domingo, 21 de outubro de 2018

Axl Logan - 27 - Abençoado



Essa é a história de um Sim chamado Axl Logan.
Acompanhe aqui suas aventuras (e desventuras)!

Dica: para uma melhor visualização (zoom), segure Ctrl e aperte o sinal de + no seu teclado (aperte - para diminuir).








ATENÇÃO, AMIGO (A) SIMMER! DÁ UMA LIDA AQUI:

Após ler o capítulo abaixo, deixe seu comentário:
1 - Aqui mesmo no blog (no final da página);
2 - Ou em meu perfil no Facebook;
3 - Ou no grupo The Sims Eden, no Face.
Seu comentário é importante e me incentiva bastante!
Um grande abraço! J


Axl Logan
Livro II
Despertando

Capítulo 27 – Abençoado


Resumo do capítulo passado:
1- Wolfgang Quitutten Munch encontra Haesel e Melissa na casa em Forgotten Hollow, lhes dá a parte final do antídoto e ajuda as garotas a se lembrarem de tudo o que aconteceu, como: o dia em que Kyra Dwayne contou sua verdadeira história para a filha, deixando Haesel incumbida de encontrar Axl e de abrir as caixas que os levarão a seu tesouro; o plano assassino de Troy Myers para se livrar das duas garotas; o fato de haver um inimigo de Kyra por trás das ações de Troy.
2- Haesel e Melissa mudam suas aparências para se disfarçar e agora passam a se chamar de, respectivamente: Ticiana Leto e Marcelle Caron. A jovem Dwayne manda uma mensagem privada para a página da Nordic Lhama no Simbook.
3- Axl liga para avisar Dave de que entrará na selva para encontrar a mãe e a irmã, mas o primo praticamente não o deixa falar; assim, Axl parte com Nickollas para a Trilha de Belomísia.
4- Dave decide terminar com Samara, mas antes que ele consiga fazer isso, ela lhe conta que eles estão esperando um bebê.



Selvadorada.
Dia 1 de viagem na selva.




Naquela tarde, quando Axl chegou à Trilha de Belomísia com Nickollas, um homem já os esperava e, educado e amigável, se aproximou dos dois:
— Desculpe, você é o Axl Logan? — O ruivo perguntou, vendo o vocalista com uma blusa e colete típicos do local e uma calça de pijama.
— Opa! Eu mesmo! E você é...?
— Meu nome é Benício Almeida. Estou aqui porque o Toni ficou doente e me passou o serviço. Então, serei seu guia. — Ele apertou a mão de Axl.
— Ah, beleza, man! — Axl sorriu. — Esse aqui é...



— Nick Refaeli, o ator, certo? — Benício reconheceu a celebridade de longe, assim que o viu. — Assisti Guardiões de Sixam e achei muito bom! Um grande filme de aventura! — Então ele também cumprimentou o loiro. — Você também vai com a gente? — Ele perguntou, parecendo um pouco surpreso.
— É, vou sim. — Nick respondeu, meio na dele, na antipatia de sempre.
— Beleza. Preparados então? — O ruivo sorriu.
— Mais do que nunca! — Axl disse, animado.
Já o ator mantinha sua pose de distante, na dele:



— Já sabe bem por onde passaremos? O tal Toni te explicou o serviço direitinho? Essa chuva de estação não vai nos atrapalhar muito? — Nickollas perguntou.
Em San Myshuno, era outono; em Selvadora, era primavera, e isso significava muita água caindo.
— Ele me explicou sim e também me falou da pressa de vocês. — O homem sorriu. — Mas não se preocupem. Conheço isso daqui muito bem. Indo mais rápido, chegaremos lá depois de amanhã, pela manhã. E teremos tempo para buscar as pessoas que vocês procuram em todos os templos no caminho também.
— Ótimo! Então, por mim, já partimos! — Axl sorriu.
— Vamos nessa então. — O ator disse, ainda tentando bolar algum plano que pudesse prejudicar Axl de alguma forma no caminho, mas algo discreto, já que Benício estava ali como uma “testemunha” e Nick não queria parar em uma prisão.
E, assim, o trio iniciou o que seria uma longa caminhada.




Com Benício abrindo caminho na mata.




A chuva caía sem parar e a lamaceira era geral, mas eles mantinham o ritmo, com Axl tentando sempre manter o bom humor e o pensamento positivo de que logo reencontraria sua mãe e irmã.
E era impossível não amar o canto dos pássaros, o som dos animais na mata; e até a chuva parecia agradável, por conta do calorzinho que fazia. Desta forma, não demorou para que a beleza ao redor deles lhes renovasse a energia e até melhorasse o humor de Nickollas, que iniciou aquela trilha com a cara meio fechada. Já para Axl, tudo era novidade e ele estava encantado com cada nova coisa que via ali!



Assim, após muito andarem, chegaram ao primeiro templo, onde havia a carcaça de um avião que tinha caído anos atrás; e lá, Axl procurou pelas duas (Kyra e Haesel), mas não as encontrou e então, sem perder tempo, seguiram viagem.
Mas há algo importante a ser dito aqui: o baú de pedra, que havia naquela área, não foi visto pelos três. No lugar dele, o que Axl, Nickollas e Benício enxergaram foi apenas uma grande pedra natural.



Pois bem! Seguiram a trilha e correram de cobras e de outros bichos locais.



E atravessaram a linda e famosa Ponte de Belomísia, onde puderam parar nas ruínas de outro templo antigo e observar as belíssimas cataratas em todo seu esplendor.



O som daquelas águas caindo era tranquilizador e apaixonante! E Axl só pensou em sua noiva, desejando que ela estivesse ali com ele. Tentou até ligar para Isabella, mas não havia mais sinal naquele ponto.



— Se quiserem, podemos parar um pouco aqui. — Benício falou. — Se precisarem descansar.
— Parar aqui embaixo de chuva? Não faz muito sentido. — Nickollas respondeu. — Eu estou de boa. Por mim, continuamos.
— E você, Axl? — O Guia perguntou.



— Estou apenas fazendo algumas anotações aqui para uma música nova. Esse local me inspirou! Já tenho uma ideia incrível para compor uma balada romântica. — Ele respondeu, parecendo concentrado. Protegia a caderneta, da água da chuva, com o corpo; já estava ensopado. — Mas vamos nessa.



Caminharam mais alguns metros e precisaram parar para abrir caminho novamente. Mas, dessa vez, Axl pegou o facão, fazendo questão de ajudar.



— Já fez isso antes? — Benício perguntou ao vocalista.
— Na verdade, nunca. Mas é bom dar uma ajudada, né? — Ele sorriu.
— Vocês sabem o que dizem sobre essa área para onde estamos indo agora? — O ruivo perguntou.
— Só sei que não dizem que tem um hotel cinco estrelas aí por dentro. — Nickollas brincou, mas ainda na dele, com um meio sorriso.



— Dizem que deuses locais abençoam ou amaldiçoam alguns Sims que entram nesta selva. E que, quanto mais perto do último templo, mais essas forças se intensificam. — Benício disse. — Alguns Sims que visitam este lugar veem coisas que os outros não veem; escutam vozes que ninguém mais escuta; veem esqueletos andando por aí. Esse tipo de coisa.
— Essas são as histórias assustadoras contadas pelos pais das crianças daqui para que elas se comportem? — O loiro perguntou, achando tudo mais uma bobagem, claro.
— Só estou lhes contando o que dizem. — O ruivo deu de ombros, como quem também não ligava muito para velhas lendas.
— Pois que os deuses locais nos abençoem em nossa empreitada. — Axl sorriu, demonstrando respeito sincero pelas crenças locais e mostrando o caminho recém-aberto. — Vamos?
E eles seguiram adiante.



Pararam em mais um lugar absolutamente fantástico!





E seguiram para o mirante natural que havia ali. A vista era de tirar o fôlego!
— Geralmente os turistas só vêm até este ponto. Tiram fotos das cataratas, daqui desta paisagem e depois retornam à vila. — Benício falou.
— Você traz muitas pessoas aqui com frequência? — Axl perguntou, perdido em toda a beleza selvagem diante de seus olhos.
— Fazia tempo que eu não trabalhava como guia, sabe? Anos, na verdade. Estou aqui apenas para quebrar o galho para o Toni. Na verdade, eu trabalho com outra coisa.
— O que você faz?
— Eu sou açougueiro. — O ruivo disse.



Pois deveria estar trabalhando no seu açougue! Não me atrapalhando aqui!”, Nickollas pensou; e o loiro então olhou para o vocalista. “Olha isso! Tão perto da beirinha! Um empurrãozinho e ‘tchau, otário!’. Mas com esse ruivo babaca aqui do meu lado, é tenso...”.
E o ponto era: apesar de pensar algo assim, Nickollas realmente seria capaz de se tornar um assassino somente por não aprovar o noivo da irmã? Ele realmente só precisava de uma oportunidade para mostrar um lado sombrio desses?



Mas os pensamentos do ator foram interrompidos por uma pergunta de Benício:
— Axl é o noivo da sua irmã, não é isso? Por que ela não veio? Toni me falou que eu levaria um casal. E as cataratas são bem conhecidas por serem visitadas por casais, já que lá é um lugar tido como bem romântico.
— Ela tinha outros compromissos. — Nickollas respondeu sem realmente explicar o real motivo, que era o fato de Isabella ter medo dos bichos da selva; e ele falou todo na dele, daquele jeito fechado que era bem característico dele. — Daí eu vim.
— E você e esse rapaz se dão bem?
— Claro que nos damos bem. Ele é noivo da minha irmã. Não tenho nada contra ele. — Nickollas mentiu, claro. — Mas por que quer saber isso?
— Por nada, ué. Eu gosto de conversar com as pessoas que trago aqui. Só isso. — O ruivo sorriu.



E, enquanto os dois conversavam, Axl estava perdido na vista, na chuva, no som da natureza; sentia-se feliz por ter aquela oportunidade de estar ali, de ver e vivenciar cada momento daquela viagem e, principalmente, sentia-se agradecido porque poderia encontrar, a qualquer momento, sua mãe e sua irmã. Além disso, ele experimentava uma estranha sensação que o envolvia completamente, fazendo com que sua mente parecesse mais aberta, mais clara, mais lúcida.
— Preparados para seguir? — Benício perguntou.
— Vou tirar algumas fotos e, então, podemos ir! — Axl sorriu e começou a fazer isso, capturando muitas imagens legais daquele lindo lugar.



Assim, pouco depois, eles voltaram a percorrer a trilha.



E chegaram às Piscinas Reais Termais de Omiscan, onde, mesmo embaixo de chuva, mergulharam, junto com outro turista que já estava no local e com quem conversaram um pouco assim que se aproximaram.




A água era naturalmente aquecida e isso foi ótimo, porque, como já estava perto de anoitecer, tinha começado a esfriar um pouco. Assim, aquele banho foi restaurador, pois a sensação era ótima e o nado ali era relaxante! Aquelas nascentes eram vigorosas! E eles aproveitaram ao máximo o local!




E Axl, claro, curtiu mais daquela vista e bateu ainda mais fotos daquele lugar.




Ele só pensava em como seria perfeito estar ali com todos que amava, em como tinha sorte por estar naquele local; e seu coração estava cheio de alegria! Ele poderia não descrever aquele momento desta forma, mas aquele banho, naquelas águas, tinha sido uma experiência purificadora para o vocalista!



Mais tarde, a chuva finalmente parou. Benício então lhes disse que havia um lugar muito bom, e ali vizinho, onde eles poderiam passar a noite; e, assim, eles seguiram para lá.



Até Nickollas fez questão de ajudar!



Chegaram então ao Templo do Jardim Real de Omiscan.



Mais um lugar absolutamente deslumbrante naquela selva!



— Já vim aqui algumas poucas vezes, anos atrás, mas é impressionante como esse lugar sempre me encanta, mesmo eu já tendo estado aqui antes. — Nick sorriu, olhando tudo.
— Selvadorada é incrível mesmo! — Axl concordou. — É uma pena que Bella não tenha vindo conosco.
— A primeira vez que ela veio aqui, ela era uma criança ainda. Morria de medo das cobras, morcegos, insetos. Daí, ela ficava sempre super grudada no pai, na mãe ou em mim. — O loiro sorriu, perdendo-se nessas lembranças.
— Pois bem! — Benício falou. — Vamos passar a noite aqui. Tem uma área ali, mais à frente, onde podemos acampar.
E então eles seguiram para lá.



— Eu vou dar uma olhada no templo! Vai que minha mãe e minha irmã estão ali! — Axl sorriu, esperançoso.



— Beleza. Eu os ajudarei também, assim, terminaremos logo a busca e começaremos a montar logo o acampamento. Mesmo porque aposto que, assim como eu, estão cansados e famintos, não? — Benício perguntou.
— Com certeza. — Nickollas disse, na dele.



— Já pensou pedir uma pizza de pepperoni aqui? Aí esse lugar seria o cúmulo da perfeição! — Axl riu, tirando mais uma foto. Então olhou para os dois e os chamou: — Cheguem aqui, Nick e Benício! Quero fotos com vocês também, meus brothers de trilha! — Ele sorriu, simpático.
— Sem fotos minhas. Não curto fotos. Sou tímido. Mas obrigado pelo convite. — O Guia falou, amigável também.
— Quem sou eu para negar uma foto? — Nickollas tirou o chapéu e se aproximou do vocalista.



— Essa vai ficar maneira! — Axl sorriu.
— Vai sim! Tira aí! — Nickollas disse, de forma agradável, o que era algo bem raro de acontecer.



Mas o que o loiro dizia a si mesmo, em seus pensamentos, era: “Isso certamente vai contar como uma prova de que estamos nos dando muito bem! Depois, não poderão me acusar de nada!”. E ele também tirou algumas fotos com Axl em seu celular, no maior clima de “brodagem”.



— Ok. Agora vamos olhar o templo? — Benício os chamou.
— Vamos nessa! — Axl sorriu.
E os três seguiram para dar uma vasculhada no local, não achando-as ali.



Assim, depois de algum tempo, armaram as barracas, fizeram uma fogueira e Benício começou a fazer a janta:
— Espero que gostem de cachorros-quentes.
— Posso fazer peixe assado pra gente mais tarde. Eu os pesquei lá perto do Mercado Llamante. — Axl disse, pegando o violão e então começando a dedilhar a entrada da música: — Mas, antes, uma canção.



[Música de cena: Axel Rudi Pell – Lived our Lives before (Vivemos nossas Vidas Antes)]



E então ele começou a cantar:
— ♫ A loooong time agoooo there lived a maaaan / He was searching foooor an answeeeer / He had seen it all, faces in the mirroooor / Aloooone in that room made him shiveeeer. ♫ — As palavras cheias de emoção. — ♫ Burning candles, seeing shadows in the niiiiight / Bringing back memorieeees in mysticaaaaal liiiiight / Hooooly spirit in an uuuunholy night / Enlightenmeeeents never felt so riiiiiiiight! ♫ — Em sua mente, momentos com sua mãe Kyra, que ele não tinha certeza se tinham realmente acontecido ou não. — ♫ We don't knooooooooow / If we lived our lives befooooore / Is it a dream or just a faaaaantasy? / We don't knoooooooow / If we lived our lives befooooore / Is it a dream or just a faaaaantasy? / Fantasy!

* Tradução: Há muito tempo atrás, vivia um homem / Ele estava procurando por uma resposta / Ele tinha visto tudo, rostos no espelho / Ficar sozinho no quarto o fazia sentir calafrios/ — Velas queimando, vendo sombras na noite / Trazendo de volta memórias na luz mística / O espírito sagrado em uma noite profana / Esclarecimentos não poderiam ser melhores! — Nós não sabemos / Se nós vivemos nossas vidas antes / É um sonho ou apenas uma fantasia? / Nós não sabemos / Se nós vivemos nossas vidas antes / É um sonho ou apenas uma fantasia? / Fantasia!








— ♫ On his journeeeey learning all about liiiiife / He was dreaming of the paaaaast / Praaaying daaaay and niiiiight, looking for a solutioooon / But, in the end, there's only confusiooooooon! ♫ — Ele cantava com toda sua alma, como sempre fazia em cada canção. — ♫ Burning candles, seeing shadows in the niiiiight / Bringing back memorieeees in mystiiiiical light / Holy spiiiirit in an unholy niiiiiight / Enlightenmeeeeents never felt so riiiiiiiight! ♫ — Imagens de sua mãe, em sua mente, pareciam mais claras. E ele sabia que ela tinha sido bem problemática naquela época, mas eles também tinham tido bons momentos. — ♫ We don't knoooooow / If we lived our lives befoooooore / Is it a dream or just a faaaaaantasy? / We don't knooooooow / If we lived our lives befooooore / Is it a dream or just a faaaaaaantasy? / Fantasy!

* Tradução: Em sua jornada aprendendo tudo sobre a vida / Ele estava sonhando com o passado / Orando dia e noite, procurando uma solução / Mas, no fim, só há confusão! — Velas queimando, vendo sombras na noite / Trazendo de volta memórias na luz mística / O espírito sagrado em uma noite profana / Esclarecimentos não poderiam ser melhores! — Nós não sabemos / Se nós vivemos nossas vidas antes / É um sonho ou apenas uma fantasia? / Nós não sabemos / Se nós vivemos nossas vidas antes / É um sonho ou apenas uma fantasia? / Fantasia!





E, apesar de não querer admitir, Nickollas estava curtindo o som de Axl; a voz do vocalista era impressionante e aquele lugar fazia o loiro se lembrar da família também, mais especificamente de seu pai; mas não eram memórias que o faziam se sentir triste; pelo contrário.







Benício também apreciava a música, calado. “É inegável que esse rapaz tem talento.”, ele pensava, bem na dele.
Já Nickollas tinha trazido marshmallows e passou a assá-los na fogueira. Ele amava fazer isso, já que isso o lembrava de quando ele, o pai, a mãe e a irmã iam passar as férias em Granite Falls. E essas boas memórias o faziam sorrir, ainda que ele não se desse conta da leveza em seu espírito naquele momento.










Já o ruivo armou um pequeno assento, super prático, para comer de forma mais confortável, enquanto curtia o som.
— ♫ We don't knoooooow / If we lived our lives befooooore / Is it a dream or just a faaaaantasy? / We don't knooooow / If we lived our lives befooooore / Is it a dream or just a faaaantasy? ♫ — Axl cantava, com os pais (Markus e Kyra) na mente, quando eles ainda se tratavam bem.

* Tradução: Nós não sabemos / Se nós vivemos nossas vidas antes / É um sonho ou apenas uma fantasia? / Nós não sabemos / Se nós vivemos nossas vidas antes / É um sonho ou apenas uma fantasia?






— ♫ We don't knoooooow, oooooooh / Is it a fantasy? Or just a dream? Yeeeeah! / We lived our lives befooooore!

* Tradução: Nós não sabemos, ooooh / É uma fantasia? Ou apenas um sonho? Siiiim! / Nós vivemos nossas vidas antes!








Então Axl finalizou a canção, com um sorriso no rosto;
— Agora, preciso comer! Mas posso tocar outras depois. Afinal, acampamento sem violão nunca está completo, certo? — O vocalista disse, simpático.
— Certíssimo! E lembrando que aqui há mais cachorros-quentes. — Benício levantou um pouco seu prato, como que mostrando aos dois.
— Marshmallows aqui, caso queiram. — Nick disse, de boa.
E Axl começou a preparar um peixe para assá-lo:
— Assim que estiver pronto, fiquem à vontade para prová-lo! — Ele falou, animado.



E por alguns minutos, houve silêncio entre eles, como se não soubessem muito bem o que conversar.
Benício os olhava com uma certa curiosidade discreta. Estava bem claro, para ele, que aqueles dois, a sua frente, vinham de mundos opostos.



E Axl e Nickollas, apesar do silêncio, não se sentiam desconfortáveis. Ambos pareciam bem imersos em seus pensamentos e bem concentrados nos alimentos que preparavam.




Mas a quietude dos dois logo foi interrompida quando Nickollas provou seu marshmallow:
— Mas que p&##@! Quente demais! — Ele reclamou.
— Tá tudo bem aí, Nick? — Sem motivo aparente, o vocalista não estava mais chamando o rapaz de “cunhado”, como fazia antes. Não lhe parecia mais algo “apropriado” de ser dito; o que até o próprio Axl estava achando estranho, já que a ideia “do que seria adequado ou não” era algo que não costumava lhe passar muito pela cabeça antes. Aquele lugar realmente estava mexendo com ele; ou era isso produto de sua ansiedade pelo possível reencontro com a mãe e em conhecer a irmã caçula?



— Sobreviverei! Prometo! — Nick brincou, rindo, mas logo se tocou que não era seu objetivo fazer amizade com Axl e se calou novamente, um pouco desconcertado com o momento genuinamente “de boa” entre os dois.


 
E Axl sorriu e voltou a focar no peixe.



Depois de alguns minutos, todos eles comeram um pouco de tudo e, após algumas latinhas de Cevada gelada, que Nickollas tinha trazido com ele em uma caixa térmica*, os três já pareciam grandes amigos!

* Nota: como todos Simmers sabem, os Sims tiram seus objetos do “Inventário”, que nada mais é do que a mochila dimensional que os Sims carregam. ;) :)



Axl já estava beeeeem altinho.



E o guia e o astro de cinema continuavam tagarelando.
— Daí, fiz uma pose bem massa e eles enlouqueceram batendo um monte de fotos! — O loiro se gabava. — O lugar cercado de papparazi! Foi meu primeiro carpet, lá em Del Sol Valley!
— Pode me dar um autógrafo? — O ruivo perguntou.
E então Axl os interrompeu, com a voz um pouquinho embolada já:
— Peraí, peraí, peraí! — Ele riu. — Vou tocar um som muito massa pra vocês agora! — E quem lê esta história, desde o início, já sabe que tipo de música nosso vocalista costuma ouvir e tocar quando bebe um pouco a mais. Assim, ele pegou o violão e mandou a seguinte canção:



[Música de cena: Polentinha do Arrocha – Poderosa]



— ♫ Oooh, ien, ien, ieeeen... Uuuuhuuuul... Quando ela chega, para o baile / De vestidinho da Ed Hardy / Ela é tipo Panicat, destaque na capa da Sexy / Poderosaaa, maravilhosaaaa / Onde passa, incomoda / Onde passa, incomoda / Enjoada, da mente blindada / Só bebe tequila e Chandon na taça / Essa mina é chapa quente, é bandida experiente / Entra em cena, rouba a cena / No Camaro ela acena, no Camaro ela acenaaaa / Uhuhuhuhuuuuul, ien, ien, ien, ien, ieeeen... Polentinhaaa!... / Tem de galo, tem de cem / Pode chamar que eles vêm / Tá causando zum, zum, zum / Tá no giro de R1 / Ela porta, ela forga / Só gosta de andar na moda, só gosta de andar na moda / No pulso, Alt Blade / Ouro, 18 quilates / Tem Armani, Black Bulgo / O perfume é o 212 / Tem batom, tem maquiagem / Só pra retocar no baile, só pra retocar a imagem/ Uhuhuhuhuuuuul, ien, ien, ien, ien, ieeeen... Uuuuh, Polentinhaaa!...
Enquanto Nickollas e Benício riam muito.



— ♫ Quando ela chega, para o baile / De vestidinho da Ed Hardy / Ela é tipo Panicat, destaque na capa da Sexy / De tamanco ela sobe, ela desce, de tamanco ela sobe, ela desce / De tamanco ela sobe, ela desce, de tamanco ela sobe, ela desce / Poderosaaaaa, maravilhosaaaaaa / Onde passa, incomoda / Onde passa, incomoda / Enjoada, da mente blindada / Só bebe tequila e Chandon na taça / Essa mina é chapa quente, é bandida experiente / Entra em cena, rouba a cena / No Camaro ela acena, no Camaro ela acenaaaaa / Uhuhuhuhuuuuul, ien, ien, ien, ien, ieeeen... Uuuuhhhh, Polentinhaaa!...



— ♫ Tem de galo, tem de cem / Pode chamar que eles vêm / Tá causando zum, zum, zum / Tá no giro de R1 / Ela porta, ela forga / Só gosta de andar na moda, só gosta de andar na moda / No pulso, Alt Blade / Ouro, 18 quilates / Tem Armani, Black Bulgo / O perfume é o 212 / Tem batom, tem maquiagem / Só pra retocar a imagem, só pra retocar a imaaaaageeeem!



— ♫ Uhuhuhuhuuuuul, ien, ien, ien, ien, ieeeen... Uuuuhhhh, me diz, Polentinhaaa!...



E assim, nesse clima descontraído, os três ficaram um bom tempo se divertindo, até que, exaustos, foram para suas barracas e finalmente puderam ter uma boa noite de descanso.





Selvadorada.
Dia 2 de viagem na selva.



Na manhã seguinte, o trio voltou à trilha. Estavam bem descansados.



— Se tivesse especificado em qual templo elas estão, seria mais fácil... — Nickollas comentou.
E Axl então releu o e-mail recebido:
Axl Logan, você não me conhece e prefiro não me identificar. Mando-lhe este e-mail, de forma anônima, porque sinto que devo fazer o que é correto. Sua mãe é esta mulher da foto, não é? O nome dela é Kyra Dwayne. A garota da foto se chama Haesel e é sua irmã. Elas estão agora no templo do antigo povo Omiscan, na Selva de Belomísia, em Selvadorada, onde permanecerão por três dias fazendo uma pesquisa. Se quiser encontrá-las, esta é sua chance. Espero ter agido da maneira correta ao lhe contar isso. Fique com o Grande Prisma!”.
— Quem me mandou o e-mail apenas escreveu que elas estão no templo antigo do povo Omiscan. — O vocalista suspirou. Então pegou o facão e começou a abrir caminho novamente, mas tentando pensar positivo, que logo poderia abraçá-las.
— Temos muitos templos aqui na selva. — Benício falou. — Mas, se elas estão em um deles, nós as encontraremos. Não se preocupem.



Assim, chegaram a mais uma área remota da Selva de Belomísia. E, novamente, passaram horas explorando as ruínas dos templos locais, procurando pelas duas.
E ainda que as chamassem e gritassem por seus nomes, mesmo sem obterem resposta, eles continuavam as buscas, pois pensavam que, caso algo estivesse acontecido, talvez elas estivessem impossibilitadas de pedir por ajuda.
O único que não parecia muito engajado na procura era Benício, que enrolava mais do que tudo, apesar do discurso de “querer ajudar”.



E, neste local específico, precisaram ter muito cuidado porque havia jacarés por ali. Mas, apesar dos perigos, a paisagem era incrível e as antigas construções eram espetaculares!






Após terminarem as buscas, já iam seguir para a trilha quando Axl os chamou:
— Eiiii! Olhem isso! Um baú!
— Do que você está falando? Não estou vendo baú nenhum! — Nickollas olhou em volta, procurando. E Benício fez o mesmo. Ambos confusos. Eles realmente não estavam vendo o mesmo que o vocalista.
— Ah, parem de me zoar, vai! Este aqui! — Disse Axl, empurrando a tampa para ver o que havia dentro dele.
Mas o que o guia e o ator viram foi Axl empurrando uma enorme pedra que havia no chão.




 — Olhem isso! — Axl sorriu, impressionado com o brilho que havia dentro daquele baú de pedra. Então, ele colocou sua mão dentro dele e pegou uma espécie de joia muito luminosa dali, que logo se desvaneceu na palma de sua mão.
— Isso é... inacreditável! — O vocalista sentiu seu corpo todo estremecendo, como se uma grande energia, benéfica, tivesse passado por ele.



Nickollas e Benício apenas o olharam, estranhando o comportamento do vocalista que, para eles, tinha segurado apenas um punhado de terra que logo se esfarelou na mão do rapaz.
— Eu avisei que essa selva pode mexer com a mente das pessoas. — O guia disse, sério. — Ele pode ter respirado algum fungo alucinógeno dentro das ruínas.
— Isso mata? — Nickollas perguntou, preocupado. — Eu tenho uma carreira inteira pela frente ainda.




— Velho, eu tô me sentindo bem demais, brothers!!! — A mente de Axl trabalhava rápido naquele momento, como que recebendo uma enxurrada de informações: ideias de letras de músicas, ideias para a banda, ideias para seu casamento com Isabella, ideias para melhorar os negócios de venda de sua avó.



— Você tá ligado que se acontecer alguma coisa com o noivo da minha irmã, a culpa é sua, né, Benício? — Nickollas disse, de boa, sorrindo, tentando demonstrar algum tipo de “preocupação genuína”, apesar de que, sim, havia mesmo um pouco disso dentro dele, embora ele tentasse suprimi-la ao máximo. Então focava seus pensamentos para a ideia de que talvez ele desse a sorte de “a natureza” se encarregar de resolver o “problema” dele (que era o vocalista, obviamente).
— Eu estou ótimo, pessoal. Vamos seguir? — Axl disse, se aproximando deles, sentindo-se renovado.



— Tá vendo? Ele tá bem. — O ruivo falou. — Agora vamos seguir por ali.
— Vamos nessa! — Nick deu um tapinha no ombro do guia.
E eles já estavam quase saindo daquela área, quando Axl parou para tirar mais algumas fotos.




Somente depois disso, eles seguiram caminho.




— Estamos na área que fica embaixo das piscinas onde tomamos banho ontem. — Benício disse, localizando-os.
— Mas minha mãe e minha irmã não estão por aqui... — Axl observava tudo.
— Bem, precisamos montar acampamento, pessoal. — Nick disse, já cansado. — Daqui a pouco escurece novamente. Passamos o dia inteiro entrando e saindo de ruínas e templos antigos e nada delas ainda. — Ele então olhou para Benício: — Quantos templos ainda faltam? Faz muito tempo que estive aqui e não me lembro bem.
— Chegaremos ao último templo amanhã pela manhã. Se não as encontrarmos retornando pela trilha, é porque podem ter resolvido explorar a “área sagrada”... Espero que não, pois seria loucura delas. — O ruivo os olhou, sério.



— Por que está dizendo isso? — Axl perguntou, já preocupado.
— Porque vários estrangeiros já decidiram se aventurar, sem um arqueólogo, nas áreas restritas desse último templo e, bem, muitos deles perderam a vida fazendo isso, porque acabaram enfrentando perigos mortais lá dentro. — Benício explicou, sem querer dizer tudo o que sabia sobre o templo naquele momento.
— Então precisamos ir para lá agora. Talvez elas estejam em perigo. — Axl disse, decidido, olhando para os dois, enquanto seguia direto para outro baú de pedra próximo.



— Oh, Axl, o que você está fazendo?... — Nickollas perguntou, ao ver o vocalista novamente empurrando uma grande pedra no chão.



— Eu estou impressionado como vocês não tem a mínima curiosidade de abrir isso daqui! É outro baú! — Ele disse, achando uma nova joia brilhante lá dentro, que novamente sumiu de sua mão.



— É... Realmente precisamos parar e descansar. — Benício disse, após ver o cantor, mais uma vez, empurrando pedra e segurando terra.



— Eu não posso descansar, ok? Minha mãe e minha irmã podem estar em perigo!
— Escuta, garoto: eu, que sou daqui de Selvadorada, nunca entrei na área restrita do templo! Mas se vocês querem fazer isso, eu os ajudarei. Mas, para termos mais chances, precisamos estar descansados. Viajar pela trilha à noite é muito perigoso por conta dos animais selvagens que saem para caçar. Então, ficaremos aqui e partiremos amanhã cedo, ok?



— Oh, fazer o quê, né? Você não decidiu? Sem você, eu não chego lá, não é? Então não tenho muita escolha! — Axl disse, irônico e irritado.
E Nickollas disse:
— Beleza. Vamos arrumar acampamento então.
E assim eles fizeram. Jantaram calados e, naquela noite, não houve nem música, nem cevada, nem muita conversa.



  
Selvadorada.
Dia 3. Manhã.



Acordaram muito cedo, organizaram o acampamento e retornaram à trilha.



Já estavam cansados, mas, finalmente, depois de muito caminhar, chegaram ao último templo.



— Bem, este é o local. — Benício disse.
Axl estava com um sorriso no rosto e agora ainda mais ansioso para ver a mãe e a irmã.
— Mas você já esteve aí outras vezes, não é? — Nickollas perguntou. — Então vai ser fácil entrar e achar as duas.



— Mais ou menos. Ontem acabei não comentando sobre algo referente a esse templo aí... Achei melhor falar quando chegássemos aqui... Pois bem! Vocês já devem ter lido por aí que este templo sempre muda sua estrutura física, certo? — O ruivo perguntou aos dois, sério, enquanto subiam as escadas.
— Como assim? — Axl o olhou, arqueando uma sobrancelha.
— A estrutura interna muda completamente, como se você estivesse em outra construção, apesar de ser o mesmo templo, neste mesmo lugar. Onde havia uma piscina antes, ou a entrada, pode não haver mais, pois elas podem estar em outro lugar.



— Eu já li sobre isso. Os arqueólogos de todos os Impérios tentam descobrir o porquê disso, certo? — Nickollas disse, na dele, sem dar muita importância a esse fato. — Existem inúmeras fotos de turistas comprovando que isso é algo real. Pelo menos, é o que afirmam.



— Pois é. — O Guia confirmou. — Mas até hoje, sem respostas para o porquê de isso ocorrer. O povo local diz que é coisa dos deuses. Eu mesmo já trouxe turistas aqui, em diferentes ocasiões, e pude comprovar que é algo real.



— Mas, supondo que isso seja verdade, quem entra em uma estrutura vê a construção se modificar? — Axl perguntou, curioso.
— Até onde li, enquanto você estiver aqui, o local permanece igual, mas há grandes chances de ele estar diferente quando você retornar após um ou mais dias longe daqui. — Nick disse. — Mas ainda acho que isso é propaganda publicitária para atrair turistas. Esse não é o templo mais visitado pela turistada, Benício?



— É sim. Mas, como um Selvadoradiano, posso afirmar que isso não é lenda, como já disse antes.
— E por que não nos trouxe aqui direto? — Axl perguntou.
— Porque eu tinha alguma esperança de elas não terem decidido vir logo para este lugar. Há tantos outros templos nesta selva, como vocês viram, e que não são tão perigosos!



Como eles averiguaram que na parte superior elas não estavam, desceram para a área térrea.
— Sabem o que eu queria saber agora? — Axl disse, parecendo um pouco chateado consigo mesmo. — Por que eu não fiz nenhuma pesquisa online para ver se minha irmã tem algum perfil em alguma rede social? Talvez fosse mais rápido encontrá-las. Minha mãe, essa eu sei que não tem, porque ela quis sumir. Não ia deixar pistas.



E Nickollas apenas o olhou, estranhando o comentário. “Achei que ele fosse mais idiota. Agora ele raciocina um pouco, é?”, o loiro pensou, e então disse:
— Eu fiz minha rápida pesquisa antes de encontrar você na pousada para virmos para cá, Axl. Não achei nenhuma “Kyra Dwayne” e muito menos uma “Haesel Dwayne”, ou qualquer outra Haesel nas redes sociais que parecesse com a garota da foto.



— Aqui está. Este é o salão onde turistas ainda ficam. Tem até um bar ali, estão vendo? Mas elas não parecem estar por aqui... Então, talvez estejam em algum lugar atrás desta entrada protegida por fogo. — Benício olhava o local, pensativo.



— Vamos olhar todos os cantos e tentar descobrir como desativar esse fogo aí. — Axl falou, bem decidido.
— Tem uma piscina ali. Vamos dar uma olhada lá. — Nickollas disse.
E os três se encaminharam na direção dela.




— Nada. Não estão aqui. — Axl ficava mais preocupado a cada minuto que passava. — E se elas entraram quando o templo estava com outra estrutura? De repente, nós estamos na estrutura onde elas não estão!



— Que fungo foi esse que você respirou, oh, sujeito? — Nickollas o olhou, reprovando a pergunta dele. — Parece que joga RPG! Você é nerd também, é? Fica criando umas ideias loucas na sua cabeça! É óbvio que isso é loucura demais! Se elas estão aqui, estão aqui, independente dessa história retardada de “mudança mágica estrutural”-bla-bla-bla.
Então, os três seguiram na direção de um totem que havia por perto.
— Deus Selvadoradiano,... — Axl então se curvou respeitosamente diante daquela grande escultura, diante dos olhares de “O que ele está fazendo?!” dos outros dois, e perguntou: — Com muita gentileza, lhe pergunto: minha irmã e minha mãe estão na outra estrutura deste templo?
E então o vocalista assustou-se ao ver os olhos da estátua serem tomados por uma brilhante luz vermelha, enquanto ela os movia, junto com suas grandes sobrancelhas e boca de pedra:
--- Nãoooo! — Uma voz gutural, cavernosa, invadiu a mente do vocalista. E então a estátua voltou a ficar como estava antes.



— Caramba, vocês viram isso?!! Vocês ouviram o que ele disse?!! — O vocalista assustou-se, pulando para trás e caindo sentado no chão.
— Cara, você tá muito doidão! — “Como é que a minha irmã está metida com um maluco desses?!!”, Nick pensou.
— Uma hora o efeito do fungo vai ter que passar. — O guia disse, na dele, aparentemente achando o comportamento do rapaz bem estranho.
É que nem ele nem Nickollas viram e/ou ouviram algo.
— Ele... Ele... Ele disse que não! — O cantor se levantou, recompondo-se do susto. Então, olhou novamente para o totem e perguntou: — Ok! O-o-o-o-obrigado por responder. Mas, então, se elas não estão na outra estrutura, estão nessa? — Ele ficou esperando que a estátua o respondesse mais uma vez, mas nada aconteceu; e então ele repetiu a pergunta mais algumas vezes, até aceitar que não seria mais “respondido”. Então, dedicido a encontrar as duas, começou a correr pelo local, procurando por algo que pudesse ajudá-lo a liberar a passagem protegida pelo fogo, sendo seguido pelos outros dois, que pareciam já estar ficando mesmo preocupados com a saúde mental do rapaz.



— Aqui!!! — Axl disse, ao achar uma espécie de coluna com alguns desenhos e buracos, atrás da escada por onde tinham descido. — Essas imagens são pistas que podem indicar em qual dessas entradinhas fica o dispositivo que vai desligar aquele fogo!



— Como você sabe disso? — Benício o olhou, curioso, enquanto o garoto puxava sua caderneta e fazia algumas anotações.



— Não sei explicar. — Axl disse. — Mas, sei lá como, eu tenho certeza do que estou lhes dizendo. Essas imagens são uma espécie de quebra-cabeças, uma espécie de enigma. Eu só preciso analisá-las bem e...



— P*$%@ nenhuma! — Nick disse, enfiando a mão em um dos buracos. — É só a gente mexer em todos que um deles abre.
Eles então ouviram um “click!”.
— Tá vendo? — Nickollas sorriu, confiante.
Mas então, tudo aconteceu muito rápido: pequenos buracos se abriram nas paredes, à direita e esquerda deles, e pequenos dardos voaram na direção dos três. Por sorte e por agilidade, Axl conseguiu se jogar para trás, empurrando os dois junto com ele e evitando que eles fossem acertados.
— Não encosta mais nisso, ok?!! — O vocalista reclamou, irritado.
— OK!!! DESCULPA!!! — O susto de Nickollas foi tão grande que ele até pediu desculpas, ainda que no grito e mesmo bravo, apesar de ele ter sido o culpado pela situação.
— Acho melhor deixar o Axl tentar “resolver o enigma” aí. — Benício falou, também tenso.



Então Axl voltou a analisar as imagens, concentrado. E logo foi até o buraco que ficava na imagem de uma folha. Colocou a mão lá dentro e eles ouviram novamente um “Click!”. Mas, logo em seguida, escutaram também o barulho do fogo, que vinha da entrada, se extinguir.
— Parece que conseguimos! — Axl sorriu, correndo com eles para a entrada, que realmente estava segura para passagem agora.



— Isso é emocionante! Vivi anos aqui e nunca entrei neste lugar! Dizem que há muitos tesouros para aqueles que chegam até o último recinto deste templo. — Benício sorriu, parecendo muito satisfeito com a aventura deles ali.



— O único tesouro que desejo encontrar é a minha família. — Axl disse, entrando decidido no lugar.




— Mais uma porta protegida? — Nickollas não gostou muito daquilo. — Agora procuramos uma maneira de perder mais tempo para entrar aí? — Ele olhou o local.  — Tem um corredor aqui. Vamos nessa.





Chegaram a uma sala com outro totem e com outra daquelas colunas. Havia também uma espécie de esqueleto-guerreiro antigo na sala.
— Beleza. E agora? Eu não sou arqueólogo. Não sei como posso ajudar. — Benício disse.
— Eu olharei os padrões do totem e um de vocês anota o da coluna para que eu analise mais rápido depois e não percamos tempo. — Axl olhou para os dois. — Alguém pode fazer isso?



Nickollas riu do jeito que Axl falou. Até achou legal ele ter tido a iniciativa de dar aquela sugestão que o próprio ator daria. Então o loiro puxou uma caderneta e se aproximou da coluna:
— Vai lá olhar a estátua que cuido daqui.
E Benício ficou ajudando o famoso.



Assim, passaram um bom tempo nisso, até que Axl analisou todos os dados coletados e chegou à conclusão de que, para desativar a eletricidade da passagem, ele apenas precisaria insultar o totem:
— E essa pedrinha desmoronando aí, mermão? Vai colar isso quando, estátua velha do caramba?! — Ele falou, desconfortável em ser grosseiro daquela forma, mesmo que fosse com aquele totem.



E novamente o rosto da estátua se moveu, mas, dessa vez, a luz que preencheu seus olhos foi de uma cor azul, bem brilhante!



— Caramba!!! Vocês viram isso?!! — O vocalista estava impressionado e também um pouco assustado com aquilo!
Mas, novamente, apenas ele enxergava o que acontecia.
— Não sei o que você está vendo, garoto, mas, de alguma maneira muito doida, você zoar a pedrona aí funcionou! — Benício disse, vendo que a eletricidade tinha sido “desligada”, e também parecendo muito surpreso com tudo aquilo.



Então eles seguiram até aquela entrada e adentraram um salão enorme que continha duas pequenas salas e outra passagem protegida, dessa vez, com uma espécie de raio venenoso.




Mas, novamente, Nickollas e Benício apenas viram Axl se aproximar de uma pedra grande e comum e começar a empurrá-la.
— Eu já sei que vocês não estão vendo o que eu vejo, caras. — O vocalista disse. — Só não entendo o porquê.
— Parece que os deuses locais te abençoaram de alguma forma, garoto. — O guia falou, observando o lugar e procurando por algo precioso e que pudesse valer muitos Simoleons.



— Se essa é a explicação, eu apenas agradeço por isso. — Axl disse, tocando em mais uma joia brilhante, que, novamente, sumiu na mão de Axl e que, para os outros dois, era apenas terra.
E o cantor sentia-se cada vez melhor, mais lúcido.



— Agora vamos lá, rapazes! Todo mundo anotando aí informações para descobrirmos como liberar aquela passagem ali! E vamos torcer para que seja a última, porque já deu! — Nickollas deu a ordem dessa vez, sentindo melhor por fazer isso.
— Ei, Nick, me diz uma coisa: há dois anos, você ficou três meses preso no Centro de Repressão à Violência*, não foi? Li nas revistas, por aí, que você tem várias brigas com Sims registradas na Unidade Policial do Quarto Império! Você é brigão, hein! — Benício riu.

* Nota: veja mais sobre isso no Capítulo 15.



E Nickollas fechou a cara:
— Eu sou um cara mudado. Errei muito, mas também aprendi muito com meus equívocos. — Era o que ele dizia à imprensa sempre que confrontado com essa mancha em seu passado. A verdade é que era difícil, para o loiro, controlar seu gênio.



— Se eu me lembro bem, você foi parar lá porque bateu no namorado de sua irmã na época e o cara foi parar no hospital, não foi isso? Você é bem protetor com ela, hein! Mas linda do jeito que ela é, eu também seria. Então, entendo você. — Benício riu.
— Já terminou seu trabalho aí? Tá falando muito. — Nickollas estava tentando não perder sua paciência, que já era pouca.
— E você, Axl? Você já apanhou do Nickollas por estar com a irmã dele?



Axl também não estava gostando do rumo daquela conversa:
— Vamos focar no que estamos fazendo?
— Vamos sim! Desculpem qualquer coisa. Só me lembrei disso e achei que não teria problema comentar, já que eu também seria bem ciumento se tivesse uma irmã muito bonita. Desculpem aí. — O ruivo falou para os dois.
E voltaram a se concentrar no que estavam fazendo, apesar do silêncio e do clima meio pesado que se instaurou entre eles. Então, um tempinho depois, os três se juntaram para que Axl analisasse as informações anotadas.
— O dispositivo correto está na coluna que você estava analisando, Benício. — Axl disse, de um jeito mais fechado, o que não era comum para ele.
— Posso puxar a manivela? — O guia perguntou e os dois assentiram, bem na deles.



Então, assim que o homem fez isso, a coluna se moveu, fato presenciado por todos eles; mas o brilho foi visto, mais uma vez, apenas pelo vocalista. E a passagem foi, então, liberada.



— KYRA? HAESEL? — Axl entrou, na frente, já chamando as duas. As palavras ecoaram naqueles salões. — Eu devia ter gritado antes, né? Olha o eco! Elas teriam ouvido isso de loooonge!



— É melhor evitar gritar aqui dentro, ok? Não sabemos como está a estrutura dessa área. Vai que uma parte desaba! — Nickollas falou.
— Verdade. — Axl concordou.



E os três continuaram andando, até chegarem à última sala do templo, onde Axl viu mais um baú antigo. No entanto, daquela vez, ele não foi o único a enxergar isso.



— Elas... não estão aqui?... — Ele ficou parado por alguns segundos, claramente decepcionado.
— É... Parece que não. Mas pelo menos agora estou vendo um baú e não uma pedra. Você também está vendo isso, Benício? — Nickollas perguntou.



— Estou sim! E muito bem! — O ruivo olhava para o baú, feliz. — Estamos diante do maior tesouro do deus Balampalsoh! Conseguimos passar por todas as passagens com segurança! — Ele sorriu, com os olhos brilhando de satisfação.
— Mas cadê elas, man? Vim pra ver minha mãe, pra conhecer minha irmã!!! — Ele disse, meio exasperado.
— Velho, existe alguma possibilidade de aquele e-mail ser apenas uma zoeira? — Nickollas perguntou, tentando achar algo lógico naquela situação toda.



— Aquela na foto é minha mãe! Eu não tenho dúvidas em relação a isso! E aquela menina, aquela menina é muito parecida comigo, cara! Além disso, por que alguém me atrairia pra cá, um lugar que nem conheço, com uma mentira dessas?



— Será que é porque você foi o único aqui que conseguiu entender os enigmas que liberaram as portas? — E então Nickollas olhou feio para Benício. — Foi você que armou isso? Foi você que mandou o e-mail? Como sabia que ele seria capaz de decifrar aquelas imagens?



— Ok. Acabou o recreio, crianças. — Benício disse, puxando um Raio Sim* e apontando-o para os dois. — Infelizmente vou ter que fazer o serviço para o qual fui contratado, apesar de até ter ido com a cara de vocês, “brothers”! Eu vou ter que matar vocês. Na verdade, meu alvo principal era apenas o Axl Logan Dwayne, mas como ele veio acompanhado, terei que me livrar dos dois.
Então Axl se ligou de que tipo de “açougueiro” era Benício: um assassino de aluguel. Assim, mantendo uma calma fora do normal, o vocalista apenas o olhou, com desprezo e pena, e disse:
— Beleza. Já que meu fim será aqui, pelo menos me explica essa história toda. Eu preciso saber sobre minha mãe e minha irmã. Elas estão bem?

* Nota: um Raio Sim é uma invenção que pode ser criada por um Sim cientista no Construtor de Invenções. Leia mais AQUI.



— Infelizmente, tenho más notícias para você, Axl: as duas estão mortinhas da silva, cara. A sua mãe, ela era uma bandidona de primeira, meu velho. Até eu ser pago pra fazer esse serviço, eu não sabia do passado dela, desse nome verdadeiro dela: “Kyra Dwayne”. Eu a conhecia apenas como Sr.ª Grace Myers, rainha do crime, casada com o rei do crime de Willow Creek, o Sr. Branson Myers. Ambos estão agora juntos a sete palmos. Quanto a sua suposta irmãzinha, já que não tenho a mínima ideia se ela é sua irmã mesmo, se perdeu nesta mesma selva alguns meses atrás e os jacarés fizeram dela, e da meio-irmã dela, jantar, papinha, meu “brother”. Só sobraram os pedaços das roupas das duas gurias.



Axl, apesar do choque daquelas palavras, estava conseguindo pensar com rapidez (coisa que ele já compreendia, àquela altura, como algo absolutamente surpreendente para o perfil “normal” dele). Então, tentando entender melhor sua situação, ele perguntou, assim que o homem parou de falar:
— Ok. E quem te contratou? Se vou morrer, quero pelo menos saber tudo.
— Quem quer te ver morto soube, de alguma forma, que você estaria em Selvadorada, entrou em contato comigo por celular, me instruiu a te enviar aquele e-mail anônimo, cujo texto já veio todo pronto pra mim, junto com a foto delas. Não sei como, mas a pessoa que me contratou sabia que você faria de tudo para correr atrás de sua mãe e de sua suposta irmã. Então, te segui, fiquei observando você no bar, te enviei o e-mail e já ia na sua direção para me apresentar ali como guia, mas o Toni apareceu antes e você acabou contratando-o.
— E o Toni? O que houve realmente com ele? — Axl o olhou, sério.



— Eu dei uma boa grana para um gurizinho avisar ao Toni que você tinha cancelado a trilha, que tinha conseguido fazer contato com sua mãe e irmã e que não precisaria mais dos serviços dele. O sujeito ficou meio irritado porque tinha desmarcado um grupo grande de turistas só para trabalhar para você, mas é a vida, não é? — O ruivo sorriu. — E eu esperava que você viesse com sua noiva gata. Seria mais divertido para mim, mas você acabou trazendo esse famosinho aí!
Nickollas apenas observava, calado e analisando a situação friamente. Ele estava próximo o suficiente para dar um golpe de Kung-Sim-Fu e desarmar Benício, mas, antes, ele queria ouvir mais do que o ruivo revelava.
— Você teve várias chances de acabar com a gente, por que só agora? — Axl perguntou. — E como você sabia que eu seria capaz de desvendar os enigmas deste templo?
— Eu não sabia que você seria abençoado pelos deuses. Na verdade, meu plano era acabar com vocês enquanto estivessem dormindo, lá na área dos jacarés, que “terminariam o serviço” e sumiriam com os corpos de vocês. Mas quando você, Axl, começou a ver baús, eu me lembrei da lenda do tesouro do deus Balampalsoh, que dizia que alguns poucos escolhidos tinham visões que lhes levavam à famosa última sala do templo, onde um grande tesouro os aguardaria. Então, resolvi apostar minhas fichas nisso e, como podem ver, me dei bem! — Ele disse, sentindo-se vitorioso.



— Muito esperto, Benício. Muito esperto. — Nickollas o olhou e sorriu, despreocupado. — Mas sabe que pode ganhar muito mais com esta situação aqui, não é?
— Como assim? — O ruivo o olhou, entre desconfiado e querendo saber mais.
— Você ficou perguntando sobre as porradas que dei no “namorado” da minha irmã porque sou bem conhecido por ser superprotetor com ela. E você também deve saber que o namorado dela que apanhou de mim foi esse babaca aqui na nossa frente. E, principalmente: você também deve estar bem ciente de que não sou um cara “rico” qualquer. Sou um bilionário. E isso quer dizer que posso te contratar pelo triplo que te pagaram para você acabar com esse vocalista otário pra mim. Você receberá de quem te contratou primeiro e também receberá de mim. — O loiro disse, com um sorriso confiante no rosto.
E Benício riu, parecendo muito contente com o que tinha acabado de ouvir:
— Ora, ora! Parece que esse serviço vai me fazer realmente nadar num maaaaar de Simoleons, hein!










Obrigada, amigo Simmer, por acompanhar minha história!
Deixe seu comentário abaixo ou no Facebook! S2
Tenha um ótimo dia! :)



CRÉDITOS:

SIMS:
Baixados da Galeria e, alguns, modificados.

LOCAIS:
Restaurante Salty Paws (Patas Salgadas), em Brindleton Bay: by isarpgista;

OUTROS:
Cabelo usado por Marit: Chanell.



Obrigada a todos criadores!
Thank you to all creators!



12 comentários:

  1. AAAAAA CAPÍTULO NOVOOOO
    COMENTANDO:
    1. Olha o traje do Axl tô rindo muito dele de calça de pijama kkkkk
    2. As fotos já começaram lindas!
    3. Medo de Nick estar aí com Axl.. algo me diz que vai dar merd@
    4. Cara o Nickollas não presta mas como ele é gatinhooooo
    5. Eles deixaram despercebido o vai de pedra!! O que será que tem nele? :o
    6. "— Estou apenas fazendo algumas anotações aqui para uma música nova. Esse local me inspirou! Já tenho uma ideia incrível para compor uma balada romântica. — Ele respondeu, parecendo concentrado. Protegia a caderneta, da água da chuva, com o corpo; já estava ensopado. — Mas vamos nessa." Opaaa música nova :D
    7. "— Dizem que deuses locais abençoam ou amaldiçoam alguns Sims que entram nesta selva. E que, quanto mais perto do último templo, mais essas forças se intensificam. — Benício disse. — Alguns Sims que visitam este lugar veem coisas que os outros não veem; escutam vozes que ninguém mais escuta; veem esqueletos andando por aí. Esse tipo de coisa." UAUUUU
    8. "— Essas são as histórias assustadoras contadas pelos pais das crianças daqui para que elas se comportem? — O loiro perguntou, achando tudo mais uma bobagem, claro." Parece a Iolanda que não acredita em nada kkkk
    9. " Pois que os deuses locais nos abençoem em nossa empreitada. — Axl sorriu, demonstrando respeito sincero pelas crenças locais e mostrando o caminho recém-aberto. — Vamos?" Axl o único sensato!!
    10. Que lugar fantástico mesmoooo. Adoro esse tom de verde que é da floresta :D
    11. "“Pois deveria estar trabalhando no seu açougue! Não me atrapalhando aqui!”, Nickollas pensou; e o loiro então olhou para o vocalista. “Olha isso! Tão perto da beirinha! Um empurrãozinho e ‘tchau, otário!’. Mas com esse ruivo babaca aqui do meu lado, é tenso..." Credo! O Nickollas totalmente psicopata :o
    12. Axl batendo fotos... se eu fosse ele tb faria. Esse local é lindo!
    13. Que tri eles tomando banho!!!
    14. Me pergunto de tanta caminhada devem estar morrendo de fome
    15. "
    — Já vim aqui algumas poucas vezes, anos atrás, mas é impressionante como esse lugar sempre me encanta, mesmo eu já tendo estado aqui antes. — Nick sorriu, olhando tudo.

    — Selvadorada é incrível mesmo! — Axl concordou. — É uma pena que Bella não tenha vindo conosco.

    — A primeira vez que ela veio aqui, ela era uma criança ainda. Morria de medo das cobras, morcegos, insetos. Daí, ela ficava sempre super grudada no pai, na mãe ou em mim. — O loiro sorriu, perdendo-se nessas lembranças." Esse diálogo pareceu tão sincero. Seria bacana que os dois fossem amigos.
    16. "— Sem fotos minhas. Não curto fotos. Sou tímido. Mas obrigado pelo convite. — O Guia falou, amigável também" Que estranho isso. Se eu fosse o Axl tiraria fotos desse cara mesmo sem permissão dele e mandaria para Bella. Só por precaução...Não se confia em ninguém.
    17. Axl e Nickollas tirando séries?! Não podia ser nada amigável da parte do Nick. Mas a foto ficou muito lindaaaa. São dois gatinhos s2 s2
    18. Amei as fotos dos guris lembrando da infância e amei a música do Axl cantando ali. Muito showw
    19. O pai do Axl com a guitarra do Axl que showwwwwww.
    20. Nick???? Por um momento não pareceu ser o Axl a perguntar.. Acho que pode ser a mistura de tudo que o fez falar dessa maneira :)
    21. Aconteceu um momento de Boa????!!! Já vi alguns!!!! Acredito que Nick ainda vai curtir o Axl.
    ...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OMG, Maaaaaah!!! Que comentários maravilindooooooos!!! \o/ S2
      Respondendo: :D

      1. Kkkkkkkkkk... Só o Axl mesmo para usar uma calça de pijama numa trilha, né? xD
      2. Ooowwnnnnn... Obrigadaaaaaaaa! S2
      3. Nick por perto sempre dá medo, né? xD :D
      4. Também acho, Maaaaah! Acho esse Sim lindo demaaaaaaaais! S2
      5. Né? Nenhum deles foi capaz de enxergar o baú!
      6. Espero que logo ele comece a compô-la!!! S2
      7. Algo me diz que vc curtiu esta parte, hein! :) S2
      8. Kkkkkkkkkkkkkk... Com certeeeeeza! Nick e Iolanda ririam juntos dessa história que o Benício contou! Rs...
      9. Axl é um fofo, né? :) S2
      10. Mah, sou apaixonada por Selvadorada! Um dos mundos mais bem feitos que eles fizeram! Capricharam muitooooooo! :)
      11. A grande questão é se realmente, tendo a chance, Nickollas seria mesmo capaz de fazer algo assim. Será? O.o
      12. Né? Lindo demaaaaaaaais!!! S2
      13. Muito show, né? :D Eu também tomaria banho ali! É tão lindo o lugar! :D
      14. Ah, com certeza estão famintos! :D
      15. Esse foi um dos momentos realmente de boa entre os dois. Seria muito massa mesmo se fossem amigos, mas parece, parece que ainda há muita relutância do Nick quanto a isso. Será que ainda será possível?
      16. Super estranho, né? Eu também teria tirado fotos, sem que ele visse.
      17. Siim, eles são muito lindinhos! S2 Pena que Nick fez isso pelos motivos errados.
      18. Fiquei muito feliz que vc amou a música que Axl tocou e as imagens das lembranças deles! A parte das lembranças foi algo que decidi fazer na terceira revisão de texto que fiz, por isso demorei mais dois dias para postar o capítulo! Eu tinha escolhido outra canção, mas não estava feliz com ela. Então achei que deveria buscar um pouco mais por uma que eu realmente sentisse que seria cantada mesmo pelo Axl! Daí me lembrei do Axel Rudi Pell, que adoroooooooo, e achei a canção perfeita para a cena! :D
      19. Demais, né? :D Axl é fã demais do pai dele! S2
      20. Algo com certeza mudou dentro de Axl. Normalmente ele seria mais sem noção.
      21. Eu também queria muito isso, que os dois se dessem bem, Mah. :)

      Continuarei respondendo no próximo comentário! S2

      Excluir
  2. ...
    22. A mochila dimensional onde os sims guardam suas coisas. Bem prática!! Podia ter na vida real, hahaha.
    23. Hahahaha o Axl tá altinho e olha essa música hahahahahahhahahaa
    24. Esse separador de microfone é muito tri
    25. A luz que o Axl pegou no baú deu ideias a Ele?! E pq será que os outros não conseguiram ver? Será que o Axl possui algum com especial???
    26. "— Oh, fazer o quê, né? Você não decidiu? Sem você, eu não chego lá, não é? Então não tenho muita escolha! — Axl disse, irônico e irritado." Isso não parece ser coisa que Axl diria :o ele sempre é tão de boas.....
    27. "E Nickollas apenas o olhou, estranhando o comentário. “Achei que ele fosse mais idiota. Agora ele raciocina um pouco, é?”, o loiro pensou, e então disse:

    — Eu fiz minha rápida pesquisa antes de encontrar você na pousada para virmos para cá, Axl. Não achei nenhuma “Kyra Dwayne” e muito menos uma “Haesel Dwayne”, ou qualquer outra Haesel nas redes sociais que parecesse com a garota da foto." Realmente o Axl parece estar mais esperto oO
    28. Aaaaa que medo... a estátua respondeu.
    29. Que fungo vc cheirou hahahaha
    30. Aiii eu amo quebra cabeças e enigmas. Adoro jogar jogos que tem isso. E Axl resolvendo os enigmas me lembrou o jogo Tomb Raider :D
    31. Nicolas pedindo desculpas? Acho que Selvadorada da modificando a personalidade desses dois kkkk
    32. Meu Deus cadê a mãe e irmã do Axl???
    33. Eita que cara louco esse guia! É um assassino. Será que foi nick que contratou Ele.?
    32. Axl inteligente tá me surpreendendo! Espero que ele use suas habilidades lógicas e de um jeito nesses doido.
    33. Cara nojento ele querendo que a Bella fosse junto. Deu até um medo aqui de pensar o que ele faria com ela :'(
    34. MEU DEUS QUE DESGRAÇADO ESSE NICKOLLAS. VOU MANDAR TODOS OS MEUS VAMPIROS FAZEREM ELE DE BOLSA DE SANGUE. AAAAA QUE RAIVAAAAA


    Que capítulo incrível!!! Tô chocada com tudoooooo
    Parabéns, Sally. Sempre arrasando

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Continuando: :D S2

      22. Concordoooooo! Eu amariaaaaaaa! xD :D
      23. Kkkkkkkkkkkkkkkk... Só o Axl mesmo, né? xD
      24. Estou loucaaaaa para que a nova expansão traga aquele microfone de rosto! Para o Axl, que toca e canta, será perfeitooooooo! :D
      25. A luz é como uma benção do deus local e parece ter deixado Axl mais esperto! Tomara, né? Ele precisa mesmo começar a “despertar” para a vida ao redor dele e começar a assumir o controle de sua vida, tornando-se verdadeiramente um protagonista de sua própria história.
      26. Exatoooooooo! O ponto é esse! Ele é sempre tão de boa, mas algo parece ter mudado dentro dele. Ele, preocupado, irritou-se, pois teme pela segurança da mãe e da irmã. Um Axl mais lúcido será também um Axl mais capaz de confrontar as situações e pessoas que lhe frustram/irritam? Eu, como autora, também estou curiosa para ver mais como isso o afetará no relacionamento com os Sims que o cercam. Até que ponto Axl será aceito a partir do momento em que não se contentar coma realidade ao seu redor? Confesso que estou curiosa acerca disso.
      27. Exatamente! Ele parece estar mais esperto! Mas, se foi uma benção de um deus local que “destrancou” a “esperteza” do Axl, o que teria causado a “lerdeza” dele? Algo sobrenatural? Ou era realmente um problema psicológico? Espero poder responder isso em breve em um capítulo futuro! :D
      28. Eu também estaria super assustada no lugar dele! :D
      29. Kkkkkkkkkkkkkk... Essa foi ótima, né? xD
      30. Também adoroooooooo, Mah!!! :D
      31. Kkkkkkkkk... Acho que Nickollas pediu desculpas mais pelo susto que tomou! xD
      32. A mãe de Axl, segundo as memórias de Haesel no capítulo passado, já faleceu. Mas e Haesel? Ela estaria aí ou Axl foi atraído para uma armadilha? :)
      33. Dessa vez não tem dedo de Nick. O sujeito foi realmente contratado por outra pessoa. Mas quem? Breve isso será respondido! :)
      34. Parece que a benção do deus “destravou” a mente de Axl! Tomara mesmo que ele pense em uma forma de sair dessa! O.o
      35. Concordo! Cara perigoso mesmo! Ainda bem que ela acabou não indo! Infelizmente existem sujeitos asquerosos assim! =//
      36. Babaaaaaaaaaado, né? E agoraaaaaaaaa? :D Como será que Axl vai se sair dessa? Certamente veremos o desfecho dessa situação toda muito em breve! :) S2

      Ooowwnnnnn! E muito obrigaaaaada pela leitura e pelos comentários maravilhosos!!! \o/ S2
      Aaaaaaamo muito seus comentários e fico tão feliz que está acompanhando a história! S2
      Muito obrigada mesmo, Maaaaaaaah!!! Beijocas, lindonaaaaaa! :D S2

      Excluir
  3. Aos comentários:

    1- O comportamento do Nick Falsiane só me deixou mais irritado com ele e com vontade de ver a Marit deserdando ele (Ou Nick se ferrando de várias outras formas).

    2- KRL! O GUIA TAMBÉM É FALSIANE :-o

    3- Torcendo pra Axl sair dessa e re-encontrar a irmã dele.

    4- Agora tenho certeza que Nick seria sim capaz de se tornar um assassino só por não ir com a cara do namorado da irmã.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiiiiie, Tatsuuuu! :D
      Respondendo: :D

      1. Nick super falsiane mesmo, hein! Desde o começo esperando por uma oportunidade de ferrar com o Axl! Será que agora ele consegue?
      2. Sim, siiiiiiiiiiim! E um cara super perigoso!
      3. E como será que ele vai se sair dessa situação, hein? Resposta nos próximos capítulos! :)
      4. Babaaaaado esse, hein! Vamos ver no que isso vai dar! :D

      Muito obrigada pelo comment e pela leitura, Tatsu! Adoreiiiiiii! :D

      Excluir
  4. Oi, Sally!

    Já li e amei este episódio. Vamos aos comentários agora.

    01 – Qual o cartão de visita de Axl? As combinações de roupa cheias de personalidade que ele usa.
    02 – Como li tudo, já sei que Toni está bem, mas fiquei bem preocupada com ele quando soube do verdadeiro caráter deste Benício. Ou Malício!
    03 – As paisagens deste local de Selvadorada são incríveis! Até eu fiquei olhando perdida cada foto lindíssima!
    04 – Pizza de pepperoni e Axl: tudo a ver!
    05 – A música escolhida pelo Axl sóbrio é tão tocante! Me emocionei aqui. E as fotos estão lindíssimas! Tanto as da memória de Axl quanto as da memória de Nick. Olhando para elas, não tem como não sentir o carinho deles pelas respectivas famílias e querer proteger tanto o que ficou.
    06 – O arrocha tá muito bom! Até dancei sentada enquanto lia. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    07 – Entendi que Axl ficou mais conectado a nossa realidade quando abriu o primeiro baú, mas também foi neste momento que percebi o sentimento de Nick, de que no fundo (beeeeeem lá no fundo) do coração, ele estava preocupado com Axl. Falarei mais deste sentimento e de minha teoria lá na frente.
    08 – Estes locais são tão bonitos! Em meu jogo não consegui ver estes mesmos templos, pois os portões estavam bloqueados. E nem achei aquele mesmo deus que falou com Axl. Quem sabe em uma próxima? Enquanto isso, eu fico babando nas paisagens da sua história. Obrigada!
    09 – Eu não falei antes, mas acho que a água da piscina foi purificadora também para Nick. Pode ser viagem na maionese de minha parte, mas acho que Nick realmente estava tocado pelo lugar. Seu coração é tão duro que ele não foi abençoado pelos deuses locais, mas eles devem ter visto o carinho real que Nick tem pela família e feito algo. Por isso, aqueles lampejos de consideração com Axl quando o vocalista abriu o primeiro baú. E acho que apesar de tudo, ele não tenha coragem dele próprio fazer algo tãããããão extremo para acabar com o namoro da irmã. E acho que ele está armando alguma para livrar a si mesmo e ao cunhado das mãos de Benício. Porque ele pode até saber Kung-Sim-Fu e ter pensado em desarmar Benício, mas o outro pode ser duro na queda. Nick é cabeça quente, mas não cabeça-oca. É bom ganhar confiança antes. E como ele já sabe que o outro em informações sobre a antipatia dele pelo namorado da irmã, ficaria fácil conquistar Benício pela cor dourada do dinheiro. Falando em Benício... tenho certeza de que ele quer o dinheiro do primeiro contrato + o dinheiro de Nick + o tesouro dentro do baú achado por Axl. Mas com deuses e seus escolhidos não se brinca. Tenho certeza de que o nosso vocalista preferido escapará dessa já que ele é protegido do templo. O que me preocupa (mais teoria da maionese) é que, com este surto de sobriedade, ele não acredite em Nick, caso o loiro tenha virado bonzinho. Enfim... Muito blá-blá-blá e esperanças minhas.
    ]
    Valeu, Sally!
    O capítulo estava demais como sempre. E tenho de lhe agradecer porque foi a partir dele que passei a jogar em Selvadorada. Estou amando! Obrigada.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiiiiie, Déaaaa! :D
      Respondendo: :D

      1. Kkkkkkkkkkkkkk... Com certeza! xD
      2. Certamente Benício quis ser discreto, por isso não fez nada contra o Toni. :)
      3. É um mundo lindíssimo, não é? :D S2
      4. Ele ama muitoooooooo! :D S2
      5. Axl sóbrio tem muito bom gosto! :D E é exatamente isso que vc falou! Apesar dos problemas de Nick, ele tem um lado bom também: ele ama a família dele. Isso é algo em comum que ele tem com Axl.
      6. Kkkkkkkkkkkk... Polentinha já virou um clássico, né? xD
      7. Sim, siiiiiiiiim! Axl foi abençoado pelos deuses de Selvadorada. Talvez por ter demonstrado respeito, talvez por ter um coração bom,... Curiosa aqui para saber mais sobre sua teoria. :)
      8. Ooowwnnn... S2 Eu que agradeço pelo carinho, minha amiga linda! S2 Mas então: para fazer essas cenas, eu tive que fazer meus Sims viajarem três vezes para Selvadorada, pois alguns portões estavam trancados. Por isso que, neste capítulo, são mostrados todos os locais, de todos os portões, da Selva de Belomísia. Foi um pouco trabalhoso, mas valeu a pena! :D
      9. Amei muito sua teoria! S2 Mas não posso confirmar nada do acontecerá ainda! Rs... Mas sobre Nick: ele realmente ama a família, de verdade. Ele tem problemas para se relacionar de forma saudável com as pessoas. Ele é meio brigão, não sabe cuidar de alguém nos relacionamentos, mas talvez, talvez, ele não seja um cara 100% ruim. Saberemos se é na continuação dessa cena aí. Mas, como um Sim “humano”, digamos assim, é bem natural que ele tenha alguns momentos “de boa” até mesmo com quem ele não vai muito com a cara. E não acredito muito que Nick possa “virar um cara bonzinho”, do tipo 100% gente boa, mas, será mesmo que ele se aproveitaria da situação e se tornaria o mandante do assassinato de Axl? O desfecho dessa cena vai nos dizer quem o loiro realmente é por dentro.

      E obrigada pelo comment, Déaaaa! Amei muitoooooo! S2
      E estou muito feliz que está amando Selvadorada! É um lugar muito lindooooooo! Espero que André e Carol se divirtam bastante por lá! :) S2
      Beijocas, lindona! :) S2

      Excluir
  5. Ual que paisagens lindas!!! A roupa do Axl é sempre sem noção! kkkkkk E nossa lugar perigoso cheio de bichos, cobras e jacarés!

    Ficou lindo chovendo! Quando eu fui jogar nele, não tinha o climas ainda.

    Poxa por um momento eu achei que Axl e Nick iam se dar bem, eles na fogueira lembrando da infancia, foi tão lindo!! E engraçado depois a música que cantou! huahauuh esse Axl é mesmo único. Polentinha do arrocha! huahuahuaa

    Mas que louco esses brilho que o Axl vê! Acharam até que ele tava contaminado pelos fungos! haha, mas eu acredito no Axl.

    E muito sinistra essa estátua com olho vermelho! Axl todo esperto decigrando os enigmas! Ficou muito legal! Tipo aventura mesmo!

    Mas esse final!!!!! Gente que tudo armado!!!!! E pior é o Nick querendo se juntar ao cara! Não pode ser! E agora!!!?? Gente, coitado do Axl.

    Porém muito legal esse capítulo Sally! Que legal que postou. Com essa nova expansão que vai sair, quem sabe Axl vire famoso!! Hahaha Acho muito legal como você usa recursos do jogo mesmo.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiiee, Jeeeeess!!! \o/ :D
      Respondendo: :D

      - Eu aaaaaamo Selvadorada! Um dos mundos mais lindos que já fizeram! Apesar de que Windenburg é muuuuuito maravilhoso! :) Mas é sim um lugar perigoso! Os Sims precisam tomar um certo cuidado quando vão para lá. :)
      - Kkkkkkkkkkkkk... O guarda-roupas de Axl é uma comédia mesmo! xD
      - Olha, Estações é uma expansão que enriquece o jogo demaaaaaaais! San Myshuno no inverno é incrível! E a chuva e, principalmente, as tempestades são demais! :D
      - Fiquei feliz que vc achou lindo os dois relembrando a infância! :) Foi bem fofinho aquele momento mesmo! E Axl, quando bebe demais, só escuta músicas assim. Kkkkkkkkkk...
      - Axl com toda certeza ficaria feliz por você acreditar nele, viu! :) Ele deu sorte dos deuses locais terem-no abençoado. :)
      - Axl ficou espertão, né? xD Quem diriaaaaaaaaa! xD Quero só ver como a galera dele vai reagir quando perceber isso. E sim! Tb acho super assustadora aquela estátua!
      - Pois é, Jess!!! Axl está numa encrenca danada, né? E essa do Nick? O que será que vai acontecer agora? Espero conseguir postar o novo capítulo em breve! :)

      E sim, siiiiiiiiiiim! Acredito que agora o Axl possa finalmente virar um famoso! Vai depender apenas de ele conseguir escapar desse pessoal que quer vê-lo eliminado! Rs...
      Jess, muito obrigada pela leitura e pelo comment! Amei muitoooooo! Beijocas! \o/ :D

      Excluir
  6. Ieeyu olha eu aquii!!
    Awee, capitulo todo em selvadorada, até li aos poucos pra não gastar XD
    Selvadorada com chuva fica aquele.clima de filme com gente perdida em floresta tropical,.tipo Jurassic Park, Anaconda, etc Muito bom!

    E o Axl tinha q ta d pijama mesmo, ficar confortável no meio do mato, a vontade, não ta.numa festa. Se bem q se tivesse numa festa daria no mesmo kkk

    Olha no começo eu tava achando que o Nick tinha mudado e não era capaz d cometer assassinato, mas geNTEM! Olha ele se revelando no final!
    Mas vou apostar agora q ele ta so de armação com o Murilo Benicio ruivo, pra enganar ele e salvar o Axl
    Ate pq eu duvido q ele não ficou meio amolecido depois daquela bagunça no acampamento, com o Axl cantando Polentinha do Arrocha e chamando ele d Nick, todo na brodagem

    Isso ai, e se eu acertar quero uma participação no proxpró capítulo!! Quero que a Max ,Soluco e Perna ganhem passe vip pro próximo show da nordic lhama!!!

    Xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiiiiiiiiieeee, Niiiiiiih!!! \o/ :D S2
      Que comentários massaaaaaaaaaa!!! :D
      Respondendo: :D

      - Sim, siiiiiiiiiim! Esse capítulo foi todo em Selvadorada, com esses moços! É lindo demais lá, né? Também aaaaaaaaamo!!! :D E concordo contigo: super climaço desses filmes aí! Rs...
      - Kkkkkkkkkkkk... Você mega acertou no comment! Selva, festa, em casa, na piscina, na rua, se apresentando? Daria na mesma! Axl e o jeito de se vestir excêntrico dele! Rs... xD
      - A grande dúvida, no final deste capítulo, é essa mesma: Nick é do mal ou não é? Será que ele vai pagar para o Benício fazer o “serviço” por ele ou está tentando ganhar tempo? Será que o tempo de brodagem amoleceu o coração do loiro ou ele é realmente um serzinho maligno? Logo logo saberemos a resposta! ;) :D
      E você tá ligada que nem precisa acertar para esse trio maravilhoso estar no próximo show da Nordic, né? Só mandá-los para meu e-mail que convidados eles já estão! :D S2

      E muito, muito, muito obrigada pelo comment! Amei muitooooooooo!!!
      Xoxo, sua lindaaaaa! :D S2

      Excluir