande Prisma por pelo menos ainda ter Elena e Isabella perto dele.



Assim, avó e neto cuidavam um do outro e, quando um caía, por causa da tristeza da perda sofrida, o outro segurava. E foi por conta desse apoio mútuo, que também recebiam de Isabella e de amigos próximos, que eles foram se fortalecendo dia após dia.



Isabella, por sua vez, tinha finalmente aberto seu escritório de Arquitetura e Designer de Interiores, o Refaeli Design, que ficava ao lado de uma das mais famosas academias da cidade: a “Condicionamento Peitoral”; academia essa que, inclusive, a própria garota reformou. No entanto, ela tinha as ideias, fazia os projetos, mas esses passavam por profissionais já formados, que os finalizavam (e que também faziam seus próprios serviços).



Ela também tinha começado a faculdade de Arquitetura e estudava bastante; e estava morando logo acima de seu escritório.



O local era pequeno, mas era prático e bem arrumado. E não foram poucas as vezes em que a loira recebeu seus amigos em seu novo cantinho.
Lori e Liam eram os que mais apareciam por lá. A morena tinha se divorciado de Terry recentemente; e ela e Liam agora estavam namorando. Inclusive, os dois tinham sido um ótimo ombro amigo um para o outro quando Lori ficou triste pelo fim de seu rápido casamento e quando Liam ficou desolado com o fato de, pouco depois de ter conhecido “Trixie” (Gizella) pessoalmente, em um clube, ela ter sido vítima fatal do maluco no bar em Oasis Springs.



E os dois gostaram da nova casa de Isabella, apesar de terem achado o local bem pequeno, já que estavam acostumados com lugares maiores.






Era inegável o fato de que era bem localizado e tinha uma linda vista daquela que era uma das vizinhanças mais movimentadas de Del Sol Valley.



Então, não foram poucas as vezes em que passaram boas horas conversando naquela varanda.



Isso, claro, quando a loira não estava trabalhando.



E a sorte grande foi quando Isabella foi contratada pela grande atriz Judith Ward, famosa internacionalmente. A assessora pessoal da estrela foi até o escritório da jovem Refaeli e acertou um acordo com ela para um trabalho que acabou catapultando o escritório da noiva de Axl.



A loiríssima Judith tinha comprado uma casa em um dos mais caros e exclusivos endereços de Del Sol Valley: o bairro Pináculos.



No entanto, a casa era absolutamente sem graça, sem forma, sem personalidade e Judith precisava de uma reforma total.



Isabella trabalhou com um talentoso arquiteto chamado Brik0513, que criou a maior parte do projeto; a loira modificou o plano geral em algumas poucas coisas, adaptando a mansão aos desejos da celebridade e ao terreno.




Judith amou tudo, principalmente sua nova cozinha! E logo ela passou a indicar a Refaeli Design a todos seus famosos amigos! Assim, não demorou muito para que locais importantes da cidade passassem pelas mãos de Isabella.



Inclusive a casa de D. Elena, que recebeu um corredor que levava ao quintal, pois a avó de Axl tinha reclamado que achava bem chato as visitas terem que passar pela cozinha para acessar a parte de trás da residência.



Isabella reformou o Museu da Rede Plumbob, o salão Orquídeas do Sol, o Restaurante do Parque Menescal e a casa da famosa família Bailey-Moon. Era um trabalho atrás do outro!



Já Axl tinha conseguido um emprego: nos Estúdios Plumbob!



Os horários de serviço eram bem incertos, mas ele estava gostando de lá. Não precisava ir todos os dias, mas o ambiente era bem interessante e ele ainda podia ver as gravações de séries, propagandas e filmes.



O vocalista trabalhava na cozinha e era o encarregado de cuidar da louça e de colocar as comidas na mesa para os profissionais que labutavam ali.
Ele tinha feito amizade com todos no local e estava amando o novo emprego!


 
Já quando tinha um tempo livre, ele focava não apenas na música, mas em fazer exercícios também. Gostava de correr na Starlight Boulevard.




Ou de sentar perto da fonte e ler um livro.



E também se exercitava com a noiva.
Quando Isabella terminava o trabalho, malhava com ele (quando o vocalista não tinha serviço, claro), de segunda a sexta, antes de ela tomar um banho, se arrumar e ir à faculdade.



Axl estava realmente gostando de ter muito de seu tempo ocupado. Isso o estava ajudando a sentir que sua vida estava mais “nos eixos”, após ter passado por tantas coisas, pois ficar parado o fazia se lembrar da perda que tinha sofrido.




E ele já nem reclamava mais de malhar e estava gostando das mudanças em seu corpo; sentia-se mais forte e até mais confiante.



Também aproveitava para nadar na academia.




E amava a piscina climatizada deles.



E enquanto Isabella fazia sua aula de yoga,...



Axl não perdia uma aula de boxe!



Ele tinha realmente aprendido a amar aquele esporte de combate!



E o jovem casal também ia, vez ou outra, ao Museu da Rede Plumbob, reformado por Isabella também, que tinha deixado o lugar mais interativo para seus visitantes.




Quem ia ao local pagava um pequeno valor de entrada que custeava a manutenção do lugar.



E todos podiam interagir com os equipamentos e ambientes de cena que estavam expostos ali.




Axl e Isabella se divertiam horrores, fosse com cenas de ação,...




Ou com cenas românticas.



Eles amavam ver as novas exposições.



E também brincar com as fadas da fonte.



Mas, definitivamente, o que eles mais curtiam fazer era sair à noite para barzinhos e restaurantes, fossem apenas os dois, com Elena ou com amigos. E um dos lugares preferidos do casal era o Restaurante Parque da Miragem.



Lá, eles conversavam muito!



Faziam planos!



E Axl ainda se deliciava com sua pizza preferida ali: a de pepperoni com borda de catupiry!
— Malhação dobrada amanhã, viu! — Ele sempre dizia a si mesmo ao exagerar um pouco mais na refeição.



Já D. Elena tinha aberto um pequeno negócio: ela estava vendendo bolos e tortas para a vizinhança e as padarias locais!




E os que mais saíam eram: a torta salgada de hambúrguer (a preferida de Axl!) e o bolo gelado de chocolate com cenoura, coberto com chantilly.
Mas ainda que tivessem muito trabalho, tanto avó quanto neto jamais deixavam de participar dos eventos de caridade que aconteciam no Quarto Império. E em um deles, algo muito significativo ocorreu e mudou ainda mais a vida de nosso vocalista...



A situação deu-se na atividade voluntária de cozinha comunitária que ocorreu no parque recém-reformado Flor do Deserto, em Oasis Springs...











Obrigada, amigo Simmer, por acompanhar minha história!
Deixe seu comentário abaixo! S2
Tenha um ótimo dia! :)



CRÉDITOS:

SIMS:
- Baixados da Galeria e, alguns, modificados.


LOCAIS:
- Academia Condicionamento Peitoral / Refaeli Design: by isarpgista;
- Casa dos Dwayne: Del Sol “Starter”, by laurenmr24; minha versão não está disponível.
- Casa dos Refaeli em Granite Falls: "Granit Falls Summer Lodge", by LoveSimplySim; o que modifiquei (um pouco) encontra-se aqui;
- Del Sol Valley Studio: by isarpgista;
- Mansão de Judith Ward: “Modern The Pinnacles Home”, by Brick0513; minha versão encontra-se aqui;
- Museu Rede Plumbob: by isarpgista;
- Parque Flor do Deserto (em Oasis Springs): by isarpgista;
- Restaurante do Parque Menescal (em Del Sol Valley): “Ресторан Уорд”, by Mulenas; minha versão encontra-se aqui;


OUTROS:
- Cabelos usados por Isabella:
Simple Ponytail (em Del Sol Valley, na academia);
Braid Loose (na capa deste capítulo);
Natalia Hair (no dia-a-dia).



Obrigada a todos criadores!
Thank you to all creators!


8 comentários:

  1. Oieeee

    Eu tava com muitaaaa saudade dessa história maravilhosa e só agora pude lê-la :/

    1. Bahhh o cara morreu! Mas bem que mereceu, né? Afinal, ele era mau e tentou matar o Axl :/
    2. O ruim dessa morte é que agora fica mais difícil saber para onde foi a irmã do Axl e o que mais aconteceu com ela e a mãe também;
    3. Pobre Axl, deve estar com o coração despedaçado: toda a história da família dele, essa quase morte, o fim de sua amada banda e pior de tudo... o fim de seus amigos queridos que eram praticamente como uma família para Axl. Espero que ele não caia em depressão por conta desses acontecimentos. Que Bella e sua vozinha deem apoio para que ele continue seguindo sua vida em frente;
    4. Caramba! Estou com os olhos marejados de ler esse capítulo. Puxaaaa.. e super entendo o Axl assim com medo de perder tudo que restou.
    5. Ainda não me acostumei com o Axl falando tão normal kkkk
    6. Puxa... por mais que a Nona esteja com medo.. acho que elas devem contar pro Axl... esconder as coisas não é o certo
    7. Que bom que pelo menos algum dia vão contar a Axl sobre tudo;
    8. Axl voltando com a música!! Que coisa boa S2 isso é ótimo para ele seguir em frente.. fazendo o que ama;
    9. Pobrezinho ele chorando;
    10. Sabe de uma coisa? Ele deveria usar as emoções para compor músicas, transformar a dor em algo memorável... algo que demonstrasse amor, o quanto eles foram importantes na vida de Axl, o que o mantém firme para seguir sua vida, seu amor por Bella..
    11. Que showw a Bella abriu seu negocio!!
    12. Uauu a mansão nova para Judith ficou maravilhosa!!
    13. Ameiii ver o que Axl e Bella andam fazendo!!
    14. Obaaaa o que será que aconteceu de significativo na vida de Axl????? Será alguém com notícias do paradeiro da irmã? Será algum agente para contrar Axl e ele ser o mais famoso músico de não só o Quarto Império mas de todo o mundo Sim??? Não percam nos próximos capítulos!!! Kkkkk
    Eu já fiquei imaginando ser isso... curiosaaaaa e quero continuação logooooo


    Ameiiiii esse capítulo, muito triste... mas que ótimo que eles estão seguindo em frente...


    Sally, arrasou como sempre!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiieeeee, Maaaaaaaah! :D
      Que comentários maravilhosooooos!!!
      Respondendo já: :D

      1. Né? Tentou acabar com Axl e ainda ia levar o irmão da Isabella junto! Mas parece que ele colheu o que plantou.
      2. Exatamente! Agora ficou mais complicado que cheguem à Troy, Felipa e a tal mãe dela.
      3. Ele, a avó dele e Isabella realmente vão precisar ficar bem unidos nesse momento difícil.  Foram tantas coisas de uma só vez, né? E eles vão ter que lidar com tudo, infelizmente.
      4. Ooooh...  Sim, sim! Ele já tinha perdido tanto quando mais novo... E agora ter perdido todos assim de vez, em uma tragédia como essa. Ele está com medo de perder a avó e Bella também. 
      5. Kkkkkkkkkkkkkk... Né? Houve uma super evolução na mente de nosso vocalista! :D
      6. Concordo contigo! Mas acho que ela ficou tão abalada com a perda do neto, Dave, que está com medo de perder agora o único familiar vivo que ainda tem. 
      7. Esperamos que sim. Ele precisa saber do que foi decidido naquele dia e entender que seus amigos tinham outros planos.
      8. Com certeza! Ele precisa focar agora no que faz bem para ele! 
      9. É porque a saudade, no começo, dói mais...  Mas o tempo vai ajudar a curar o coração dele.  A saudade nunca vai desaparecer, mas será amenizada. 
      10. Mas é exatamente isso que ele vai fazer agora! Vai focar em compor e expressar seus sentimentos em suas canções!  S2
      11. Sim, siiiiiiiiiiiiim! Ela queria tanto, né? :D E ela está muito feliz que está fazendo algo que ama! :D
      12. Né? Também amei demaaaaaaaaais esse lote!!! :D S2
      13. Eu também! Criando uma rotina e seguindo em frente, juntos!
      14. Adorei as perguntaaaaaaaaaas!!! Mas não posso spoilear! xD :D E postarei o Capítulo 31 nesta sexta-feira! :D

      Muito feliz que você amou o capítulo, Maaaaaah!!! :D
      E sim, sim! Eles precisam continuar seguindo em frente! Eles precisam focar agora nas pessoas que eles têm em suas vidas. A perda foi dolorosa, mas infelizmente faz parte. Agora apenas o tempo passando pode amenizar a dor. Mas eles logo estarão bem novamente!
      Muito, muito, muitooooo obrigada pelo seu comment, minha amiga queridaaaaaa!!!
      Beijocaaaaaas!!! :D S2

      Excluir
  2. Tadinho do Axl, foi uma perda muito grande, é difícil se recuperar assim. Tadinha da Bela também. =/

    E essa gatinha sushi é bem folgada hein! haha em cima da mesa.

    Eu entendo a Elena de não contar a decisão da banda e também a Bela de achar isso ruim, porque esconder as coisas é ruim. Mas também é perigoso ver como Axl iria ficar né.

    Nossa que dó do Axl chorando no quarto dele!

    Gostei do apartamento da Bela, é pequeno mesmo, mas bem organizado.Adorei ver os projetos dela de arquitetura!

    E que show uma celebridade contratar ela!!! Bela se deu bem! Ela é muito boa mesmo com reformas, tudo ficou muito lindo.

    Fiquei curiosa para ver o que deu esse evento comunitário! Estou vendo que você voltou com tudo Sally, eu que ando sem pc, então a história parou por um tempo. Vou continuar acompanhando o Axl.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiiiiiii, Jeeeeeess!!! :D

      Super feliz que você continuará acompanhando Axl! S2 E torcendo muito para que logo você esteja novamente com PC para que continue sua história, que eu amo! Pensamento positivo aqui de que logo isso acontecerá! S2

      Sobre teus comments:

      - Cara, foi realmente muito difícil para eles. :( Perder pessoas que amamos é sempre difícil, ainda mais em uma tragédia, como aconteceu com a turma da Nordic. :(
      - O Sushi é macho! Kkkkkkkkkkkk... E é folgado mesmo! Demais! Kkkkkkkkkkkk... :D
      - É complicada a decisão da Elena... E Bella não gostou nem um pouquinho disso... :( Mas a Refaeli ama tanto o Axl que prefere não pagar para ver. :(
      - E Axl certamente passou muitos dias chorando à noite assim, escondido... Mas o tempo cura tudo, felizmente. :)
      - Ai, fiquei feliz que você gostou do apê da Bella! E ainda é do lado da academia, coisa que ela ama, já que é uma ratinha de academia! xD Fiquei feliz demais também que você gostou dos projetos dela! Obrigadaaaaaaaa! :D S2
      - E sim, sim, siiiiiiiiiiiiim! A Judith precisava urgentemente daquela reforma! Tenho horror à casa original dela no jogo! xD :D Rs...
      - No próximo capítulo é mostrada a situação no evento! :D Espero que você goste! :D
      - Esses dias, apesar de certa correria por aqui, estou conseguindo criar alguns capítulos! :) Estou aproveitando porque, provavelmente em agosto, viajo novamente e fico mais três meses sem postar capítulos (capaz de eu ficar, nesse tempo, postando um lote ou outro apenas).

      Mas é isso! Ameiiiii muito teus comments e estou aqui na torcida para que logo você possa continuar sua história! Beijocas e obrigadaaaaaa, Jess!!! :D S2

      Excluir
  3. 1- Nossa, muito triste essa situação. Aida não dá pra acreditar que quase a banda toda foi assassinada. O Axl e a Isabela devem estar desolados
    2. Ainda bem que Axl se apegou a música para superar a depressão. Elena manda muito na produção!
    3- Achei que o escritório e o "apê" ficaram muito tops. Curti o estilo da decoração.. Tb, pudera, ela é arquiteta XD
    4- olha só a JUDITH WARD! QUe responda Isa! Tbm, olha a REPAGINADA que ela deu na casa. ficou super moderna, perfeita para ela levar os novos namorados e futuros ex-maridos.
    5- Que linda a roupa da Isa para academia! Se eu tivesse uma roupinha assim, talvez me animasse e voltasse pra academia ... OUNÃO
    6- Estudio de yoga ficou muito bom tbm
    7- deixa a dieta de lado, olha esse bolo gelado de chocolate , ACABO COM ELE TODO SOZINHA u.u


    Sally, esse capítulo ficou lindo. Foi legal ver eles,aos poucos,conseguindo seguir em frente. BJus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiiie, Niiiiiiiih! :D
      Respondendo: :D

      1. Sim, sim... :( Foi bem triste mesmo... :( E eles todos ficaram muito mal com a tragédia que ocorreu. :(
      2. A música foi essencial para ajudar Axl. :) Talvez também tenha ajudado o fato de eles acreditarem que há uma continuação após a morte. “Do berço para o túmulo, do túmulo para o berço”... Então eles acreditam que um dia reencontrarão seus amigos, ou no mundo espiritual ou em uma próxima vida. :) S2 E a Elena é ótima, né? :)
      3. Ooowwnnn... Fiquei feliz que vc curtiu o escritório e o apê dela! :D Meu sonho era trabalhar com Arquitetura! :D
      4. Adooooooro a Judith Ward! Ela é tão divaaaaaaaaa! :D Merecia uma casa top! :D
      5. Essa roupinha da Bella tá maravilhosa mesmo, né? Eu tb amaria ter uma roupinha assim! :D
      6. Essa academia é completinha! :D
      7. Hihihihihihihi... Miga, tamo juntaaaaaaaaaaa! xD Parece delicioso mesmo, né? :D

      Ooowwwnnnn! Muito feliz aqui que vc achou o capítulo lindooooo! :D Como o último capítulo terminou de uma forma triste, eu quis mostrar, neste capítulo, que por mais que coisas ruins e trágicas aconteçam, aqueles que ficam podem superar qualquer coisa com o passar do tempo e com o amor daqueles a seu redor. Todos são capazes de se reestruturar e de seguir em frente. Pode parecer piegas dizer isso, ou lugar comum, mas é a mais pura verdade: depois da tempestade, vem a bonança; o tempo tudo cura; o amor tudo recupera e cura. :) S2

      Beijocas, Niiiiiiiih! E muito obrigada pela leitura do capítulo e pelo comentário! :D

      Excluir
  4. Olá! Depois de algum tempinho, aqui estou de volta! A saudade que eu tava dessa história e desses personagens não cabe no peito.

    1- Uau... Não sei nem o que dizer sobre esse primeiro parágrafo. Só consigo sentir pena do Axl. Sem um pingo de dúvidas são tempos sombrios e tristes para ele.
    2- A casa em Granite é linda.
    3- "Vítimas de Jacaré" uma ova! Argh! Sedento pra toda a verdade vir a tona. Infelizmente sei que vai demorar um cadinho, mas fé que os bandidos vão pagar e no final Axl e Hae serão felizes.
    4- Axl foi sensato em não deixar Bella contratar o detetive. Nunca se sabe, né?
    5- "Ela perguntou, triste, sem olhá-lo. Eles evitavam falar no nome dos amigos; era doloroso ainda." Aí o meu heart! </3
    6- A for de Axl é nítida. É tão triste essa situação. Essa raiva e angústia presente nele me parte o coração. Queria poder de alguma forma cuidar dele e dizer que vai ficar tudo bem. :(
    7- Eu não diria retardado. Talvez um pouquinho besta... mas a gente amava e ama mesmo assim. É a essência dele!
    8- Bexl melhor casal de todos. Tão lindos, unidos! Eu amo demais.
    9- Não sei se concordo se é bom eles já voltarem pra cidade. Sei lá, pra mim eles ainda parecem muito frágeis.
    10- Eu entendo o porquê de D. Elena não ter contado a verdade, mas acho que de certa forma isso é ainda mais cruel. Situação complicada demais.
    11- Isabella está certa. Ela deveria ter contado a verdade. Mentir nunca é bom. Antes uma verdaade dolorida que uma mentira sofrida.
    12- "sempre com a ideia de que não podia jamais largar a música. Para ele, era uma forma de honrar a memória do primo e dos amigos." isso é...sei lá. preocupante.
    13- Não consigo shipar Lori e Liam. Mas que bom que eles conseguiram se encontrar e ficarem felizes juntos.
    14- Uau! A casa da Judith ficou expendida!
    15- Que bom que eles estão voltando a viver. Isso faz bem. Infelizmente é a única opção né? Seguir em frente.
    16- Achei a escolha pro título do capítulo linda demais.

    Que capítulo lindo! Você é uma autora espetacular e essa história se mostra cada vez mais profunda, tocante e maravilhosa. Amei, como sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oieeeeeee, Theeeeeeeeeus!!!
      Que saudades de vc por aqui!!! S2
      Respondendo seus comments: :) S2

      1- Foi uma época muito difícil para todos eles. Perderam pessoas muito queridas e especiais. :(
      2- Obrigada, Theus! É uma criação de LoveSimplySim. :)
      3- Com certeza! O bem deve sempre prevalecer! Não há mal que dure para sempre!
      4- Sim, sim. Também achei que ele foi bem esperto e cuidadoso com ela aí. Há muitos perigos nessa história e acho que ele sentiu isso.
      5- Infelizmente sempre no começo da perda é assim. Até que o tempo vai curando e deixando apenas as boas lembranças.
      6- Ooowwnnnn... Vc é muito fofo, Theus! S2
      7- Ooowwwnnn... S2
      8- Oooowwwnn... Eles são mesmo muito unidos e se amam demais! S2
      9- Eles estão frágeis, sim, Theus. Mas talvez ir para a cidade os force a não parar e continuar seguindo em frente. Talvez se afundar demais no luto seja ainda pior para eles. Eles precisavam reagir... =//
      10- Concordo contigo sobre isso.
      11- Com certeza! Mesmo porque mentira tem perna curta.
      12- Muito preocupante. =//
      13- Eles são um casal bem inesperado mesmo.
      14- É uma criação de Brick0513, que tem muito talento! :D
      15- Com certeza. A dor do luto é pesada, forte, triste. Mas justamente para honrar aqueles que partiram, temos que viver e da melhor forma possível.
      16- Obrigada, Theeeeeeeus! S2

      Nossa, não sei nem o que dizer com tantas palavras lindas! S2
      Muito, muito, muito obrigada pelo seu carinho, pelo seu comment, por ler minha história! S2
      Não tenho palavras suficientes para te dizer o quanto sou agradecida por isso! Obrigada mesmo, Theus! S2

      Excluir