sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Axl Logan - 28 - O Caminho de Cada Um


Esta é a história de um Sim chamado Axl Logan.
Acompanhe aqui suas aventuras (e desventuras)!

Dica: para uma melhor visualização (zoom), segure Ctrl e aperte o sinal de + no seu teclado (aperte - para diminuir).








Axl Logan
Livro II
Despertando

Capítulo 28 – O Caminho de Cada Um


Resumo do capítulo passado:
Axl, Nick e o guia Benício seguem atrás de Kyra e Haesel nas ruínas do antigo povo Omiscan na Selva de Belomísia, mas, quando chegam ao aposento final do último templo, revelações sobre as intenções do guia e do ator Refaeli chocam Axl, que, aparentemente, foi abençoado pelos deuses locais.



Poucos meses atrás, na residência da família Myers.
Duas semanas após a “morte” de Haesel e de Melissa.
No Verão.



Troy tinha passado duas semanas sem sair de casa, “enlutado”. Mas, naquela noite, alguns amigos o fizeram ir a um clube com eles, já que estavam preocupados com o ruivo, por ele ter perdido as duas irmãzinhas de forma tão trágica (“perdidas na selva e comidas por jacarés”). E, por isso, ele chegou em casa no final da madrugada, acompanhado de dois de seus capangas, que o seguiam aonde quer que ele fosse, fazendo o papel também de seus seguranças pessoais.





Primeiro, como de costume, os “guarda-costas” checaram se a casa estava segura, se não havia algum intruso lá dentro. E depois que confirmaram que estava tudo bem, os dois se posicionaram do lado de fora da entrada da mansão, atentos a quaisquer movimentos que pudessem parecer suspeitos.



E então Troy subiu.



Foi direto para o quarto que, antes, pertenceu a seu pai, Branson, e a sua madrasta, Grace Myers (ele ainda não sabia que o verdadeiro nome dela era Kyra Dwayne).



Tinha feito daquele o seu novo aposento e tinha planos de breve contratar um serviço de designers para mudar a decoração dali, que achava que nada tinha a ver com ele (Troy desejava colocar um caixão naquele quarto. Era onde realmente queria dormir).



Tomou um demorado banho de espuma, despreocupado. Não tinha realmente problemas de consciência com o que tinha feito com as duas garotas, embora demonstrasse, para as pessoas, uma “dor imensa por tê-las perdido na selva”. Tudo fingimento, claro.



Estava se preparando para ter uma boa noite de sono quando seu celular tocou. Era um de seus capangas e o sujeito já tinha lhe ligado várias vezes naquela noite, mas ele não pôde atender, afinal, estava se divertindo; o homem, inclusive, tinha lhe mandado um sms: “É urgente, Senhor!”.
É que Troy tinha herdado, de seu pai, a liderança da organização criminosa chamada “Irmandade”*, e estava comandando os “negócios” escusos com mãos de ferro.

* Nota: A Irmandade é citada pela primeira vez, nesta história, no Capítulo 13.



O que terá acontecido dessa vez?”, o ruivo pensou, encarando o celular e decidindo que agora, sim, atenderia a ligação.



— Diga aí, Mazzini. Espero que seja importante. — Nas palavras de Troy havia uma ameaça velada, já que ele não gostava de ser perturbado quando estava em “horário de descanso” (breve amanheceria).
— Senhor,... Estávamos visitando os “associados” da organização, para arrecadar nossa parte nos negócios... Um deles, Mitchel Dornelles, quis nos entregar um valor muito abaixo do normal. Então, resolvemos fazer nossa investigação, claro, e encontramos um caderno de anotações cheio de “serviços prestados” com valores anotados menores do que os que realmente estavam sendo praticados no “mercado”.
Eles podiam falar à vontade naqueles celulares porque eram equipamentos especiais, roubados dos militares do Terceiro Império e modificados para que não fossem rastreados. Então, a conversa deles não podia ser interceptada e/ou gravada.


 
— Então imagino que descobriram o caderno de anotações verdadeiro dele, com os preços reais que o desonesto usava?
— Sim, Senhor. O safado estava sonegando seus “impostos”.
— Ok. E vocês deram uma lição nele? — Troy perguntou, de boa.
— Íamos fazer isso e até demos umas porradas de leve no vagabundo, mas ele implorou para falar com o senhor e disse que tem informações valiosas sobre... suas irmãs. Ele disse que fez duas identidades falsas para elas algumas semanas antes de vocês irem para Selvadorada; que um carinha, bem disfarçado, pagou muito bem para ele fazer isso.



— Hmmm... — Troy ficou alguns segundos em silêncio, como que absorvendo aquelas informações. Então, forçou um sorriso e deu a ordem: — Eu vou falar com ele pessoalmente. Você já sabe para onde levá-lo. – O ruivo disse, tentando parecer despreocupado. — Mas não agora. Eu verei esse sujeito mais tarde. Boa noite, Mazzini.




Ele então desligou e seguiu para a varanda do quarto, pensativo.



Não é possível que elas tenham sobrevivido ao Fogomila... Ninguém sobreviveria àquele veneno. Não sem o antídoto.”, ele pensava, sério, sentindo o vento em seu rosto.



Mas beleza. Se elas estão vivas mesmo, eu vou descobrir e resolver isso de uma vez por todas.”.




No dia seguinte, à noite...



— Ele usava uma peruca, ok? Uma peruca castanha! Óculos escuros. Ele não queria ser identificado, Senhor! — O homem disse, temeroso diante de Troy e dos sujeitos que garantiam a segurança do ruivo. — Pagou bem pelas duas identidades e pediu sigilo! É isso!



— “Pagou bem”, né? Isso me lembra que você estava tentando roubar os Simoleons que me deve. — Troy falou, aproximando-se dele.
— Desculpa, ok? Eu errei, admito! Mas isso não vai acontecer de novo! Vou contar tudo que sei!
— Em uma situação “normal”, eu te daria duas escolhas aqui: a grana ou o taco. Mas como você tentou roubar de mim...
— Isso não vai acontecer mais, Senhor, não vai! — O homem estava desesperado.



— Então me faz mudar de ideia sobre acabar com a sua raça, companheiro! Desembucha!
— Eu falo tudo! Eu falo tudo, ok? P-p-p-pode perguntar!
— Como você sabe que as duas garotas eram da minha família? Não está sabendo que minhas irmãs se perderam na Selva de Belomísia e que seus corpos nunca foram encontrados?



— Eu as conheci, de vista apenas, algum tempo atrás, Senhor! É que uma vez fiz um trabalho para seu pai, o Sr. Branson, e vi as duas adolescentes no carro com ele. Ele me disse que eram as filhas dele e me mandou tirar os olhos delas. Claro que não as olhei da forma como ele imaginou, claro que não! Mas são duas garotas bonitas! Com todo respeito, Senhor! Então, quando tive que colocar as fotos das duas nos documentos falsos, eu as reconheci. Eu sou excelente com fisionomias, sabe? Mesmo com as fotos delas tendo sido manipuladas digitalmente. A garota de olhos azuis está loira e a outra, de cabelos como os seus, está com os cabelos castanhos.
Troy o olhou, avaliando-o; tentava ver sinais, na cara do sujeito, que lhe indicassem se ele estava mentindo ou não.
— Se me fizer perder tempo, Dornelles... — O ruivo ameaçou.
— Juro pelo Grande Prisma, Senhor! É verdade o que estou dizendo!
— Ok... E quais são os “novos nomes” delas então?



— S-s-s-se eu disser, o senhor promete que não vai me matar?... — O homem perguntou, nervoso.



— Meu caro Dornelles,... — Troy colocou a mão na cabeça, coçando a testa por alguns segundos, como se estivesse começando a perder a paciência; e a verdade é que não estava. Sentia-se no controle e estava bem tranquilo até. — Responde logo minha pergunta, vai.



O homem então achou melhor obedecer:
— A loira está como Ticiana Leto e a outra guria agora se chama Marcelle Caron. — O homem revelou, trêmulo.
— Muito bem, tá vendo? Não me fez perder tempo. Mas, até eu encontrar essas duas, você vai ficar preso numa cela aqui. Se o que me contou realmente for verdade, você vai ser solto e vai continuar trabalhando para a Irmandade. Caso contrário,...
— Obrigado, Senhor, obrigado!...



— Mas é claro que de uma surrazinha você não vai escapar. Afinal, todos precisam saber que não se pode brincar comigo e com minha organização.
O homem o olhou com muito medo, mas não se atreveu a falar mais uma palavra, assustado.
Troy então se afastou, olhando para seus capangas de uma forma que eles entenderam o recado.



E enquanto os sujeitos se aproximavam do falsificador de documentos, Troy pegava seu celular para dar uma ordem.



— Mazzini, reúna alguns de nossos homens e varra todas as cidades deste Império em busca dessas duas garotas: Ticiana Leto e Marcelle Caron. Quando encontrá-las, não se aproxime. Apenas me diga o paradeiro delas. Eu cuidarei pessoalmente do assunto. — Ele disse, ao som dos gritos de dor do falsificador, que apanhava brutalmente.
— Sim, Senhor!






Duas semanas depois dessa ligação de Troy.
Em uma manhã nublada em Newcrest.
Ainda no Verão.





Aquela era a primeira vez que Haesel e Melissa saíam de casa para um passeio. Naquela data fazia exatamente um mês que as duas tinham “desaparecido” em Selvadorada e, durante todos aqueles dias, elas acharam que seria mais seguro, para ambas, deixar a poeira baixar um pouco mais antes de ir atrás do vocalista Axl Logan Dwayne. Inclusive, uma semana atrás, um noticiário já tinha dado as duas como vítimas dos jacarés de Belomísia (por algum motivo, o caso foi abafado na mídia em geral; certamente Troy pagou e/ou ameaçou gente importante para que não tocassem mais no assunto).
Mas, naquele momento, a cabeça das duas não estava focada em problemas:
— Os Guardiões de Sixam? — Melissa perguntou, animada, vendo o pôster do filme.



— Óbviooooo! Com Nick Refaeli! Olha que gatooooo! Nossa, sou muito fã desse cara! Ele é lindo demais! Nem sei o que faria se o visse na minha frente! — Haesel riu, já imaginando.
— Eu me jogaria nos braços dele e diria: casa, comida e roupa lavada?
E as duas caíram na risada, indo à bilheteria.



— Até parece que um deus desses iria olhar pra gente, né? — A irmã de Axl riu.
— Você leu as fofocas falando sobre ele e a atriz Lace Carry, que fez par romântico com ele nesse filme? Tão se pegando, menina!
— Então ele terminou com aquela guria, a Jade? Namoro longo até!



— “Terminou”? Tá de brincadeira, né, Tici? Tu sabe que ele é o maior galinha deste Império! Playboyzaço gato! Vive cercado de gatas deslumbrantes! Aquela namorada dele tem mais chifre do que pode contar. — Melissa disse; ela e a irmã já tinham se acostumado a usar seus nomes falsos.



— Tadinha... Ele é gato, mas fico com pena dela. Espero que um dia ela se livre dele, né? Ninguém merece. — Haesel olhou a mulher na frente dela e falou: — Bom dia! Dois bilhetes para assistir Os Guardiões de Sixam, por favor?
— Aqui. — A moça os entregou a elas.
E as duas então compraram pipoca e entraram na sala para assistir o filme. Como foram pela manhã, não havia movimento ali. Exatamente por isso elas preferiram ir naquele horário. O local ficava lotado era no final da tarde e à noite.



Logo, estavam divertindo-se, vibrando com as cenas de ação e suspirando com a beleza do loiro.



— Que filmaço, hein! — Haesel disse, empolgada.
A única pessoa que estava na sala com elas, uma linda garotinha loira, decidiu ir atrás da mãe, que estava na área de lanchonete do local.



— A sala agora será só nossa, olha! — Melissa riu.
— Tô me sentindo VIP!
E as duas caíram na risada. Aquele momento de descontração as fazia se sentir mais leves.



— Quem está amando essa sala de cinema só pra gente? — Haesel perguntou.
— Euuuuuuu! — A garota levantou a mão.
E elas riram mais.



Então voltaram a focar no filme, que era muito bom!



Depois, quando terminaram de assistir aquele sucesso de bilheterias, as duas garotas seguiram para o ponto do bondinho, que ficava bem perto do cinema. Elas estavam de carro, mas Melissa disse que queria voltar para casa mais cedo (pois queria fazer um prato mais elaborado para o jantar delas naquela noite, como uma forma de celebrar o fato de que, finalmente, tinham saído de casa para fazer algo diferente) e a ex-ruiva fez questão de que a loira ficasse com o veículo. No fundo, porque ela tinha esperanças de que Haesel decidisse ir logo atrás de Axl.



— E então? Pensou sobre nossa conversa de ontem? Vai dar uma passada no tal bar de karaokê Los Pardais e perguntar por ele, maninha? — Melissa perguntou, querendo animar a garota.
O ponto é que em sua pesquisa atrás de informações sobre o irmão, Haesel notou que muitos dos vídeos da Nordic Lhama eram de shows deles no tal bar. Então, o plano dela era ir até lá e conversar com os donos do local para pedir informações de contato de Axl, já que a mensagem que ela tinha enviado para o canal da banda, no Simtube, não tinha sido respondida ainda.



— Pensa aí: vou ao bar hoje, daí eles me dão o contato ou endereço do Axl, então vou atrás dele, eu o encontro, daí chego nele e digo: “Oi, tudo bom? Sou sua irmã, sabe? Nossa mãe é uma criminosa, te abandonou, mas ela já morreu e nos deixou caixas que levam ao tesouro dela, ok? E o filho do meu padrasto tentou matar a mim e à irmã dele, mas fica tranquilo que tá tudo beleza”. Imaginou? — Ela disse, meio irônica.



— Olha, não precisa falar assim, ok? Eu sei que não é algo fácil. Mas é a verdade. Você só precisa conversar com ele.
— Desculpa... É que eu não sei... Vai que ele é como minha mãe... Vai que ele é todo errado... — Haesel tinha medo de se decepcionar.
— Você só vai descobrir se ele é assim se você encontrá-lo. Se ele for otário, a gente some. Eu sei que não somos meio-irmãs de verdade, já que não temos um pai ou mãe em comum, mas... Nós crescemos juntas e, para mim, você é minha irmã, ok? Então, sempre estarei com você. Se ele não for legal, você não estará sozinha. Isso eu posso te garantir.



— Obrigada pelas palavras. Sério. Você não sabe como são importantes para mim... — Haesel disse, tentando não se emocionar. — Eu só preciso de um tempo para acalmar minha mente e irei procurá-lo amanhã, ok? Talvez estejamos mais seguras agora. Bem, pelo menos espero que sim.



— Estamos sim! Já tem um mês que sumimos. E é ótimo ouvir que amanhã você finalmente vai atrás do seu irmão! Mas para onde pretende ir daqui? — Melissa perguntou.
— Só espairecer mesmo. Caminhar por aí, ver o movimento, sei lá... Mas sobre nosso carro, você tem certeza de que não quer voltar para casa com ele?
— Não. Fica com ele aí. E passear de bondinho é ótimo! Ele para perto de um ponto de táxi e pego um para voltar para casa. Não te preocupa. — A garota então abraçou Haesel. — Te vejo mais tarde em nosso cantinho, ok? Vou fazer um prato massa para nosso jantar! — Ela disse, animada.



— Tenho certeza de que vai ficar maravilhoso! — Haesel sorriu, abraçada a sua irmã de coração. — Estarei em casa até umas 20h, ok?
— Sem problemas! Divirta-se então!



E a loira ficou ali, conversando assuntos leves com Melissa, até ela pegar o bondinho.



Em seguida, Haesel atravessou a rua e seguiu na direção de um lote próximo.




Era a Igreja do Grande Prisma*. Um local muito visitado por Sims, locais e turistas, que acreditavam nessa religião, que era uma das principais do Quarto Império; crença essa que dizia que cada Sim era guiado por uma energia (às vezes boa, às vezes neutra, às vezes má; às vezes uma mistura disso tudo) e que eles chamavam de Grande Prisma; e que os Sims, conversando com esse poder, poderiam pedir que essa força fosse melhor com eles, que lhes ajudasse com seus problemas e que lhes guiasse de uma maneira benéfica. E os sacerdotes daquela fé eram chamados de Conselheiros e buscavam sempre ajudar os Sims, fosse com palavras de sabedoria, comida ou abrigo.

* Nota: esta igreja, reformada por mim, aparece pela primeira vez nesta história no Capítulo 20, junto com o sacerdote, o Conselheiro Milo Parson. A ideia do Grande Prisma também é uma criação minha para os mundos de minhas histórias. :)



Haesel já tinha estado naquele lugar antes, mas não muitas vezes; e retornou ali porque se lembrou de como sempre se sentia melhor após visitar aquele belo santuário.



E como estava um pouco desanimada por causa da ansiedade em relação ao irmão que pretendia buscar em breve, pensou que estar ali poderia renovar sua energia e fazê-la se sentir pelo menos um bocadinho melhor.




Ela entrou no belíssimo salão principal. Naquele horário, pela manhã, apenas o Conselheiro se encontrava no local, lendo.




A temperatura, lá dentro, estava muito agradável. Certamente um ar-condicionado central mantinha o lugar mais friozinho, mas de uma maneira confortável, que não incomodava. Dali, ainda era possível ouvir o canto dos pássaros lá fora e o som do vento, que começava a ficar mais fortinho.
Haesel então seguiu para sentar-se em um banco próximo.




Ela suspirou profundamente, olhando para um prisma enorme que ficava no centro daquela sala, perdida em seus pensamentos: “Meu Grande Prisma, eu sei que já te agradeci antes por ter salvado a mim e a minha irmãzinha Mel, mas quero dizer, novamente, o quão grata eu me sinto por isso... E gostaria de lhe pedir, caso possa me ajudar, força para que eu vá atrás do meu irmão, porque sinto medo de ele não ser alguém confiável ou, caso ele seja alguém bom, de levar algum tipo de perigo para a vida dele, de levar Troy até ele...”.



Então, me dá algum sinal... Por favor...”, ela pediu, sentindo-se angustiada.




E claro que o Conselheiro notou a expressão de inquietude da garota e, por isso, ele decidiu se aproximar e tentar conversar com ela, pois aquele sacerdote era um homem de coração bondoso e se preocupava com todos, sem exceções, que entrassem ali parecendo aflitos.




— Desculpe, minha jovem, se eu a importuno, mas notei que parece preocupada. Posso me sentar ao seu lado? Meu nome é Milo Parson, Conselheiro deste templo.



— Obrigada, Sr. Milo. Eu realmente agradeço, mas gostaria de ficar sozinha... — Ela disse, com muita gentileza, sem querer ofendê-lo por não desejar conversar; ela sabia, claro, quem ele era, e o medo dela era de que aquele homem a reconhecesse, mesmo ela tendo ido àquele local tão poucas vezes. Por isso, ela levantou-se, saindo.
Milo ficou preocupado com a garota, mas ele sabia que cada pessoa tinha seu tempo. Ainda assim, havia algo que ele tinha conhecimento que talvez pudesse ajudar aquela moça:
— Ei! Antes de ir embora, visite o Poço dos Desejos que fica na área do cemitério deste templo... O Grande Prisma muitas vezes trabalha por meio dele e muitos Sims, no geral, têm sorte ao fazer suas súplicas ali. Atire algumas moedas dentro dele e, depois, atire outra, fazendo seu pedido. Mas se o rosto na fonte estiver com uma expressão de raiva, deixe para outro dia.



— Farei isso, Sr. Milo. Obrigada. — Ela disse, retirando-se.



Bem, não custa nada tentar a sorte, não é? Vamos ver se o Grande prisma me ouvirá.”, ela pensou, indo até o poço.




Passar por aquelas lápides a fez se recordar de sua mãe e de Branson, seu padrasto. E isso fez com que sentisse um aperto na alma. Tudo que ela queria era ter algum sentimento de proteção, de apoio, de base.



Então a garota se aproximou do poço, observando o rosto sério que havia esculpido ali. Ela já sabia como funcionava. Como já tinha estado ali antes, já tinha feito pedidos naquele local. Praticamente todos no Quarto Império já tinham jogado moedas no poço e feito seus desejos. Mas, diante da situação que agora enfrentava, seus pedidos anteriores pareciam tão... bobos!
Tinham sido coisas como: “Desejo que o Brian me note na escola!”, “Desejo um milagre para eu passar em Física!”, “Desejo que a arrogante da Cindy caia na frente de todo mundo na apresentação de patinação!”. Coisas desse tipo. E o Brian realmente olhou para ela; e, em Física, ela não conseguiu um milagre, mas uma professora de banca que a fez entender o conteúdo que lhe parecia confuso e que a ajudou a tirar melhores notas; e a Cindy, ao contrário do que ela queria, arrasou no evento da escola. E ela até riu ao se lembrar desses seus pedidos, principalmente do último, que lhe pareceu tão infantil. Mas então se concentrou no que estava fazendo ali e jogou algumas moedas de oferenda.



Desta vez, pedirei algo que realmente importa.”, ela pensou, sem conseguir ver o brilho que saía da fonte, mas notando o rosto de pedra abrir um sorriso largo. Alguns Sims acreditavam que aquele efeito era o produto de uma magia e, outros, que aquilo era o resultado de um mecanismo especial na face do poço.




Poço Sussurrante, a única coisa que meu coração deseja, com todas as forças, é que meu irmão Axl Logan Dwayne fique bem. Que o Grande Prisma, ou quaisquer outros deuses em que ele acredite e/ou respeite, o protejam de todo o mal, cuidem dele para mim e o abençoem quando ele mais precisar, livrando-o de todos os males que possam estar envolvendo sua alma. Por favor, proteja-o para que possamos um dia nos encontrar e sermos felizes como a família que somos!”, ela então jogou uma moeda.




E, mais uma vez, ela não enxergou quando foi envolva pela energia do bem que havia naquele local.




Mas um forte sentimento bom, positivo, tomou seu coração em relação a seu irmão. “Amanhã eu irei atrás de você, Axl! E vai dar tudo certo!”, ela pensou, sorrindo.



Então Haesel saiu dali, sentindo-se mais leve. Pegaria seu carro e passaria um bom tempo dirigindo, curtindo as paisagens de Newcrest, sentando-se em algumas das pracinhas locais e vendo o movimento, a vida acontecendo! E ela estava tão mais tranquila, tão mais certa de que tudo ficaria bem, que ela não sentiu o perigo que a aguardava em sua casa.





Tempo atual, em Brindleton Bay. Outono.
Na casa de férias dos Refaeli.



No dia anterior, em Selvadorada, após Isabella acertar tudo com o diretor do museu, a garota se sentiu sozinha na pousada e decidiu pegar o jatinho da família e retornar à Brindleton Bay, onde esperaria pela volta do noivo e do irmão.
Assim, deixou tudo pago, o quarto deles ainda tecnicamente ocupado e mandou um sms para Axl: “Estou em Brindleton. Quando chegar, me liga. Eu não queria ficar esperando esses dias, aí, sozinha... Espero que você e Nick estejam se dando bem. Te amo!”. Ela também mandou um sms para Nickollas, avisando que Chad (o Pitbull) estava com ela e que a atriz Lace já estava em Del Sol Valley. Mesmo sabendo que os dois só receberiam aquelas mensagens quando saíssem da selva, já que, dentro da mata, eles estariam sem sinal.
Então, enquanto Axl, Nick e Benício enfrentavam, em Selvadorada, o segundo dia de trilha deles, a loira estava lendo um livro em seu tablet, na varanda de seu quarto, naquela manhã nublada e de vento gelado. Ela tinha chegado naquela madrugada (tomou um banho de espuma, relaxando um pouco, mas ainda não tinha dormido direito).



Ela se encontraria com D. Elena, Dave, Batera e Gizella no dia seguinte, em San Myshuno, para mais um ensaio da banda. Mas, agora, só queria tentar descansar um pouco.



Só que não demorou muito para ela ser interrompida por uma ligação de Lori, sua bestie.
— Oi, Lóooooo!




— Oiii, Bellinha! Como está aí em Selvadorada, linda?
— Então, estou aqui em Brindleton agora. Cheguei essa madrugada. Mas tá tudo de boa. É que Axl está resolvendo umas coisas lá e achei melhor esperá-lo aqui.
— Não brigaram não, né? — “Tomara que sim. Não sei o quê minha amiga vê naquele lesado.”, Lori pensou.



— Claro que não, né, amiga? A gente se dá super bem. Mas me fala de você: onde você está, louquinha? Está por aqui?



— Então,... Eu estou aqui em Oasis Springs, menina, no trailer do Johnny Zest, um conhecido comediante local. Ele tem talento e acredito que pode estourar se trabalhar para mim, então, estamos conversando. Na verdade, deixei a Rachel conversando com ele agora e me afastei um pouco para te ligar, porque eu estava preocupada com o horário em Selvadorada e não queria te ligar muito tarde, né? Mas que bom que está aí! Eu, daqui a pouco, pego um jatinho e retorno para minha agência de talentos, em Del Sol Valley.
— Que massa, amiga! Mas eu queria que você estivesse aqui! A gente podia sair hoje à noite com as gurias. Estou pensando em ligar para elas.



— Pior que nem posso passar aí em Brindleton nessa semana, Bellinha! Estou cheia de trabalho aqui... Mas, olha, como sua bestie, preciso te dar um toque: não ligue para as gurias.
— Por que não? O que houve?
— Você postou no seu perfil que noivou com o Axl, não foi? — Lori perguntou, meio sem saber como falar.
— Sim. E...?
— Elas meio que odiaram você ter terminado com o Liam e ter noivado com o Axl... Então, bem, a Sandy acabou me contando que elas estavam lhe maldizendo pelas costas. Por isso te liguei também, na verdade... E elas não falaram mal de você para mim porque sabem que sou sua melhor amiga, claro. Então, nem seriam doidas de fazer isso.



— Sério? — Isabella ficou alguns segundos em silêncio, absorvendo o que tinha acabado de ouvir. — Ok... E o que elas falaram de mim?
Lori então contou tudo que Sandy tinha lhe dito. E a loira ficou extremamente magoada com o relato.
— Wow! Que “amigonas”, hein! E tudo porque fiz uma escolha que as desagrada, né? Interessante como são “tolerantes”. Falam tanto em “sororidade” e agem assim... Bando de hipócritas.



— Pois é... — Lori suspirou. — Você sabe exatamente como essas gurias são... Não quero defendê-las, mas ele não é da nossa turma e elas sabem que ele não tem grana, já sabem do jeito meio “lento” dele... — Ela achou melhor não continuar e ficou um clima pesado entre as duas. — Ele é considerado um loser*, Bella.
— E você também pensa o mesmo?
— Você sabe minha opinião sobre ele. Você poderia ter qualquer cara infinitamente mais apropriado para você, mas se você o ama, né?... E não vou deixar de andar com você por conta disso, claro.

* Nota: loser = perdedor.



— Fico feliz de ouvir isso. Pelo menos você não está me dando as costas. — Isabella disse, sentindo-se muito para baixo. — E eu que pensei em ligar para elas hoje, para todas sairmos... Eu sou uma otária mesmo.



— Não fala assim, guria! Você conhece outras pessoas além delas, né? E você sabe que é só levar o Nick com você que elas vão te cercar.
— Por causa dele, porque ele é meu irmão, não porque são minhas amigas.
— Ai, Bella! Eu queria estar aí. Daí a gente poderia sair, conversar, eu te apresentaria outra turma, tomaríamos todas!



— Tudo bem, amiga. Tá tranquilo. Logo a gente se vê. E eu vou procurar algo para fazer. — Isabella respondeu, olhando o mar e tentando não parecer tão sentida quanto estava.
— Escuta,... Vamos mudar de assunto, ok? Não quero te ver triste por causa daquelas falsianes. — Lori disse, preocupada com a Refaeli. — Se bem que o que tenho para te contar agora também não é legal...
— Aff. Mais uma bomba? Fala logo, Lori.



— É sobre aquela conversa que tivemos em que você me disse que adoraria ser apresentadora de um programa de TV...
— E aí? Você mostrou meu projeto para eles? O que eles acharam?
— Amiga, não mostrei o projeto para não roubarem sua ideia, mas falei por cima sobre isso... E o que consegui foi uma vaga para você ser parte do júri do “Quem Apresentará?”.
Aquele era o nome de um novo show televisivo, onde o canal SimTV* estava convocando Sims de todas as cidades para fazer um teste com o intuito de escolher um novo apresentador para um programa de entretenimento que passaria toda sexta à noite. Um grupo de jurados votaria nos melhores, junto com o público.

* Nota: esse programa é citado no noticiário que Marit assiste, no Capítulo 23.



— Jurada?... Eu não quero ser jurada. O que eu quero é colocar essa ideia do meu próprio programa para frente. Você chegou a falar que tenho experiência com TV?
— Então, Bella... Eu mostrei teu currículo para alguns dos produtores que conheço, expliquei que você trabalhou um ano e meio nos bastidores de um programa televisivo de entretenimento lá em Starligh Shores, no Terceiro Império*... Conversei tudinho... E eles todos te acharam muito, muito, muito linda e preparada, mas... Pelo que percebi, eles têm receio de entrar nessa e Nickollas se irritar por conta disso, porque todos eles sabem como teu irmão é ciumento contigo. E os caras querem trabalhar com Nick no momento, entende? Então, não querem problemas com ele. E você sabe que o Nick é a bola da vez no ramo do entretenimento, né?... Mas eu acho que você poderia aceitar ser uma das juradas nesse programa.
— Não, Lori. Desculpa, mas não é isso que quero... — Isabella disse, desanimada.
— Bella, você fala como se isso fosse algo ruim.

* Essas informações sobre o trabalho de Isabella aparecem no Capítulo 21.



— Não é ruim, mas não desejo perder tempo com algo que não quero, Lori.
— Bem, o que posso fazer é continuar de olho. Se surgir algum trabalho assim, você sabe que será minha primeira indicação para apresentadora, não sabe? Mas, e caso nada disso aconteça?... O que você pretende fazer?
— Bem, eu gosto de montar cenários, de arrumar as coisas, criar ambientes,... Posso trabalhar nos bastidores também.
— Amiga, eu já te disse uma vez e vou repetir: você devia estudar para ser Designer de Interiores então. Abre um escritório super elegante e faz o que você mais ama: tornar ambientes “Argh!” em recintos “Wowwww!”.
— É... Preciso pensar sobre isso, sabe? Estou muito incomodada com o fato de eu não ter um caminho profissional definido ainda. Mas obrigada por pelo menos ter corrido atrás dessa ideia do programa para mim. Foi muito legal de sua parte fazer isso.



— Imagina! Melhores amigas são para essas coisas. Mas pensa mesmo sobre isso de virar Designer de Ambientes, ok? Mas agora preciso ir, Bella. O trabalho me chama. Se cuida, bestie! Beijocas, minha loira! — Lori se despediu, mas preocupada com a amiga.



— Beijocas, Lori. Se cuida também! — Bella desligou.




E deixou algumas lágrimas caírem, triste por saber que as amigas que ela tinha como pessoas queridas eram umas falsas que falavam mal dela pelas costas.




Ela então se levantou e entrou em seu quarto.



— Hey, Sushizinho, tudo bem, meu amor? Mamãe só precisa deitar e descansar um pouco, ok?... — Ela falou com seu gatinho.




Isabella então se cobriu toda e chorou toda a dor que sentia. Ficou nessa um bom tempo, até que acabou dormindo.








Mais tarde, nesse mesmo dia...



Quando acordou, Isabella comeu algo leve e, em seguida, pegou seu carro e foi dirigir um pouco pela cidade. Ela queria deixar sua decepção com as “amigas” de lado. Então, queria fazer coisas que lhe divertissem e que mantivessem seus pensamentos longe daquele assunto que lhe entristecia. Em sua bolsa, roupa de malhar e outra para sair também, assim como maquiagem e perfume (itens que ela sempre carregava consigo).
Informou-se, com os locais, sobre o melhor lugar para se exercitar e lhe indicaram a Academia Kordelious*, que era bem famosa em Brindleton Bay.


* Nota: acompanhe a Sim série Vida de Katy Kordelious, no blog Histórias da Mah, de minha querida amiga, a autora Malú Borba! Agradeço à Mah por esta participação super especial de suas personagens em minha história (Katy, Keyla, Alice, Harry, Enrico, Nicolas e Agnes são personagens da Mah) e por ela ter deixado as falas das gêmeas como elas as diriam! Muito obrigada, Mah! Uma honra este crossover e ter recebido suas gurias lindas aqui! :) S2



Assim, estacionou seu carro perto da Praça da Zibelina e seguiu para lá, onde passou boa parte da tarde focada nos exercícios, como boa “ratinha de academia” que era.



Divertiu-se tanto que nem viu o tempo passar. Quando se deu conta, já era noite!



Então, seguiu para a área dos banheiros, onde tomaria uma ducha e se arrumaria para sair. Planejava visitar um novo restaurante que tinha sido aberto na vizinhança Embarcadouro dos Bigodes, não muito longe dali.



E prometeu a si mesma que, no dia seguinte, com mais tempo, faria algumas compras na loja que havia na academia. Sim! Eles tinham uma loja incrível e super moderna, onde vendiam trajes de malhação. E Isabella certamente já tinha visto alguns conjuntos que lhe chamaram a atenção.



Assim, entrou na área dos banheiros femininos e foi tomar seu banho e se arrumar.


Não muito depois, na Loja Kordelious,...



Katy Kordelious atendeu mais um cliente na loja da família e, em seguida, assim que ele saiu do local com suas compras, ela retirou o sorriso de seu rosto. Sua mente estava cheia de preocupações...



Só estava ali, cuidando da loja, porque sua irmã gêmea, Keyla, que estava na recepção da academia naquele momento, tinha lhe dito que, talvez, trabalhar a ajudasse a distrair a mente. Mas como já estava tarde e praticamente não havia mais movimentação naquela parte do estabelecimento, Katy acabou por chegar à conclusão de que precisava, por uma questão de saúde emocional, sair mais cedo.



Então, seguiu até onde Keyla estava.



— Irmã, eu acho melhor eu dar uma espairecida... Estou inquieta e não paro de pensar nele... — Katy disse, com o rostinho triste.



— Faz é tempo que eu estou te dizendo que você precisa tentar relaxar, Katy. Mesmo porque eu tenho certeza de que uma hora ele vai aparecer. Talvez ele só precise de um tempo para pensar, para colocar a cabeça no lugar. Às vezes todo mundo precisa disso.
— Pois tomara que você esteja certa. Mas é que eu também não queria te deixar aqui sozinha...



— Não estou aqui sozinha. Esqueceu que temos os massagistas e os instrutores de Yoga trabalhando aqui conosco? Então, está tudo tranquilo. Quero saber é para onde você vai.
— Não sei... Andar por aí, sei lá. Só preciso descansar minha mente.
— Então faz isso, irmã... Mas, qualquer coisa, promete que me liga?
— Prometo sim, Keyla.
E as duas se despediram, abraçando-se, sem deixar a divisão do balcão de atendimento atrapalhá-las.



Em seguida, Katy voltou para a loja, fechou o caixa, organizou tudo ali e então saiu do local.




Mas, ainda sem saber exatamente para onde iria, apenas sentou-se no banquinho em frente à loja e pegou seu celular. E apesar de já ter mandado várias mensagens de voz para Agnes (embora tenha ficado um longo tempo afastada dela), fez isso mais uma vez, pois estava se sentindo extremamente ansiosa:
— Hãã... Oi, Agnes! Desculpa ficar ligando toda hora... Sei que não nos falamos mais e esse afastamento nosso, repito, é culpa minha, mas preciso saber do Harry... Esse sumiço dele está acabando comigo! Já tentei achá-lo em locais onde pensei que ele poderia estar, mas nada! E eu preciso falar com ele! Então, se você souber de algo, por favor, entra em contato comigo?...
 Katy enviou a mensagem, guardou o celular e ficou ali parada, tentando não deixar cair as lágrimas que se formavam em seus olhos.



Enquanto isso, Isabella saía da academia e parou para cumprimentar a jovem Kordelious que estava ali:
— Olha, amei este lugar, viu! É maravilhoso!
— Obrigada, Srt.ª Refaeli. Fico feliz que tenha gostado. E você será sempre muito bem-vinda aqui.— A moça sorriu, simpática. Tratava todos os clientes com muita educação.



— Obrigada! Mas pode me chamar de Bella. E você é a...?
— Keyla! É um prazer te conhecer!
As duas se cumprimentaram com um aperto de mãos e até iriam continuar a conversa, mas o celular da academia tocou.



— Bem, preciso ir, Keyla. Obrigada mesmo pela recepção e bom trabalho! — Isabella disse, saindo, sem querer atrapalhar a atividade da moça.
— Boa noite, Bella! A gente se vê! — Ela sorriu, despedindo-se da loira e, então, atendendo o celular do estabelecimento: — Academia e Loja Kordelious. Boa noite! Em quê posso ajudar?



Enquanto isso, lá fora, assim que saiu, Isabella não pôde deixar de notar algo: uma moça, sentada no banquinho ali perto, com uma carinha de profunda tristeza. “Aquela com certeza é a irmã da Keyla!”, ela pensou, reconhecendo a Kordelious.



Mesmo porque eram as duas irmãs no outdoor da academia.



Então a loira resolveu se aproximar. Ela não gostava de ver ninguém triste (mesmo porque ela sabia bem o que era depressão) e se preocupava com as outras pessoas, por isso, não resistiu ao ímpeto de tentar ajudar.



— Licença... Boa noite. Tá tudo bem?
— Hã?!... Ah, me desculpe. Sim, sim, tá tudo bem. Precisa de alguma coisa? Vi que você saiu de minha academia...



— Sua academia é linda! — Isabella sorriu, amigável. — E eu fui super bem atendida pela sua irmã, a Keyla. Ela é uma fofa! Posso me sentar aqui um pouco?



— Pode se sentar sim, claro! E fico muito feliz por ter gostado da academia. Obrigada!
— E esse outdoor de vocês ficou incrível! Vocês são muito lindas! Vocês são modelos?
— Modelos? Não, não... Meu pai é que nos trata como seus tesouros e teve a ideia da foto.
— Ficou muito legal! — Isabella disse, sincera.
E a Kordelious sorriu. Iniciou-se então, ali, uma sensação recíproca de simpatia entre as duas.



E, por isso, Katy perguntou:
— Você não é daqui, é? — A Kordelious notou que o sotaque da jovem não era local, era algo mais nórdico.
— Não, não sou daqui. Eu moro em San Myshuno.
— San Myshuno!... Meu pai frequentemente vai para lá, por causa de nossos negócios. — E ela então olhou para a garota e se apresentou: — Eu sou Katherine, mas pode me chamar de Katy.
— Prazer, Katy! — Ela sorriu. — Meu nome é Isabella, mas você pode me chamar apenas de Bella. E você é daqui mesmo?
— Eu moro aqui com minha família. Mas viemos de Willow Creek. Nasci lá. E você está fazendo o quê aqui em Brindleton?



— Então,... Estou passando uns dias aqui com minha família. E eu ia chamar umas amigas para sair hoje, para conhecer mais esta cidade, mas acabei descobrindo que elas me odeiam e falam mal de mim pelas costas... — Ela disse, meio desolada, mas sentindo-se até um pouco melhor pelo desabafo inesperado.
— Nossa... Que triste. Sinto muito por isso... E já passei por isso também, sabe?...
— É uma droga isso, não é?... — Isabella disse, desanimada.
— É sim. E muito. — Katy concordou, pensativa.
— E você? — A loira a olhou. — Por que parece tão infeliz sentadinha sozinha aqui?



Katy suspirou e olhou para baixo por alguns segundos. Mas logo disse, pesarosa:
— Então,... Eu recentemente passei por tantas coisas na minha vida, sabe?... Eu descobri que o que eu achava que era verdade, na realidade, foi um equívoco... E eu queria tanto voltar ao passado e... Ai, eu estou tão confusa!...
— Pôxa,... Eu sinto muito por isso...



E as duas então ficaram quietas novamente, perdidas em seus pensamentos. Até que se entreolharam e disseram, praticamente ao mesmo tempo:
— Escuta, quer sair para conversar? — Isabella perguntou.
— Quer andar por aí para conversar? — Katy a olhou.
E as duas riram. Estava bem claro que ambas precisavam discorrer um pouco sobre seus assuntos e, de alguma forma, sentiam que podiam confiar uma na outra. Era uma dessas raras situações de simpatia gratuita a que tinha ocorrido ali entre elas!



— Bem, já que ambas precisamos espairecer, eu tenho uma ótima sugestão! — Isabella falou, um pouco mais animada: — Eu estava pensando em ir nesse restaurante novo que abriu na vizinhança Embarcadouro dos Bigodes, o que acha?
— Você está falando do Cabana do Sebastian?
— Iiiiiisso! — Isabella disse, mais entusiasmada. — Você já foi lá? É bom? Eu li as críticas e o pessoal está adorando!
— Ainda não fui lá! E olhe que minha casa fica pertiiiiiinho! — Katy sorriu. — Inclusive, achei ótimo quando eu soube que a D. Catarina Lince tinha vendido a casa dela, se mudado e que o novo dono abriria aquele lugar! Sei que foi recentemente inaugurado, mas ainda não tive tempo de ir conhecer o local.
— Pois topa irmos agora? Você é minha convidada!
— Pois eu topo sim! E obrigada pelo convite! — Katy disse, sentindo que lhe faria bem espairecer e fazer uma nova amizade.





Assim, logo as duas estavam atravessando a Praça da Zibelina, seguindo para a área do estacionamento, de onde iriam, no carro de Isabella, para o novo restaurante que era a sensação do momento na pequena cidade.





A Cabana do Sebastian era realmente o novo point local! Um lugar lindo e com uma vista maravilhosa! Um belo teto de vidro garantia que, em qualquer clima, todos pudessem desfrutar daquela área aberta e agradável; a música era animada e mantinha o clima jovial do ambiente; o cheiro da comida preparada com ingredientes frescos era delicioso; e os eficientes funcionários tratavam todos com muita cortesia e simpatia, fazendo com que os clientes se sentissem realmente confortáveis ali.



Nesse clima aprazível, Isabella e Katy conversavam, agora mais leves e mais animadas. Tinham pedido, respectivamente: um coquetel de camarão salgado com pimenta e uma batida Ponche Doce sem néctar (pois a jovem Refaeli iria dirigir); e uma bebida Plasma Jane. Quem as ouvisse batendo papo ali, diria que elas se conheciam há anos, pois as duas realmente estavam se sentindo à vontade uma com a outra, contando piadas, histórias engraçadas de suas vidas, estavam conseguindo espairecer e ter uma noite agradável entre recém-amigas!



— Ok! Olha, eu tenho que te dizer: o meu dia, que tinha começado péssimo hoje, está terminando de maneira inesperada e maravilhosa! Estou amando ter te conhecido, guria! — Isabella sorriu. — Só não brindaremos neste exato momento porque esta é uma Sunset Valley e não a bebida que pedi. E direção e néctar não combinam. Mas eles já trazem a correta. — Ela sorriu.
A garota era super responsável no trânsito, como a maioria dos Sims do Quarto Império, pois quem fosse pego dirigindo depois de ter ingerido néctar demais, ficava sem a carteira de habilitação por dez anos, além de pagar uma multa pesadíssima; e a idade mínima para dirigir, naquela nação, era dezesseis anos.



— Eles já trazem, sim. Mas, olha, tenho que te dizer: também estou feliz por estar aqui, sabe?... Esses dias não têm sido muito fáceis para mim... — A linda Kordelious disse, agora um pouco mais séria.
— Quer falar sobre isso? E tem certeza de que não quer pedir nada mesmo para comer?
— Não, obrigada, Bella! Eu realmente comi antes de fechar a loja. Juro. — Katy sorriu.
— Ok, ok... Mas, caso mude de ideia, peça o que quiser, ok?
— Pode deixar!
— Mas então! Sobre o que você comentou: talvez eu possa te dar algum bom conselho, sei lá... Às vezes dou alguns conselhos que prestam. — Isabella sorriu.



— Então, Bella... — Katy a olhou e sentiu que queria mesmo desabafar; ela também tinha uma forte sensação de que podia confiar em Isabella. Mas, ainda assim, ela tinha segredos que não poderiam ser contados a ninguém, para não colocar as pessoas perto dela em perigo. Assim, decidiu falar apenas o que lhe era permitido dentro de sua situação: — Eu tenho um ex-namorado e eu ainda o amo muito, sabe?... Ele é o pai da minha filha: Alice. Ela é tão parecida com ele que quem a conhece acha que ela é uma miniatura do pai. O nome dele é Harrison, o Harry. — Katy então pegou seu celular e o passou para Isabella, para que essa pudesse ver as fotos de sua filha e de seu ex. — São eles aí.




* Nota: as quatro últimas fotos acima (Katy de cabelos curtos com Alice; e Harry com Katy) foram feitas pela própria autora Mah! Obrigada por me enviá-las, Mah! S2 :)



— Nossa, como eles são lindos! — Isabella disse.
Enquanto isso, um dos garçons do local colocava a bebida correta sobre a mesa e dizia:
— Senhoritas, desculpem o erro. A sobremesa será por nossa conta.
As duas agradeceram e o rapaz se retirou, muito educado.
— E como é sua história com esse seu ex, Katy?
— Bem, eu me apaixonei pelo Harry desde a primeira vez que o vi. Nós namoramos por dois anos, mas alguém muito ruim armou pra cima da gente e me fez ficar com muita raiva e mágoa dele... — Katy disse, precisando de uma breve pausa para se recompor, pois aquelas memórias lhe eram muito dolorosas. — Daí, pouco depois dessa armação que nos afastou um do outro, eu descobri que estava grávida do meu Harrison... Mas, na época, achei que ele não queria mais nada comigo... E como teoricamente o Harry tinha ido embora, acabei conhecendo outra pessoa: o Enrico. — Ela mostrou duas fotos deles à Refaeli.




* Nota: as duas últimas fotos acima (de Enrico com Katy) foram feitas pela própria autora Mah! Obrigada por me enviá-las, Mah! :) S2

— E esse cara é uma pessoa legal? Ele te trata bem? Vocês ainda estão juntos?



— Estamos juntos, embora eu agora esteja morando na casa dos meus pais. E ainda estar com ele é parte dos meus problemas... Porque eu morei com o Enrico no Segundo Império um tempo atrás... Mas, na semana retrasada, eu acabei descobrindo que o Harry retornou e que ele é inocente...
— Você então descobriu toda a trama da pessoa que separou vocês dois!
— Isso!... Inclusive essa pessoa, uma mulher muito ruim, tentou até acabar comigo e com a minha filha. Mas felizmente o Harry apareceu e nos salvou, embora ele ainda não saiba que a Alice é filha dele...



— Meu Grande Prisma! Mas você vai contar para ele, não vai?
— Eu quero muito! Mas acontece que, em algum momento do meu resgate, o Enrico me falou algumas palavras, que eu não pude nem responder direito porque eu estava sob efeito de algo que aquela mulher terrível tinha me dado, e o Harry acabou entendendo a coisa da pior maneira possível!
— Como assim?



— Ele acha que o Enrico é o pai da minha filha. E pior: o nome da mãe do Harrison era Alice. Então ele pensa que eu ter escolhido esse nome, para minha bebê, é apenas uma provocação. Mas isso, claro, não é verdade!
— Tá... Mas e agora? O que você pretende fazer? — Isabella perguntou, preocupada.
— Esse é o meu problema... Eu não sei onde o Harry está e eu também não quero magoar o Enrico... E a questão é que eu gosto muito do Enrico, mas o Harry, eu o amo. Então tudo que eu fico pensando é que eu queria tanto poder voltar ao passado só para impedir tudo de ruim que me separou do Harry, sabe?...
— Mas isso não é possível, então você precisa trabalhar com o que pode fazer agora. E você quer ouvir o que penso?...
— Quero sim! Me fala.



— Você precisa ter uma conversa franca com o Enrico e terminar com ele. Não é justo manter um relacionamento com ele quando você claramente ama o Harry. Além de estar impedindo sua própria felicidade com o pai de sua filha, você pode também estar impedindo o Enrico de encontrar o verdadeiro amor dele, aquela pessoa que vai amá-lo, como você ama o Harrison, e fazê-lo feliz. E eu sei que, eu falando, até parece que isso é algo fácil de resolver, mas, por mais difícil que seja, é a coisa certa a ser feita. É melhor do que ficar se enganando e fazendo o Enrico acreditar que um dia vocês podem, sei lá, casar. Não é justo com vocês dois.



A jovem Kordelious ficou pensativa, absorvendo as palavras que ouviu. Então disse:
— No fundo, eu sei disso, sabe?... Eu sei que é o que eu devo fazer. Mas, quando estamos na situação, é sempre mais difícil analisarmos, não é?... Mas obrigada por ter me dito essas palavras. Eu precisava ouvi-las. Mas como eu poderia fazer isso? Minha cabeça está tão confusa... — Katy suspirou.



— Resolva as coisas por partes, Katy. Primeiro, seja franca com Enrico e termine com ele. Depois, procure pessoalmente as pessoas mais próximas do Harry, conte para elas que você não está mais com Enrico, porque seu coração pertence apenas ao seu loiro. Porque essas pessoas, em algum momento, vão encontrar o Harrison; então, certamente isso vai parar no ouvido dele. Depois, é só você aguardar, porque ele com certeza vai te procurar, garota. Se ele sumiu, está magoado. Quando a mágoa passar, vai correr atrás de você, vai querer conversar contigo e tentar entender tudo! Daí, quando ele souber que é pai e que você o ama, ele vai surtar de alegria! — Ela sorriu.
— Você acha?...
— Tenho certeza!



E então Katy sorriu, esperançosa:
— Quer saber? Você tem razão! Estou me sentindo até mais animada agora, sabia?
— E eu fico feliz demais com isso! Já estou aqui na torcida por você e por seu amado!
— Mas e você, Bella? Você me deu esses conselhos maravilhosos aí, mas você me falou que está com problemas com algumas garotas que falaram mal de você pelas costas. O que houve? É minha vez de tentar te ajudar agora. — Katy sorriu.



— Então,... As gurias que faziam parte do meu grupo decidiram que não querem mais andar comigo porque estou noiva de um cara que elas consideram um “loser”. Mas eu o amo, sabe? — Isabella então mostrou umas fotos dela com Axl para Katy.




— Ei, esse não é o Axl Logan Dwayne, neto da D. Elena? Eles são bem conhecidos aqui em Brindleton! Estão em todos os eventos de caridade daqui. E ele canta e toca muito bem! — Katy sorriu, reconhecendo o rapaz. — Ele me parece ser uma pessoa tão legal. E eu e ele temos a mesma tatuagem! — Ela comentou.
— Ele vai adorar te conhecer e ver que vocês dois são irmãos de tattoo!
— “Irmãos de tattoo”! Adorei isso! — Ela disse, sincera. Então olhou para Isabella e falou: — Mas me diz uma coisa: eu só escuto o pessoal daqui dizer que esse rapaz é muito gente boa, então, como essas garotas podem não aceitar um cara assim com a amiga delas? Não estou entendendo.
— É porque ele não é rico, sabe? Nem famoso...
Então, quando Isabella falou isso, Katy a reconheceu:
— Espera! Você é a irmã do Nick Refaeli, não é? Você é filha da Marit Refaeli, ex-modelo e empresária bilionária de San Myshuno, certo? A sua família vive na mídia. Seu irmão ficou ainda mais famoso com aquele filme, Os Guardiões de Sixam, não foi? Eu sabia que estava me lembrando de você de algum lugar!



— Isso! E acho que essas minhas “amigas” só andavam comigo por causa dele, do meu irmão...



— Não! Tenho certeza de que isso não é verdade! Sei que praticamente nos conhecemos agora, mas eu sinto que você é uma garota do bem. Elas que são umas infantis mesmo! E pensa positivo: pelo menos você não tem mais gurias falsas ao seu redor.
— Mas tem outra coisa me incomodando também: todo mundo que conheço já parece saber o que quer fazer, sabe? Mas eu ainda me sinto muito perdida... É que eu queria trabalhar em algum programa televisivo, sabe? Ser apresentadora. Mas meu irmão é meio ciumento e ninguém quer se indispor com ele, então acaba que ninguém do meio me dá uma chance real de trabalho nem se interessa no meu projeto de show... E ao mesmo tempo, eu sei que eu também amaria ser uma Designer de Interiores...



— Olha, pelo pouco que sei de sua família, você deve ter Simoleons suficientes para contratar um estúdio inteiro e fazer seu próprio programa. É só você pagar uma equipe de peso para a produção e comprar um tempo na TV! E isso também não lhe impede de estudar e se tornar uma Decoradora de Ambientes, abrir seu próprio escritório, o que acha? — Katy sugeriu.



E foi a vez de Isabella ficar pensativa:
— Quer saber? Você está certíssima! — A loira disse, mais animada. — Mas e você? O que você faz? Você já se formou?
— Então! Eu tranquei a faculdade de Educação Física quando descobri que estava grávida; trabalho na Academia e Loja Kordelious, que é de minha família, e também dou aulas de piano lá; além de cantar.
— Não brincaaaa! — Isabella sorriu, entusiasmada. — E eu sou cantora de ópera, sou uma soprano. Toco teclado, um pouco de piano e também violino; e arranho no violão. Sempre que posso dou aula de Música para crianças e adolescentes da escola, na galeria da minha mãe.



— Que demais!!! Precisamos tocar e cantar juntas qualquer dia desses então! E sobre a Galeria Casbah-Refaeli: sou louca para conhecer aquele lugar! — Katy disse, tomando então mais um gole de sua bebida.
— Pois faço questão de te levar lá um dia desses!
— Então está combinado! — Katy disse, muito contente. — Mas, agora, que tal mais um brinde aos nossos bons conselhos e a essa nova amizade que surgiu entre nós duas?
— Brindemooooos!!! — Isabella sorriu, feliz.
E assim as duas fizeram!




Depois, conversaram mais um pouco, curtindo as sobremesas que escolheram e que receberam gratuitamente do estabelecimento: Cheesecake SimCity e um suco de laranja com gelo para a loira; e mais um Plasma Jane para a bela Kordelious.
As duas estavam certamente sentindo-se mais leves e mais felizes, aproveitando mais a noite e com a sensação de que estavam mais fortes com as palavras que escutaram uma da outra.







Depois, Isabella foi deixar Katy em sua casa, que era realmente ali bem perto da Cabana do Sebastian e do Clube Calico. A loira estacionou seu conversível perto da escadaria, a pedido da Kordelious.
No estacionamento daquela casa geralmente ficavam quatro veículos: um marrom e um branco (respectivamente, da mãe e do pai das gêmeas); um verde, de Keyla, que estava ali, o que indicava que ela já tinha chegado em casa; e um outro de cor azul, do mesmo modelo do de Keyla,  mas que pertencia à Katy (carro esse que tinha ficado no estacionamento perto da Praça da Zibelina, o que faria com que ela pegasse carona com sua irmã, no dia seguinte, para ir ao trabalho).



— Olha, nem tenho palavras para te agradecer pela força e pela sua companhia, viu! Amei muito te conhecer! — Isabella disse, despedindo-se.



— Também amei te conhecer, guria! — Katy sorriu. — Pelo horário, meus pais e minha filhinha provavelmente estão dormindo, senão, faria questão de apresentá-los a você! Mas ainda nos veremos novamente!



— E agora que temos o número uma da outra, conversaremos no SimApp também! — A loira sorriu. — Precisando de mais conselhos, só me ligar!



— E eu te digo o mesmo!... Agora vou subir por essa escada aqui. Não vou entrar pela porta principal. — A Kordelious falou.
— Como assim?
— É que a área de meu quarto, da minha filha e da minha irmã tem essa entrada alternativa e que vai direto para nosso cantinho. Vem cá ver!
E as duas então subiram.






— Que vista linda, né? — Isabella sorriu.
— Lindíssima! Às vezes eu e minha irmã chegamos tarde com amigos e ficamos conversando com eles aqui antes de entrar. Assim, não perturbamos o sossego de meus pais.
— Ideia maravilhosa! E dá uma certa independência para vocês, né? — A loira sorriu.
— Com certeza!
— Mas agora, vou nessa, Katy! Imagino que você precise descansar, dar uma olhadinha na sua baby, pensar em tudo que conversamos, não é? E nós vamos nos falando!
— Vamos sim! E obrigada pela noite! Foi muito divertida!
— Eu que agradeço, sua linda! E com certeza sairemos outras vezes!
As duas então se abraçaram, despedindo-se.







E logo Katy entrou em casa. Primeiro veria como estava dormindo sua filhinha e, depois, tomaria um banho para, em seguida, descansar também. Sentia-se renovada e mais tranquila sobre as atitudes que tomaria.




E Isabella estava para entrar em seu veículo quando recebeu um sms que D. Elena mandou para todos os membros da Nordic Lhama (tinha acabado de enviar, apesar de ser bem de madrugada): “O ensaio de amanhã, em San Myshuno, está cancelado. Me encontrem de manhã no restaurante Anchor Bay, aqui em Brindleton.”.
A loira leu a mensagem, entrou no carro e foi para casa.



  
No dia seguinte, no Anchor Bay.
Na vizinhança Angra dos Cavaleiros.





Axl agora estava em seu terceiro dia de trilha, em Selvadorada; e os membros da Nordic Lhama, de acordo com o pedido de D. Elena, estavam esperando-a no restaurante que ficava bem perto do local onde ela e o vocalista moravam.
Na mesa: sucos, muffins simples, biscoitos de aveia e um cupcake de baunilha (esse último, um pedido de Gizella). No entanto, apesar dessas delícias, o clima entre eles não estava dos melhores...



Isabella tinha acabado de explicar o motivo de ela ter retornado mais cedo de Selvadorada; mostrou também o e-mail e a foto recebidos pelo noivo.
— Por que você não me contou isso antes, Isabella? — Dave fechou a cara. — Como é que você deixou o Axl se embrenhar naquela mata sozinho com aquele psicopata do teu irmão?! E indo atrás da louca da mãe dele que o abandonou?!! E essa irmã?! Que loucura é essa?!



— Olha, eu ia deixar o Axl contar isso tudo para vocês, ok?... Mas você, Dave, queria saber o que estou fazendo aqui, então achei melhor explicar tudinho. Só não sabia que você ia surtar comigo! E outra: meu irmão não é um psicopata, ok? Você está sugerindo que ele vai fazer o quê? Matar meu noivo?
— Só acrescentando:... — Gizella disse, de cara fechada também. — Axl é que devia ter ligado para você e para D. Elena e ter falado sobre essa história toda aí! Bella não tinha obrigação nenhuma de contar, tá bom?



— Putz!... — O baixista ficou completamente sem graça. — Ele me ligou!... Mas eu estava com a cabeça tão cheia que... Eu praticamente não o deixei falar.
— Cabeça cheia? A ponto de não ter escutado teu primo? O que tá pegando contigo, hein, brother? Faz um tempinho que você tá parecendo bem fora de si. — Batera o olhou.
— Então, gente,... Tenho algo para contar para vocês: eu vou ser pai.



— Pai?! — A tecladista ainda tentou esconder a cara de surpresa.



— Licença,... — Um garçom se aproximou. — Vocês desejam mais alguma coisa?
— Não, obrigada. Mas poderia levar esse cupcake daqui, por favor? Perdi a fome. — Gizella pediu, tentando não demonstrar a raiva que sentia naquele momento.
O homem percebeu o clima pesado na mesa, pegou o prato e saiu, deixando-os à vontade.



— Eu descobri anteontem!... — Dave se apressou em dizer, olhando para a tecladista, que o ignorava.



— Bem, parabéns então, né, velho? — Batera sorriu.
— Parabéns, Dave. — Isabella disse.
— Parabéns. — Gizella falou, secamente, sem olhá-lo.
— Valeu, gente!... — Ele respondeu, um pouco sem jeito com a reação da tecladista.
— E D. Elena já sabe que será bisavó? — O baterista perguntou.
— Já, sim. Eu contei para ela ontem e minha Nonna querida está bem feliz. A Sami também, claro. E eu... — Ele olhou rapidamente para Gizella, que não o encarava. — Eu também, claro. — A verdade é que um lado dele estava feliz por ser pai, mas, por outro lado, ele queria que a tecladista é que fosse a mãe do bebê dele. E ele se sentia mal por pensar isso.



— Desculpem mudar o assunto, mas alguém sabe o porquê da D. Elena ter desmarcado o ensaio de hoje? Na verdade, isso ter acontecido foi até bom. Tenho mesmo que falar com vocês sobre a Nordic. — Gizella disse, tentando conter a raiva que sentia de si mesma por ter correspondido ao beijo de Dave no dia em que a banda tocou no bar Los Pardais*. Sentia-se feita de idiota.
— Não tenho a mínima ideia, mas espero que esteja tudo bem. — Isabella falou, um pouco preocupada.

* Nota: o beijo entre Dave e Gizella aconteceu no Capítulo 24.



— Saberemos agora. Ela já está chegando e não parece muito feliz... — Dave disse, preocupado com a expressão da avó e, também, com a cara fechada de Gizella.




— Oi, queridos! — D. Elena cumprimentou todos. — Bella? O que está fazendo aqui? Cadê o Axl? — Ela perguntou, sentando-se.
Dave então disse, direto:
— Nonna, ele recebeu um e-mail dizendo que a Kyra está pelas bandas da Selva de Belomísia e foi atrás de achá-la.
— Você está brincando comigo, não é? — Ela olhou o neto, seríssima.
— Não, D. Elena... É verdade. E parece que o Axl tem uma irmã também. Aqui a foto. — Isabella passou o celular dela para Elena olhar a imagem das duas (de Kyra e Haesel). — Ele, um guia e meu irmão estão na selva, agora, tentando encontrá-las.


  
— Pelo Grande Prisma!... — Ela ficou alguns segundos sem fala. — Mas não é que é a traste da Kyra mesmo? E essa menina?! É a cara do Axl!... Minha netinha, filha do meu Markus!... — Ela disse, emocionando-se. — Passei tantos anos me perguntando sobre o bebê que Kyra teve, porque, quando ela sumiu, estava grávida. E agora saber que é uma menininha, quer dizer, essa moça linda!... Meu filho teria ficado tão feliz se tivesse criado sua filhinha...
— Axl vai achar as duas, Nonna. — Dave disse.



— Olha, D. Elena, espero que não fique brava comigo porque não fiquei lá... Eu morro de medo de cobras, insetos, e a mata é cheia dessas coisas... Por isso não fui com ele...
— Mas você disse que ele foi com seu irmão? Aquele rapaz odeia o meu neto, Isabella. — Ela falou, não em tom de bronca, mas de preocupação.
— Ele mudou. Ele não vai fazer nada com o Axl. Ele não faria isso. Vocês falam do meu irmão como se ele fosse um assassino, gente. Isso machuca. — A loira disse, sentida.



— Você sabe que nossa preocupação é porque o histórico do seu irmão é péssimo, não é? Ele quase matou o meu netinho com uma surra, não foi?
— Mas ele aprendeu a lição, D. Elena. Eu tenho certeza disso. O Nick pode ser meio problemático, chato, insuportável, mandão, irritante, ciumento, mas ele não é um monstro, não.
— Tudo bem. Vamos esperar ele retornar e saberemos como foram as coisas. — Ela disse, mais preocupada com o possível encontro do neto com Kyra e curiosa para conhecer Haesel. Mas, prática que era, tratou de focar a mente no que precisava ser resolvido ali.



— Nonna, e essa cara aí, hein? A senhora chegou muito pra baixo... O que houve? — Dave perguntou.
— Bem, é que estou preocupada e bem tensa... Porque eu tenho uma proposta para vocês e preciso de respostas sinceras.
— Fala logo, Nonna. — O baixista pediu, ansioso.




— Ontem eu recebi o dinheiro da venda do meu terreno, onde eu e Axl moramos. Hoje, já tiro tudo dos trailers. Ficarei em uma pousada esses dias... Então, neste final de semana, viajaremos para Selvadorada, para vocês tocarem no museu-restaurante de lá e, depois disso, eu gostaria que todos nós nos mudássemos para Del Sol Valley, porque lá é o lugar para ficarmos se quisermos que a banda cresça. E então? Topam?
— E vamos morar todos juntos? — Isabella perguntou.
— Juntinhos! — Elena sorriu. — E então?...



— Não sei nem como dizer isso... — Dave baixou a cabeça. — Não posso largar a Samara grávida e ir atrás de um sonho. Não quando tenho algo certo nas mãos. Estou amando trabalhar como veterinário, vou ter um filho em breve,... Não posso largar tudo.
— No meu caso, eu preciso terminar meu curso e me formar para ser médico. — Batera disse. — Mas eu posso gravar a bateria quando necessário... Posso fazer isso pela net.
— E eu fui aprovada no exame de admissão para novos recrutas da Delegacia de Polícia do Quarto Império... — Gi disse. — Vou ter que focar nisso...
Elena olhou para cada um deles, pegou o menu e começou a folheá-lo, em silêncio. Então disse:



— Então é isso?... Vocês estão desistindo da Nordic Lhama? — Tentava não demonstrar o quanto estava decepcionada. — Depois de tudo que já fizemos? Depois de uma revista super conhecida ter lançado uma crítica incrível da banda? Quando vocês começam a despontar?
— Eu sinto muito, D. Elena... — Gizella disse. — Mas preciso de Simoleons para me manter. A verdade é essa: ninguém se alimenta de sonhos. — Ela teve o cuidado de falar de um jeito sério, mas não grosso.



— Eu vou pagar vocês, ok? — Elena falou. — Com os Simoleons que consegui, só precisamos focar em produzir músicas. O trabalho para a banda, eu conseguirei para vocês! Lá, eu tenho contatos.
— Nonna, desculpa. — Dave disse. — Mas não vou largar tudo para correr atrás de algo tão incerto.
— Também sinto muito, gente. — Gizella falou, muito séria. — Além disso, D. Elena, não é questão só de recebermos grana. Viver em Del Sol Valley é muito mais caro. A senhora realmente acha que o que conseguiu com aqueles trailers onde morava vai durar muito por lá?



— Pessoal,... Se a questão é dinheiro, o que não me falta é Simoleon... Posso bancar tudo para vocês lá. Sem problemas.
— Nem pensar. — Elena falou.
— Mas a grana é minha! — A loira disse, firme. — Posso gastar com o que eu quiser! Inclusive com vocês, com a banda, ora! Por que não? Por sinal, faz muuuuuuito tempo que falo isso, mas vocês ficam com bobagem de não aceitar minha ideia!
— Sua ideia é péssima. — Dave reclamou.
— Então minha ideia é péssima, mas acabar com a banda é uma ideia boa?



— Olha, gente, eu sinto muito e agradeço todos os momentos que passamos juntos, mas... Eu já me decidi. Vou seguir outro caminho e desejo todo sucesso a vocês. Obrigada por tudo e fiquem bem. — Gizella se levantou e saiu, sob os olhares tensos e surpresos de todos naquela mesa. Ela amava a banda, mas sua situação com Dave acabou lhe tirando o ânimo e a vontade de estar com eles na Nordic; e a verdade era essa, apesar de ela não admitir isso nem para si mesma.



— Então é isso... — Elena suspirou. — Mais alguém vai pular do barco?



— Eu não tenho mais como ficar ensaiando o tempo todo... — Batera disse, com um aperto no coração, porque também amava a banda. — Preciso estudar para as provas, preciso estar no hospital a maior parte do tempo... Mas, como eu disse, posso gravar a bateria, podemos criar novas músicas online... Só não dá para eu seguir esse ritmo alucinado de ensaios que estamos fazendo... Estou prejudicando meus estudos e, sério, o tempo passa... Não posso ficar arrastando meu curso...
— E eu já dei meus motivos. Não quero ser repetitivo... — Dave disse, sem olhar a avó.



— Tudo bem... Eu já entendi... Então, acho melhor eu ir também. A reunião está encerrada e a Nordic Lhama também. — Elena disse, sentida, levantando-se e saindo dali.
— Nonna! — Dave ainda a chamou, mas conhecia a avó o suficiente para saber que era melhor deixá-la quieta um pouco e, por isso, ele decidiu não segui-la.



— D. Elena! — Isabella levantou-se, indo atrás dela.














Obrigada, amigo Simmer, por acompanhar minha história!
Deixe seu comentário abaixo! S2
Tenha um ótimo dia! :)




CRÉDITOS:

SIMS:
- Baixados da Galeria e, alguns, modificados.
- Katy, Keyla e Alice: gentilmente cedidos por minha querida amiga, a autora Malu Borba, para este crossover. Obrigada, Mah! :) S2


LOCAIS:
- Residência dos Myers (Umbrage Manor): by isarpgista;
- Sorveteria (V2; ao lado da Mansão Myers): lote modificado por isarpgista (original: "The scoop, Cream & Cake", by laurenalycev);
- Casa de Férias dos Refaeli em Brindleton Bay: by isarpgista (também se encontra na Galeria); baseada no lote Cliffside Mansion, by laurenderonde;
- Vizinhança do lago de Newcrest:
- Igreja do Grande Prisma: modificado by isarpgista (baseado no lote “Newcrest Community Church”, by bner516);
- Cinema de Newcrest: by isarpgista;
- Ferretti Salon (salão de beleza / lote SPA): by isarpgista;
- Restaurante Italiani: modificado by isarpgista (original por irrelephant7);
- Restaurante das Ondas: modificado by isarpgista (original: Make Waves Restaurant, by CyberdollYT).
- Vizinhança Praça da Zibelina, em Brindleton Bay:
- Clínica Veterinária Bay: lote original chama-se "Bumpkin Veterinary Clinic", de DevonBumpkin. O utilizado em minha história é a versão que modifiquei e encontra-se aqui: isarpgista;
- Parque Bay: lote original chama-se "Agility-Park", de nat052970. O utilizado em minha história é a versão que modifiquei e encontra-se aqui: isarpgista;
- Academia e Loja Kordelious: não disponível (lote reformado por mim e outdoor que fiz exclusivamente para minha amiga, a autora Mah Borba).
- Cabana do Sebastian: by isarpgista (o lote original chama-se “Sebastian’s Seafood Shack”, by gairka75);
- Restaurante Salty Paws (Patas Salgadas), em Brindleton Bay: by isarpgista;
- Residência Kordelious: não disponível (lote que reformei exclusivamente para minha amiga, a autora Mah Borba).
- Anchor Bay (V2): by isarpgista.


OUTROS:
- Cabelos usados por Isabella: Simple Ponytail (na academia); e Natalia Hair;
- Cabelo usado por Haesel: Chanell;
- Cabelos usados por Katy: Billie Jean Hair; e Dawn Hair (by Vikai);
- Cabelo usado por Keyla: Taylor Hair;
- Cabelo usado por Alice: Delirious Hairtsyle (by KiaraZurk);
- Pôster Os Guardiões de Sixam: by isarpgista;
- Poses: nas duas fotos que eu fiz, de Katy e Alice juntas, usei: Mom and Toddlers Pose Pack, by simmerdanicc; na foto de Axl e Isabella: The Ultimate Couple Posepack, by joannebernice;
- Pôsteres de Filmes (by Rachel Crisp);
- Carros do Jogo (decorativos; isto é um Mod, by TwistedMexi).



Obrigada a todos criadores!
Thank you to all creators!



12 comentários:

  1. AAAAAAAAAAA Capítulo novo!!!
    Comentando:
    1. Esse Troy é beemmm sombrio!!!
    2. Caixão? “Troy desejava colocar um caixão naquele quarto. Era onde realmente queria dormir” :o
    3. Queria saber mais sobre essa “irmandade”
    4. “Mas beleza. Se elas estão vivas mesmo, eu vou descobrir e resolver isso de uma vez por todas.”. eitaaaa que medooo :o
    5. Poxaaa o cara ta falando tudo para o Troy!!! Espero que as gurias fiquem bem e o Axl as encontre (assim que ele conseguir se livrar do Nick e o outro louco)
    6. Um taco de basebol ali :o me lembrou da série “The Walking Dead” Vai que o doido do Troy bata no cara :/
    7. “Mazzini, reúna alguns de nossos homens e varra todas as cidades deste Império em busca dessas duas garotas: Ticiana Leto e Marcelle Caron. Quando encontrá-las, não se aproxime. Apenas me diga o paradeiro delas. Eu cuidarei pessoalmente do assunto. — Ele disse, ao som dos gritos de dor do falsificador, que apanhava brutalmente.” Genteeee esse cara dá medooooo e o outro gritando de dor... que tenso!!!
    8. Amei o pôster do Nick lindo aparecendo ali S2
    9. Olha as gurias caidinhas pelo Nick kkkkk
    10. Ameiii a tela da TV com o filme passando S2
    11. Entendo a Haesel em achar que o Axl pode ser decepcionante... mas ela vai amar ele quando conhecê-lo, tenho certeza, hihi S2
    12. AAAAA sua igrejaaa lindaaa.. E amei a explicação sobre a religião :D
    13. Amei a cena da Haesel na igreja e ela desejando coisas boas ao irmão! Espero que os deuses escutem!!!
    14. “— Não brigaram não, né? — “Tomara que sim. Não sei o quê minha amiga vê naquele lesado.”, Lori pensou.” Que amiga, hein!!!
    15. Nossaaa tadinha da Bella!! Ta bem de amigas!!! 
    16. Tadinha da Bella, não pode fazer nada que o mala do Nick perturba
    17. Poxaaa. Pobrezinhaaaaa 
    18. AAAAAAAAAAA a academia que você reformou para mim na sua história AAAAAAAAAAA
    19. Minhas nenéns na sua históriaaaaa, vou ter um ataque de felicidade S2
    20. Bella e Katy conversando!!! Que emoçãoooo
    21. Que linda a Cabana do Sebastian!!!
    22. Ameiiii muito nosso crossover!!! A conversa das gurias foi muito lindaaaa!!!!
    23. Ambas precisavam uma da outra naquele momento S2
    24. Eitaa climãooo com o pessoal da banda
    25. To morrendo de pena da Gi... o Dave parece que não aprende :/
    26. Eles têm razão em ficarem preocupados.. quem deveria ter ido juntos eram o Dave e o batera
    27. Poxaaa cada um indo para um lado.. a banda ta se desfazendo? :’(
    28. Coitada da nona 
    29. Tomara que a Bella consiga animá-la e o pessoal é cabeça dura e não aceita o dinheiro dela
    30. To preocupada com o Axl, como será que ele esta?? Coração apertado aqui

    Que capítulos incrível!!! Amei muitoooo
    Muito obrigada pelo nosso crossover e foi muita honra ter minhas sims em sua historia, a academia e casa delas que você reformou S2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oieeeeee, Maaaah! :D
      Respondendo: :D

      1. Sim, siiiiiim! Troy é super do mal!
      2. Yeap! Ele quer dormir em um caixão! O.o
      3. É a organização criminosa que o Troy agora comanda. Tipo uma máfia.
      4. Ele é assustador mesmo! :(
      5. O sujeito queria salvar a própria pele! Usou o que sabia para tentar não perder a vida.
      6. O Troy é beeeem violento. Mas o Negan (que grande vilão! S2 ) é mais caótico! xD :)
      7. O Troy é bandidão e não se importa com a dor dos outros. Ele só se preocupa com ele mesmo e com a organização dele.
      8. Oooown... Obrigadaaaaaaaa! Eu amo fazer esses pôsteres! :D
      9. É que ele é muito lindo! xD Não vale muito, mas ninguém pode negar que é gato. xD
      10. Bem cinema mesmo, né? :D
      11. Também acho que sim! Mas é bem normal ela ter medo, já que a mãe, o padrasto e Troy são umas pragas. A única ao lado dela que presta é a Mel.
      12. Obrigadaaaaaaaaaa, Maaaaaah!!! :D S2
      13. A cena da Hae na igreja foi meses antes da ida de Axl à Selvadorada... De verta forma, podemos entender que o pedido dela foi realizado, já que ele foi mesmo abençoado! :) S2
      14. A Lori gosta da Isabella, mas acha uma perda de tempo a Bella namorar o Axl. =//
      15. Né? :( Infelizmente... :(
      16. Nick é superprotetor com a irmã porque ele vê os outros caras da mesma forma que ele age com as garotas, apesar de muitos não serem babacas como ele, então, ele logo pensa que qualquer cara que se aproxima dela só quer adicioná-la à lista deles.
      17. Ela ficou bem triste, né? :(
      18. Sim, siiiiiiiiiiiiiim!!! Sua academia lindaaaaaa! Reformada com muito carinho! S2
      19. Ooowwwnnn... Eu que me sinto muito feliz por ter tido a honra de recebê-las aqui! S2
      20. Duas lindas, né? Amei muitooooooooooo!!! \o/ S2
      21. Eu aaaaaamo aquele lote! Ele se encaixa perfeitamente naquele lugar! É maravilhoso! :D
      22. Fico muito feliz que vc tenha amado nosso crossover, Mah! Foi feito com muito carinho! S2
      23. Com certeza! Foi uma conversa maravilhosa e que ambas precisavam ter com alguém! Foi muito legal elas terem se conhecido! Amei muitooooo!!! S2
      24. Né? O clima pesou. :(
      25. O Dave é muito retardado. Grrrrrrr...
      26. Verdade! Mas Axl não poderia esperá-los chegar, pois, de acordo com o e-mail, elas não estariam no templo por muito tempo. Então, ele não teve muita escolha e teve que ir logo. Ele até tentou avisar o primo, mas ele não o deixou falar. =//
      27. Infelizmente sim... =//
      28. Ela ficou muito decepcionada. Ela estava fazendo de tudo para colocar a Nordic para frente. =// Mas eu consigo entender todos os lados também... :( Eles já tem anos com a banda e o tempo está passando. Um quer ser médico também, a outra foi admitida como policial e o outro está amando seu trabalho como veterinário e terá um bebê em breve... É complicado...
      29. Eles não aceitarão o dinheiro dela de jeito nenhum, pois não querem ser acusados de estar usando os Simoleons da garota. Eles não se sentiriam bem fazendo isso, por mais que ela queira ajudá-los...
      30. Saberemos mais do Axl no próximo capítulo! :)

      E muitoooooo obrigadaaaaaaaaa pelo comment, Mah!!! :D
      Muito feliz aqui que você amou, viu!!! :D
      E foi uma honra para mim, também, tê-las aqui em minha história!
      Muito obrigada mesmo!!! S2

      Excluir
  2. 1- Nossa esse Troy é muito violento!!! Mas adorei a cena!! Ficou bem coisa de vilão mesmo. Caraca, ele ainda falou normalmente no celular enquanto batiam no outro cara.

    2- Haha adorei a saida delas no cinema, Guardiões de Sixam parece muito legal! Hahah entendi a referência.

    3- A igreja é linda, que bom que o poço ajudou ela! Gostei muito da ideia da religião deles.

    4 -Poxa tadinha da Bella, as amigas delas são muito esnobes!! E tadinho do Axl, mas eu quase ri quando a Lori chamou ele de Lento. Tadinho, gosto do Axl.

    5- Que show ficou essa conversa com Katy! A vida dela parece bemmm complicada, mas foi legal uma aconselhar a outra. Tomara que a Bella encontre sua vocação! Ou faça os dois como o conselho!

    6- Nossa D. Elena tá certa, tadinho do Axl junto com o Nick!!! Ele tá correndo super perigo!!

    7- E poxa ver eles cada um com seu afazer deu tristeza mesmo! Entendo que tenham compromissos agora, mas poxa, não pode acabar a banda!! Eu entendo eles terem orgulho, é meio estranho receber dinheiro assim fácil, mas Bella tem boas intenções. Tomara que eles deem um jeito!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiieee, Jess!!! :D
      Respondendo: :D

      1. Sim, sim! O Troy é super vilão! Um cara do mal mesmo! Ele não tem muita empatia.
      2. Aêeeeeeeeeee!!! Fiquei feliz que vc pegou a referência! Rs... xD :D E mais feliz ainda que vc curtiu a saída delas ao cinema! :D
      3. Ooowwnnn, obrigadaaaaaaa! Fico feliz que tenha gostado da ideia! S2 E eu estou apenas esperando a nova atualização para fazer uma nova reforma nessa Igreja! É um dos meus lotes preferidos! :) <3
      4. Kkkkkkkkk... Mas ele é lento mesmo! Quer dizer,... Talvez a benção que ele recebeu dos deuses mude um pouco nosso vocalista e ele “desperte”! ;) Mas sim, sim. As “amigas” de Isabella não foram nada legais com ela. Lori não curte Axl também, mas, pelo menos, ela (apesar do jeito um pouco esnobe também) parece gostar mesmo da amiga.
      5. Ooowwwnnn... Fiquei muito feliz que curtiu esse crossover! A Katy é uma linda! E a história dela é muito massa! Aconselho a leitura, Jess! E tenho certeza de que Mah Borba também vai amar a sua! :) S2 E também espero que ambas escutem os conselhos recebidos! :)
      6. D. Elena ficou muito preocupada, mas não tme outra opção a não ser esperar para ver o que vai acontecer. Ela quer acreditar que Isabella está certa e que Nick não é um psicopata.
      7. A decisão deles foi tomada com muita tristeza, mas eles parecem ter encontrado outros caminhos... E agora? O que D. Elena fará? Será o fim da Nordic Lhama? =//

      Jess, muuuuuuito obrigada pela leitura e pelo comment!!!
      Amei muitoooooo! :D S2

      Excluir
  3. Já tinha lido pelo celular más só lembrei de comentar agora.

    E agora? Vai ser o fim da banda? As coisas tão tensas agora.
    Porque Dave não termina com a Samara e combina com ela de só aparecer as vezes pra ver o filho?
    Teoria: A Gravidez é falsa só segurar o Dave.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oieeeee, Tatsu! :D
      A situação da banda ficou bem complicada, não é? =//
      Dave precisa amadurecer, sabe?
      Será que a gravidez é falsa? Breve saberemos.
      Obrigada por comentar! Abração! :D

      Excluir
  4. Oiie atw que rnfen chrguecpra comentar!
    1- nuss, esse Troy é mesmo muito frio cara, todo tranquilao pensando nas garotas "mortas" e depois ameaçando o carinha pra obter informações. Ele é capaz de tudo!!
    2-poxa esse cinema e lindo, e adorei as cenas do filme tbm. Ali as garotas mal sabiam oq as esperava!!
    3- adorei essa casa da Bela, nossa td no quarto dela e rosa hehehe q fofa. Mt show o climinha nublado ventando com as ondas.
    4- esse crossover ficou mt legal, já conhecia de vista as Kordelius. Mad pq será q eu sempre lembro das Kardashians? Doidera
    5-essa reunião da banda no final foi mt tensa poxa. Cada um seguindo seu caminho, não vai ter show tão cedo. Mas eles tao sendo realistas ne.
    Vamo ve agora no q vai dar.
    E o Axl gentiiiuu oq sera q vai acontecer!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiiiiee, Niiiih! Super feliz com teu comment! \o/ :D S2
      Respondendo:
      1. O Troy é um louco; psicopata total esse sujeito!
      2. Weeeeeeeeee!!! Fiquei tão feliz que vc gostou do cinema, porque esse lote é uma criação minha! Está nos Créditos o link dele na Galeria (posso mandar pelo Tray tb! S2 )! Se quiser utilizá-lo em sua história, vou amaaaaaaaar muitoooooo!!! :D Seria massa ver a Lara assistindo algum filme por lá com o Tyler e os amiguinhos dos dois! :D S2
      3. Fiquei feliz que vc amou a casa de férias dos Refaeli! :D E sim, sim! A Isabella é a monstrinha do rosa. xD Ela ama a cor rosa (e preciso admitir que eu tb! xD ). :D E clima nublado, friozinho, perto da praia, nossaaaaaaaaa! É a perfeição! :)
      4. Obrigadaaaaaa! As Kordelious são lindas e a história delas é maravilhosa! Super indico a leitura, Nih! S2
      5. Infelizmente foi tensa, sim. =// Mas os motivos deles são fáceis de serem compreendidos... Uma pena, né? =// Mas faz parte...
      E no capítulo 29 finalmente veremos Axl! :D \o/ Ainda não comecei a cena, mas em breve farei isso. Espero postar muito em breve a continuação! :D
      E muito obrigada pelo comment, Niiiih! :D S2

      Excluir
    2. Manda o cinema pro meu email se puder! E tbm esse bar , q eu esqueci d comentar, eu curti muito!
      Ps. Eu comento pelo celular e como meus dedos são gordinhos acabo mandando uns erros d digitação kkk

      Excluir
  5. Olaaaa, Sally!

    1- A casa de Troy é bem linda!
    2- Se os amigos de Troy soubessem a verdade sobre a “morte” delas...
    3- Troy além de vampiro ainda é chefe de organização criminosa. Ai, ai!
    4- Merda! As meninas serão descobertas!
    5- Da pra sentir o medo nas falas do ladrãozinho kkkkkkk
    6- Haesel fã de Nick! Se ela soubesse das coisas que ele já faz para o irmão dela com certeza mudaria de concepção.
    7- “— Até parece que um deus desses iria olhar pra gente, né? — A irmã de Axl riu.” O mais engraçado é que Nick também achou a Hae linda.
    8- Que fofo as duas no cinemaaaaaaa
    9- Nickollas estava lindo demais no telão. O que tem de beleza tem de idiotice.
    10- EU AMEI A DECORAÇÃO EXTERIOR DO CINEMA!! Ficou maravilhosa. E amei ver o pôster de mean girls lá.
    11- Entendo o medo de Haesel em se decepcionar. Queria poder dizer a ela que Axl é do bem. ☹
    12- Essa igreja é linda demais! Você fez um trabalho INCRIVEL!
    13- “E ela estava tão mais tranquila, tão mais certa de que tudo ficaria bem, que ela não sentiu o perigo que a aguardava em sua casa.” ☹ ☹
    14- Que chatas essas “amigas” de Bella!
    15- Pelo menos Lori não virou as costas pra ela.
    16- Nick embaça a vida de Bella mesmo quando não tem intenção. Não sei se rio ou choro.
    17- Lori foi muito legal. Gosto dela, embora não goste do fato dela desejar mal ao relacionamento de Axl e Bella.
    18- Coitadinha de Bella! ☹
    19- Caraca! Que linda essa academia Kordelious!
    20- Bella ficou tão linda com essa blusa rosa de academia!
    21- Katy está maravilhosamente lindaaaaaa!
    22- Que outdoor lindo!
    23- Ai, amando o crossover! As duas são tão fofas! <3
    24- As fotos com Alice, Katy e Harry ficaram lindas demais!! *-*
    25- As fotos com o Enrico também!
    26- Meudeeeeeeeeeeus!! Coitada dessa confusão na vida de Katy!
    27- Bella disse tudo! Completamente sensata.
    28- Amei os conselhos de Katy! Está certíssima também!
    29- Ameiiii demais essa crossover! Foi incrível ver as gurias juntas!
    30- A CASA DE KATY É PERFEITAAAAAAAAA!!! Apaixonado nesse casarão!
    31- Vista linda mesmo!
    32- “Você está sugerindo que ele vai fazer o quê? Matar meu noivo?” Não que ele não tenha pensando nisso, né...
    33- Eu entendo que o fato deles tratarem o Nick como assassino pode magoar, mas a Bella também tem que entender o lado deles! Nick já fez muita burrada, inclusive espancar o Axl!
    34- Ai que vergonha/pena pela reação que eles fizeram quando D. Elena falou...
    35- Nossa... ☹ To chocado e decepcionado que eles caíram fora da banda. Coitada de D. Elena que investiu tanto.
    36- Espero que Bella e Axl continuem! Uma carreira em dupla não é tão ruim assim, né?
    37- Doido pra saber mais sobre Nickollas e Axl!

    Capitulo maravilhoso! Paarabéns!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiiieeeeee, Luuuuuuke! \o/ :D
      Respondendo: :D

      1- Obrigadaaaaa! É a casa que vem no jogo, em Willow Creek! Eu mesma a reformei, mas tentando deixá-la bem no estilo da original! :D
      2- Pois é! Nem imaginam que andam com um psicopata!
      3- Troy é um bandidaço!
      4- Né? :(
      5- Ele se deu mal!
      6- Capaz, né? De longe, Nick é gato, mas quem conhece sabe que é bonitinho, mas babaca nas horas vagas.
      7- É que os dois são Sims lindos! xD :D
      8- Duas lindas, né? :D
      9- Concordo completamente, Luke! :D
      10- Weeeeeeeeeeeeeeeee!!! Eu que fiz esse cinema!!! Estou muito feliz que vc amou! E aaaaaaaaaaamo o filme Mean Girls! É um clássicoooooooo! :D S2
      11- Ela tem medo de ele ser como a mãe deles. =//
      12- Obrigadaaaaaaa, Luke! Eu amo baixar lotes na Galeria e reformá-los. Alguns, eu faço do zero ou reformo casas e lotes do jogo! :)
      13- É... Infelizmente as coisas ficam mais sérias no próximo capítulo... =//
      14- Muito chatas e falsas amigas.
      15- Com certeza! Pelo menos uma!
      16- Irmão mais velho, no geral, sempre implica com os mais novos. xD
      17- A Lori gosta da amiga (Bella), mas não curte muito o Axl porque ela (Lori) é meio esnobe.
      18- Tadinha, né? :(
      19- Que bom que vc gostouuuuuuuu! S2
      20- Ooowwnnnn... Obrigadaaaaaa! :D
      21- Katy é uma maravilhosaaaaaa! S2
      22- Obrigadaaaaaaaaa, Lukeeeeee! S2
      23- Oooowwwnnnn... Breve quero crossover nosso também! S2
      24- Maravilhooooosas, né? S2
      25- Super concordooooooo! S2
      26- Tadinha, né? :(
      27- Obrigadaaaaaaaaa! S2
      28- Katy é uma fofa e uma amiga lindaaaaaaa! S2
      29- Também amei demaaaaaaaaais!!! S2
      30- OMG!!! Tô tão felzi que vc está amando os lotes que faço/reformo!!! Weeeeeeeeee!!! O modo Construção é meu favoritooooooo no jogo! S2
      31- Um lugar maravilhoso, né? :D
      32- Né? Kkkkkkkkkkkkkk... xD
      33- Sim, sim. Mas como ela é irmã e Nick nunca matou ninguém, ela acha que eles estão exagerando. Será?... Logo saberemos! ;)
      34- Triste mesmo, né?... =//
      35- É verdade. :( Mas eles fizeram as escolhas deles. Aparentemente o caminho que escolheram parecia mais “pé no chão” do que o “sonho em fazer a banda alcançar a fama”. =//
      36- Bella ama música, mas não sei se ela vai querer fazer uma dupla...
      37- No próximo capítulo tem mais sobre eles! :D

      Muuuuuito obrigada pelos comentários, Luke! Amei muitoooooooooooo!!! S2 :D

      Excluir