quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Axl Logan - 29 - Grandes Perdas




Essa é a história de um Sim chamado Axl Logan.
Acompanhe aqui suas aventuras (e desventuras)!

Dica: para uma melhor visualização (zoom), segure Ctrl e aperte o sinal de + no seu teclado (aperte - para diminuir).






ATENÇÃO, AMIGO (A) SIMMER! DÁ UMA LIDA AQUI:

Após ler o capítulo abaixo, deixe seu comentário:
1 - Aqui mesmo no blog (no final da página);
2 - Ou em meu perfil no Facebook;
3 - Ou no grupo The Sims Eden, no Face.
Seu comentário é importante e me incentiva bastante!
Um grande abraço! J


Axl Logan
Livro II
Despertando

Capítulo 29 – Grandes Perdas


Resumo do capítulo passado:
Troy descobre que suas irmãs estão vivas; Haesel e Melissa finalmente saem um pouco de casa; a irmã de Axl pede ao Poço dos Desejos Sussurrante que seu irmão seja protegido; Isabella resolve esperar pelo noivo e pelo irmão em Brindleton Bay e, lá, faz uma nova amiga; Batera, Bella, Dave e Gizella se reúnem com D. Elena e o destino da Nordic Lhama é decidido.



Poucos meses atrás.
Forgotten Hollow. Verão.




Haesel chegou antes das 20h, exatamente como tinha combinado com Melissa; estacionou o carro e entrou em casa.



A TV estava ligada e o cheiro de comida boa preenchia os cômodos daquela morada.

— Marcelle, chegueiiiii! — Haesel avisou, falando um pouco mais alto e chamando Melissa por seu nome falso. As duas já estavam acostumadas com suas “identidades novas”.



Ela então foi à cozinha e abriu a geladeira:

— Eu sabia que você ia comprar esse bolo! — Ela sorriu ao vê-lo. — Mas devo dizer que estou mais empolgada com essas pizzas aqui, hein! — Ela falava, certa de que a guria estava na sala.



Pegou um copo d’água e bebeu. A noite estava bem quente.




— Marcelle? — Não viu a garota ali, mas não pôde deixar de observar a mesa posta. O delicioso cheiro era o de uma Caçarola de Atum.



Deve estar no quarto.”, ela pensou, subindo para ir atrás da irmã de coração.



— Marcelle? Chegueiiiiii! — Ela sorriu, abrindo a porta e entrando.



Mas o que ela viu a deixou em desespero!




Melissa estava no chão, imóvel.



— M-m-mel? Mel?!!... Mel, acorda!!! Mel?!!! — Haesel estava tão assustada que começou a chamá-la por seu nome verdadeiro; a voz mal saía. Começou então a verificar, desesperada, como estava o pulso e os batimentos cardíacos da garota: mas não havia mais nada disso... Melissa estava gelada e seu corpo, rígido.
— Não, não!... Não, não, não!!!... Mas que droga!!! — Haesel, nervosa e trêmula, pegou o celular e tentou ligar para a emergência, sem aceitar o fato de que já era tarde demais; mas, estranhamente, não havia sinal.



Então ela caiu no choro, em desespero.
Foi quando Troy entrou no quarto:
— Ela está morta, Hae. Eu a fiz tomar um veneno bem potente, sabe? Ah, e antes que você pense em perder seu tempo, saiba que liguei um bloqueador de sinal de celular aqui na casa. Você não vai conseguir entrar em contato com ninguém.



— Você... Você matou a Mel!!! — Ela chorava, tremendo de raiva e dor.
— Se vocês tivessem morrido em Selvadorada, você não estaria passando por isso. Mas confesso que estou bem feliz por você estar viva. Vo-cê. — Ele disse, sem se incomodar nem um pouco com a aflição dela.



— SEU DESGRAÇADO!!! — Ela partiu para cima dele, tentando socar o rosto de Troy. Mas ele se esquivou com rapidez, agarrou a garota e a jogou na cama, prendendo os braços dela.



— Vai ficar calminha?
— ME LARGAAAAAAAAAA!!! — Ela se debatia, cheia de ódio dele.
E o ruivo tapou a boca da garota:
— Faz silêncio, ok? Faz silêncio!!! Eu não quero ter que dar um jeito em você também, então, psssssiuuuuuu!...



E ele então ficou um bom tempo assim, com a mão na boca dela, enquanto ela chorava, entre uma tentativa e outra de tentar se soltar dele.
— Vocês não me deram escolha, Hae. — Ele disse, após alguns minutos. — Acha que foi fácil eu ter que mandar matar minha própria irmã? Você acha?!!
Ela nem tentava falar, sem olhar para ele, em lágrimas.
— Eu vou tirar a mão da sua boca, ok? Mas não grita, Hae! Se você gritar, eu vou ter que acabar com você. E você sabe que eu não quero isso. Você sabe o que sinto por você.



— Você é louco! — Ela disse, em prantos. — Você tentou acabar com a gente em Selvadorada e, agora, você matou a Mel!
— Tentei matar vocês duas, sim. Mas porque vocês planejaram me matar, assim como fizeram com meu pai à mando da sua mãe!
— O quê?!! Você é louco!!! Do que você tá falando?!!



— Não tenta virar o jogo, ok? Eu sei de tudo! E se me livrei da Melissa, foi para me manter vivo. Vocês se juntaram para acabar comigo e ficar com tudo que tenho.
— A gente te amava!
Ele sorriu quando ela disse isso, olhando-a.

— Eu sei que vo-cê ainda me ama, Hae, e é por isso que eu vou cuidar de você. Vou aproveitar essa segunda chance que o Grande Prisma me deu contigo, minha querida. Mas lembre-se que a sua mãe, aquela desgraçada, é que é a culpada por tudo que deu errado. Ela que virou a cabeça da minha irmã, que já não prestava, contra mim e meu pai e, juntas, elas fizeram você pensar que sou um monstro também. Mas você tem um coração bom. Eu sei disso. E, só por isso, eu não quero que você se preocupe, ok? Eu estou aqui e vou resolver tudo. Agora vem cá! Vamos descer e conversar! — Ele se levantou, puxando-a da cama.



— Por que você fez isso? Por quê?... — Ela perguntou, chorando.
— Porque a “minha própria irmã”, como você gosta de enfatizar, tentou me envenenar várias vezes. Eu mesmo achei os tóxicos escondidos nas coisas dela e dentro de um esconderijo sob uma das gavetas da vagab#%*@ da sua mãe!
— Elas não seriam burras de tentar algo assim e esconder provas naquela casa!
— Ca-la a bo-ca!!! — Ele a apertou mais contra ele.



— O que você vai fazer comigo? Por que não me mata logo, seu covarde?!!
— Porque, durante esse tempo em que pensei que tinha te perdido, percebi que minha ligação com você é maior do que eu imaginava. Pode chamar de loucura, pode chamar como quiser, mas você é especial pra mim. Você presta, ao contrário daquelas duas. Então, nós vamos conversar, entendido? Agora, abre a porta e vamos descer!



E ele saiu dali com ela, levando-a para fora daquele quarto.



Lá embaixo, ela ainda conseguiu se soltar dele rapidamente e correr, mas foi impedida de fugir por um dos capangas do ruivo, que a segurou com força enquanto o outro injetava algo nela.
— Não se preocupe, Hae. É só um calmante para que você não tente se afastar de mim novamente. — Troy disse, sentando-se à mesa. — Venha para cá. Fique aqui ao meu lado.



Mas ela não o respondeu, largada no chão, sentindo-se atordoada.



— Essa Caçarola de Atum parece estar muito boa, viu! Tem certeza de que não quer provar o último prato feito pela Melissa? — Ele perguntou, servindo-se.
— Você... é... um monstro! — Ela falou, com dificuldade, lenta.



— Vou desconsiderar suas palavras. Eu sei que você está um pouco abalada com tudo, afinal, achou que tinha me enganado, certo?... Mas preciso confessar que gostei muito de tudo isso. Eu jamais poderia imaginar que vocês eram espertinhas nesse nível, sabe? Me surpreenderam, de uma maneira bem positiva. Vidas novas com identidades falsas? Parabéns! — Ele sorriu, comendo. — E isso daqui está muito bom! Você não sabe o que está perdendo!



Mas, novamente, ela nada disse.
— Veja esse jantar como uma comemoração pelo fato de você ter voltado para minha vida e por estar agora longe, para sempre, da influência negativa da minha finada irmã. E sobre sua pergunta, já que você deve estar curiosa: o que eu vou fazer com você, Haesel? Pois bem. Como eu já te disse, eu nutro sentimentos sinceros por sua pessoa. Não fomos criados como irmãos, mesmo porque não somos, então, acredito que isso não seja um obstáculo para nós dois, certo?
— Eu não vou escutar você!
Ele riu, entendendo a resposta dela apenas como uma “malcriação” que poderia ser ignorada. Então Troy continuou falando:
— Quer dizer,... Você é muito nova para mim ainda, sabe? Então, eu vou esperar. Tempo eu tenho de sobra. Daqui a dois anos, quem sabe, talvez você perceba que temos muitas coisas em comum. O que você acha?



— Eu acho que você é um louco psicopata que está delirando. Você é um doente!
Ele novamente a ignorou, dizendo:
— Mas não se preocupe, ok? Até você estar um pouquinho mais velha, vou respeitar seu espaço. Agora me permita terminar esta refeição. Depois, quero lhe mostrar algo.
Ele então fez isso: focou em findar a janta, na tranquilidade. Em seguida, após afastar o prato vazio e as bebidas, Troy puxou um caderno e o colocou sobre a mesa.



— Sabe o que é isso aqui, Hae? É o Diário da Melissa. É que depois de drogá-la e de fazer algumas perguntas para ela, eu estava com dúvidas sobre a veracidade das respostas que ela tinha me fornecido. Então, achando que eu iria poupá-la, ela me entregou essa preciosidade aqui. E devo lhe contar: eu não pensei que ela realmente estivesse me contando tudo, porque o relato dela parecia bem surreal, mas, depois que li essa porcaria, enquanto lhe esperava chegar, eu entendi que era tudo verdade.
— Do que você está falando? — Ela o olhou.



— Estou falando de alguns segredinhos seus que a Melissa, burramente, andou escrevendo aqui. Vamos lá: a Grace, sua mãe, teve dois filhos: um sujeito chamado Axl Logan Dwayne e... você! Interessante, não é? Você tem um irmão mais velho! Disso eu não sabia e fiquei bem surpreso com essa revelação! E a minha irmãzinha me contou que vocês iriam procurá-lo amanhã e que ele tem uma banda. Legal. Agora me diz: qual era o plano de vocês? Se tornarem uma família feliz? — Ele riu.
Ela não respondeu.
— Levanta daí e senta aqui comigo, Haesel, senão, vou mandar caçarem esse sujeito e ele vai ter o mesmo fim que a Melissa. — Ele disse, sério, sem nem olhá-la.
— Não toca nele, ok? Ele nem sabe da nossa existência! — Ela disse, com dificuldade, tentando se levantar.

— Senta aqui e me convence.



Ela então foi até ele, cambaleando um pouco.



— Agora me diz: por que eu não devo mandar matá-lo? — Ele perguntou, fechando o diário da garota.



— Porque ele não sabe nem que eu existo! Não sabe sobre você, não sabe de nada!
— E como a Grace, a doida da sua mãe, manteve isso em segredo por tanto tempo? Com certeza meu pai não sabia disso, ou ele teria me contado.

— Ela me revelou isso poucas horas antes de morrer, ok? Nem eu sabia que tinha um irmão.



— O que quer dizer que Grace teve um passado bem diferente daquele que nos contou. O que me leva à pergunta: o que mais você sabe sobre essa “vida oculta” dela? E é bom me contar tudo, porque eu vou descobrir e se eu souber que você mentiu para mim, eu acabo com esse carinha.
Assustada com a ameaça, ela resolveu falar mais:

— Ela me contou que o nome verdadeiro dela era Kyra Dwayne. Ela abandonou marido e filho para viver com o seu pai aquela vida criminosa que eles levavam. O primeiro marido dela, meu pai, se chamava Makus Dwayne. E, quando ela me revelou isso, ela também me disse que alguém estava armando para ela e que essa pessoa era a responsável pela morte do Sr. Branson e pela doença dela. Mas ela não sabia a identidade desse inimigo.



— Aposto que aquela louca tentou te fazer acreditar que eu era o malvado da história, não é? Ela queria liderar os negócios da minha família.
— Não. Ela não te acusou de nada. Ela não sabia quem estava contra ela, mas tinha certeza de que era alguém que ela e/ou seu pai prejudicaram no passado.
— “Kyra Dwayne”! Que descoberta!
Ela calou-se novamente. Não contaria sobre as caixas e sobre o “tesouro” da mãe, pois não queria colocar Axl em perigo.
— Pois bem. — Ele continuou. — Melissa me disse que vocês ainda iriam atrás desse cara, esse Axl. Nem preciso dizer que isso não é mais um caminho aceitável, certo? Ou você quer que ele se torne um alvo na minha lista?



— Não quero. — Ela disse, sem olhá-lo, com os lábios trêmulos, prendendo o choro.

— Ótimo. Pois vamos falar sobre a parte prática: você vai voltar para nossa casa e vamos viver na paz novamente. E se você tentar fugir ou tentar qualquer outra gracinha, eu mando matar seu irmão. Então, daqui a dois anos, vamos conversar sobre nosso futuro. Até lá, prometo que vou te respeitar e esperar a nossa hora certa. E também quero te pedir desculpas por ter tentado te beijar naquele dia, no meu quarto, sem a sua permissão. Não quero que você pense que sou um monstro. Posso ser um cara bem torto, todo errado, mas tenho meus limites. Tudo bem? — Ele sorriu, olhando-a, mas ela nada respondeu. — Haesel, eu vou perguntar novamente: tudo bem? — Havia ameaça na voz dele.



— Tudo bem. — Ela respondeu, trêmula, sentindo-se sonolenta e sem conseguir parar de pensar em Melissa e em Axl.
Ele então disse:
— E veja pelo lado bom: todos já acham que você está morta. E como você tem uma nova identidade, vamos usá-la, certo, minha querida Ticiana Leto?
Mas ela nada respondeu, prestes a perder a consciência.



Troy então se levantou e olhou para um de seus capangas:
— Se livre do corpo lá em cima e limpe o local.
— Sim, Senhor! — O homem disse, saindo para fazer o que lhe fora ordenado.



— E quanto a nós dois, “Ticiana”,... — Ele pegou Haesel no colo: — Hora de voltar para casa.






Muitos dias depois (e na véspera de Axl ir à Selvadorada).
No Outuno, ainda em Forgotten Hollow.




Troy mandou reformar aquela casa, onde Melissa foi morta, e a entregou a uma de suas amantes e fornecedora de Waruk*: Felipa Miranda. A única exigência dela foi a de que um quarto de “leitura de destinos” fosse construído, para que ela tivesse um local decente para receber seus muitos clientes que lhe buscavam na esperança de saber mais sobre o futuro. Havia uma semana que ela tinha se mudado para lá.

* Nota: Waruk: uma substância ilegal com a qual usuários fazem um chá que, embora os tornem dependentes, violentos e paranoicos, lhes dá uma sensação longa de autoconfiança, força e controle. O Waruk não existe na vida real e é uma criação para esta história. E fica a dica: drogas fazem mal e lhe aprisionam. Mantenha sua liberdade não se metendo com drogas.

E, naquela noite, aquele casal tinha acabado de chegar de um badalado restaurante. No entanto, pouco antes de Troy estacionar seu carro perto do veículo azul de Felipa, a mãe dela ligou para a filha, contando sobre algo que soube recentemente. E as informações recebidas irritaram a mulher.





Os dois então entraram na residência, enquanto os capangas de Troy, como de praxe, ficaram na frente da casa, cuidando da segurança de seu chefe. O ruivo então colocou uma bolsa cheia de Simoleons sobre a mesa da sala e sentou-se no sofá.



— É verdade que Haesel está viva, Troy? — A mulher perguntou, direta e muito irritada.
— Está. Quem descobriu? Você ou sua mãe? — Ele respondeu, de boa, ligando a TV e já pensando que os únicos que sabiam sobre Haesel, além dele, claro, eram os seus dois capangas que estavam lá fora naquele momento, o que significava que ele teria que “substituí-los” em breve.



— Claro que minha mãe, seu imbecil! Ela é muito mais poderosa do que eu! — Ela disse, raivosa. — O plano era matar as duas! Posso saber o porquê de ter poupado a vida da filha da Grace? Ou melhor dizendo: da “Kyra”, não é? E por que não nos contou que o nome verdadeiro de Grace era Kyra? Posso saber o porquê de eu e minha mãe não termos descoberto isso por você?
— Que diferença isso faria? “Kyra” está morta, Melissa também. E Haesel não é um problema para nenhum de nós.

Ao ouvir aquelas palavras, Felipa segurou a raiva. A vontade dela era arremessar coisas no ruivo, era quebrar tudo ali. Ela então respirou fundo. Foi até a lareira, acendeu-a e começou a se aquecer um pouco, tentando manter a calma.



— Quando você me disse que tinha resolvido tudo, você me falou que as duas estavam mortas. — Ela disse, com um tom de voz frio.
— Eu disse que tinha resolvido os dois problemas, já que seu plano com a Fogomila não deu certo. Não tenho culpa se você entendeu que eu tinha matado as duas. Mas despreocupe. A Haesel vive na linha.



— Posso saber o porquê de mantê-la viva?
— Não é da sua conta, Lipa.
— Você gosta dela, não é?!!
— Você não é minha namorada, ok? Então, não me enche o saco. — Ele se levantou, irritado.
E, mais uma vez, ela respirou fundo.



— Melhor eu ir nessa. — Ele falou, saindo.
— Pode parar aí! Se você é hoje o líder da Irmandade, você deve isso a mim e a minha mãe! Se não tivéssemos lhe alertado antes, hoje a tal da Kyra é que estaria mandando em tudo! E ela acabou com seu pai! Você sabe que seria uma questão de tempo para ela acabar com você! Principalmente depois que ela colocou Melissa e Haesel contra sua pessoa!



— É verdade. Você está certa. Sem você e sua mãe, eu teria sido vítima da ambição de “Kyra”. Mas por que mesmo que vocês me procuraram para me “ajudar”? Foi por caridade ou será que foi pela enorme quantidade de Simoleons que já lhes dei? E é engano meu ou você mora nesta casa aqui, reformada com MEU dinheiro, apenas porque eu permiti isso como recompensa pelos serviços espirituais e de aconselhamento que você e sua mãe me prestaram? E aquela bolsa ali, cheia da grana? Quem compra as maiores remessas de Waruk que você produz? E, por falar nisso, me passa minha mercadoria.



— Beleza. — Ela disse, irritada, pegando uma caixa e entregando para ele. — Está tudo aí.
— Ótimo. Agora relaxa.
— E você também sabia que Kyra tem um filho? Minha mãe me contou isso também! Axl Logan Dwayne é o nome dele! Você não acha que ele vai querer vingança quando souber que você é o culpado por ter deixado a progenitora dele doente?
— Ele não vai saber. Ou você vai contar? — Ele riu, irônico. — O cara não sabe nada da mãe! Não sabe nem que tem uma irmã! Foi abandonado pela “Kyra” quando era guri.
— Mas não acha melhor se livrar logo dele? Seria mais seguro para você. E se livrar de Haes...

Mas ele a interrompeu, irritado:



— CHEGA, FELIPA!!!



— NÃO LEVANTA A VOZ PRA MIM, VOCÊ TÁ OUVINDO?!!



— Eu não tenho dona, ok?!! Está tudo sob controle e as coisas vão ficar do jeito que estão!!! Esquece esse cara! Pelo pouco que descobri, é um completo idiota! Nem vale a pena perder tempo com ele. E como você já deve saber de tudo, vamos lá, vou deixar as coisas mais claras: Haesel sabe da existência desse irmão dela e prometi não tocar nele, contanto que ela se comporte. Então, deixa esse sujeito quieto! Se alguma merd@ acontecer com ele, ela vai me culpar. Então, isso é uma ordem, ouviu? Ninguém toca nesse cara! Agora, eu vou nessa. Não saí com você pra noite terminar assim!

No entanto, Felipa correu até ele, impedindo-o: 



— Espera! Desculpa, ok?... — Às vezes ela se odiava por ter se envolvido mais do que deveria com o ruivo; e ela sabia que não podia perdê-lo também como aliado: — É que, quando minha mãe te procurou e te falou das visões dela, ela não poderia nem imaginar que eu e você íamos nos dar tão bem... E eu me preocupo contigo, sabe?...
— Então para de me encher.



— Me beija, vai. Vamos esquecer essa discussão estúpida. Lembra quem está sempre do seu lado? Lembra? — Ela perguntou, beijando-o. — Sobe comigo, Troy.
E ele sorriu:
— Finalmente me tratando bem, não é? Vamos lá.
E os logo os dois seguiram para o quarto dela.











Mais tarde,...





Felipa, da varanda da casa, esperou o carro de Troy sair. Uma tempestade caía naquele momento.



Quando o veículo sumiu de vista, ela colocou seu headphone/microfone bluetooth, pegou o celular e ligou para a mãe:
— Desculpa o horário, mamãe, mas eu sabia que estaria acordada. É que falei com o Troy e não tem jeito. Ele vai manter aquela garota com ele. Não quer matá-la de jeito nenhum. Me disse que ela vive “na linha” para que ele não mate o tal irmãozinho dela. — Isso irritava Felipa demais: sentir que ela não era importante para o ruivo.




Resolveu sair da varanda, enquanto ouvia a mãe:
— Filha, talvez esse seja um destino, para Haesel, pior do que a morte em si, querida. Eu gostei do que ouvi. Posso aceitar isso muito bem.
— Sério?!! Vai aceitar os filhos daquela bandida vivos? É justo diante das perdas que “Grace-Kyra” nos causou?
— Haesel é praticamente uma prisioneira do psicopata do Troy, que tem sido muito útil até agora. Além disso, eu descobri que o tal do Axl Logan já carrega, em seu espírito, grilhões que o prendem e não permitem que ele cresça.



— Como assim?
— Aparentemente nossa família não foi a única vítima da vida criminosa da Sr.ª “Grace-Kyra”, como você disse. Antes de ter ferrado conosco, ela acabou com a vida de outra pessoa também.
Anos atrás, fugindo da polícia em uma perseguição de veículos, Kyra tinha atropelado o pai e o irmão de Felipa. O acidente causou a morte dos dois. Por isso, tanto ela quanto sua mãe iniciaram planos de vingança contra Kyra e seus familiares.



— A vadi@ acabou com a vida de quem?
— Ela roubou o noivo de Janelle O’Brian, uma estudante dos antigos conhecimentos das sombras, assim como nós. Anos atrás, Janelle foi uma das backing vocais da banda Mylant e teve um longo relacionamento com o vocalista: Markus Dwayne, antes de ele se tornar o pai de Axl e de Haesel. Mas “Grace-Kyra” apareceu na vida dele e o roubou dela, engravidando não muito depois. E então, o que Janelle fez? Ela amaldiçoou a criança que nasceria.
— Essa é das minhas! Ela que te contou?
— Descobri de outra forma. E infelizmente nem posso parabenizar Janelle, pois ela morreu há alguns anos.



— Que pena... Mas, mãe, como você descobre essas coisas? — Felipa perguntou, ligando a TV.
— Visões? Contatos certos? Isso não importa.
— Mas e agora?
— Querida, a morte de Kyra-Grace foi pouco para mim. Ver Haesel nas mãos de Troy é suficiente, mas esse Axl precisa sofrer também. Assim, nada mais justo do que ele perder aqueles que ama, assim como nós perdemos nossos familiares por culpa da mamãezinha querida dele.
— E o que planeja então?
— Eu soube que esse rapaz vai viajar amanhã para Selvadorada. E eu também soube que ele tem uma banda: uma tal de Nordic Lhama; e que ele é muuuuuito apegado ao membros desse conjunto musical. Assim, entrei em contato com um velho amigo, do Segundo Império, que vai me fazer um favorzinho...



— Por que simplesmente não manda que o matem logo? — O interesse de Felipa era eliminar Axl para que Troy perdesse a carta que tinha com Haesel. Com o vocalista morto, a garota certamente fugiria e o caminho para Felipa (assim ela pensava) estaria livre.
— De jeito nenhum! Atentar contra a vida de alguém, em Selvadorada, pode atrair a atenção dos deuses bons daquela terra, que podem decidir proteger o Sim-alvo de todos os males. Não quero dar oportunidades para que a maldição que a finada Janelle jogou no rapaz seja desfeita!



— Mas, mãe,...
— Está decidido, Lipa. Confie em mim. Aquele rapaz ama a banda que tem. E ele não a terá mais. Só é uma pena que eu não possa ferrar com a namorada dele também.




— E posso saber o porquê? — Ela perguntou, indo à geladeira para pegar um lanche.
— A família dela está sob a proteção do poderoso Sr. Shade. Então, essa moça será poupada. E até pensei em acabar com a avó desse Axl também, mas como soube que ela não gostava muito de “Grace-Kyra”, decidi deixá-la em paz. Acabar com a banda dele será suficiente.


* Nota: O Sr. Shade é quem fala com Elenor no Capítulo 5 e no Capítulo 17. Ele tinha como objetivo chegar até o deputado Feng, através das investigações de Elenor; Feng, na época, era visto, por Shane, como um perigo real à família Refaeli.



— Então nossa vingança terá chegado ao fim? — Felipa colocou alguns biscoitos de queijo e um suco de laranja na mesa e sentou-se.
— Exatamente, querida. “Grace-Kyra” morta, seus dois filhos infelizes... O que mais eu poderia pedir? — Ela riu.
— E quanto à Troy?
— Continue perto dele. Ele é nosso maior comprador e revendedor de Waruk. É um aliado valioso e poderoso no mundo do crime. Agora, vá dormir, querida. Tudo está dando certo para nós duas. Mamãe te ama.




— Boa noite, mãe. Também te amo. — E ela desligou, tirando o headphone/microfone e então comendo seu lanche.
No entanto, Felipa ainda estava tomada pela raiva. Ela não sentia que era justo Haesel ter o “amor” de Troy (ou o que quer que fosse que ele sentisse por ela). E se Haesel estava com o ruivo para manter Axl seguro, Felipa sabia o que precisava ser feito, mesmo que passasse por cima das ordens de sua mãe.




E perdida nesses pensamentos, olhando a tempestade pela janela, ela teve uma ideia.
Pegou seu celular e ligou para um velho contato que tinha em Selvadorada:



— Benício Almeida? Tudo bom? Aqui é a Felipa Miranda. Podemos conversar? Tenho um servicinho para você. — Ela sorriu. — Mas minha mãe não pode nem sonhar com isso, entendeu?... Estou com um plano em mente aqui para que você atraia um rapaz chamado Axl Logan para o meio da selva. Eu soube que ele estará por aí amanhã. Preciso que o elimine para mim, querido. E você sabe que pago muito bem! Topa?
— Só fecharmos o preço, minha rainha. — O homem disse.





Tempo atual.
Em Del Sol Valley.




Aquela era a casa que D. Elena tinha comprado.
Explicando: no terceiro dia em que Axl estava na selva, aconteceu a conversa entre os membros da Nordic Lhama, em Brindleton Bay, e quando a avó do vocalista retirou-se do local, desapontada, Isabella foi atrás dela e as duas conversaram, com a jovem Refaeli obtendo êxito em convencer a mulher a não desistir de seus objetivos, mas adaptá-los à situação atual, isto é: se Elena não tinha mais a banda, que apostasse na carreira solo do neto no mundo da música; ideia essa que reavivou a alegria e a animação no espírito da Dwayne.



Dali, a garota ajudou a idosa no processo de mudança para a nova cidade. Como? Naquele mesmo dia em que houve a reunião, Isabella contratou uma empresa para mover as coisas de D. Elena e de Axl para a nova morada dos dois. A velha senhora até reclamou disso, porque não queria que a garota gastasse Simoleons com ela, mas, após muita argumentação, a Refaeli conseguiu fazê-la aceitar a ajuda já que, sem auxílio profissional, demoraria dias para levar tudo e colocar em seus devidos lugares.
Assim, no dia seguinte (quarto dia de Axl na selva), uma outra equipe, também empregada pela loira, já em Del Sol Valley, começou a arrumação pesada no lugar, com Isabella e Elena ajudando e orientando de perto. Naquele dia, exaustas, dormiram em uma pousada próxima (paga pela Refaeli), tarde da noite; mas, pelo menos, agora faltavam poucas coisas para serem arrumadas.



D. Elena tinha vendido praticamente tudo que tinha: o galpão em San Myshuno (Axl e Dave tinham assinado alguns documentos colocando o local no nome dela poucos dias atrás – eles sabiam que a avó estava precisando de Simoleons e tinham certeza de que a venda do lugar a ajudaria); os trailers; e até o próprio negócio de venda (a barraquinha) que tinha na vizinhança Embarcadouro dos Bigodes.
Com os Simoleons conseguidos, ela pagou (caro!) pela matéria que saiu sobre a Nordic Lhama na famosa revista sobre música; comprou aquela casa (mobiliada) em Del Sol Valley, dois carros (um para levar a banda para os eventos – banda essa que infelizmente tinha acabado pouco depois de ela ter feito essas aquisições; e uma nova caminhonete; já o veículo conversível estacionado ali era o de Isabella) e também comprou equipamentos de estúdio (que foram bem caros) para o neto.



Mas uma das coisas que a avó de Axl mais tinha amado, em seu novo lar, era o quintal, que era enorme: tinha uma área de lazer grande e um lindo jardim, onde havia uma casinha de abelhas! Ela até vestiu uma roupa protetora para coletar mel, naquela manhã, enquanto Isabella terminava de regar as plantas.



— Bella, vou fazer um bolo de mel para a chegada de vocês aqui no domingo. — Ela sorriu. — Será que a Haesel gosta?



— Difícil será encontrar alguém que não goste, D. Elena! — Isabella disse, torcendo para que seu noivo tivesse mesmo encontrado a mãe e a irmã e que tudo estivesse bem entre eles.



Então elas passaram um bom tempo cuidando das plantas. O clima estava friozinho, mas bem agradável, e o dia, ensolarado. O vento fresco da manhã era refrescante e animava as duas, que ouviam o som da vizinhança e dos pássaros (que tinham até um cantinho todo especial, para eles, naquela área do quintal).



E outro que parecia bem feliz ali era Mamau, a planta de Axl, que, finalmente, tinha sido colocada ao lado de uma linda roseira. A loira até bateu algumas fotinhas que enviou para o celular do amado.



A área de lazer era bem bonita e, no dia anterior, Isabella tinha mandado que consertassem a velha jacuzzi que havia ali, que agora já estava funcionando perfeitamente!
— Nunca morei em um local tão espaçoso antes. — Elena sorriu, contente.
— Esse lugar é realmente maravilhoso!



Depois, a avó de Axl fez um lindo arranjo de margaridas para colocar na sala, mostrando o passo-a-passo à garota.



E, em seguida, foi a vez de Isabella ensinar algo a D. Elena: a como usar a máquina de lavar e a de secar roupas. A Refaeli tinha comprado as duas (já com seus aprimoramentos completos) em uma loja, no dia anterior, e presenteado a avó de seu noivo.
— Só colocar o sabão aqui... — Ela mostrava.
— Bella, você não acha que está me mimando muito, não?



— Claro que não, D. Elena! Eu sou a noiva do seu neto, ora! Isso quer dizer que agora a senhora é minha avó também e eu também quero cuidar de você! E se usar essas máquinas, terá mais tempo para focar em outras coisas que goste. Além de que não vai precisar se preocupar com roupas penduradas no varal e chuva chegando. — Ela disse, colocando algumas peças de vestuário ali.



Elena sentiu-se feliz com as palavras da garota, e disse:
— Não posso negar que gostei dessa última parte, de não me preocupar mais com chuva. Mas e agora?
— Agora esperamos a máquina terminar e, depois, colocamos tudo na secadora. Mas podemos adiantar as outras coisas enquanto isso.
— A cozinha? Praticamente é o que falta.
— À cozinha! — Bella sorriu e elas foram para lá.



— Bella, o que quer comer no almoço?
— Acredita que nem pensei nisso ainda? Minha cabeça está nessa história do Axl reencontrando a mãe dele e conhecendo a irmã que ele nem sabia que tinha!



— Também estou pensando muito nisso. Eu sinto um pouco de receio em relação a essa história toda, sabe? É que aquela Kyra não é flor que se cheire. E quem teria enviado aquele e-mail anônimo para meu neto?... — D. Elena estava preocupada. — Mas não posso negar: estou louca para conhecer minha netinha! — Ela então sorriu.
— Ela é muito linda, não é? Espero que também seja uma boa pessoa, como vocês!
— Que o Grande Prisma te ouça, querida! Porque se puxou à mãe,... Não quero nem pensar!... Mas mudando de assunto: você conseguiu falar com o diretor do museu-restaurante em Selvadorada?



— Consegui sim. Deu tempo de ele cancelar as propagandas que divulgavam a apresentação da banda e ele contratou uma DJ local para a inauguração do lugar, que, por sinal, já é amanhã, né? Sábado! A semana passou voando! E tenho que estar presente no evento. Tem certeza de que não quer ir comigo para receber o Axl? Retorno para lá hoje, às 17h.
— Não, querida. Mas vou lhe ligar para saber de tudo, ok? Ligarei para Axl e também para você. Quero ouvir a versão de vocês dois sobre Kyra e Haesel.
— Pode deixar, D. Elena. Vou lhe contar tudo! — A loira sorriu.
E as duas terminaram de limpar aquela parte da casa.



— Mas ainda me dói essa história toda da banda, Bella... Até você não quis mais continuar.
— Eu ainda farei alguns vocais. E eu já lhe contei que pretendo focar em outras coisas também.
— Mas Axl vai ficar tão triste quando souber que a Nordic Lhama acabou, querida...
— Mas vamos fazê-lo focar na carreira dele. O importante é todos estarem felizes no caminho que escolheram, certo? — Isabella sorriu.

— É verdade, Bella. Isso é verdade. — E então D. Elena colocou ali na sala as duas lembrancinhas, de Selvadorada, que Isabella tinha trazido para ela (um prato que era um calendário de Ceticitli com joias – de valor elevadíssimo – e uma lótus de pedra de Omiscan). — Agora vou ligar para algum encanador, daqui desta cidade, para que ele conserte o vaso sanitário do banheiro social. — Ela se referia à porta atrás do sofá.



— Foi consertado ontem, D. Elena. — Bella disse. — Inclusive o chuveiro do banheiro do Axl.
— Menina, por que não me disse?!



— Porque a senhora ia dizer para eu não me preocupar com isso porque depois você resolveria. Só que a equipe que estava aqui ontem era bem completa e eles trabalham com todo tipo de manutenção, então não fazia sentido deixar essas coisas para depois.
— Então é oficial? A casa está finalmente toda pronta? — Elena acendeu a lareira.
— Só um minutinho! — Isabella colocou o arranjo de margaridas, feito pela Dwayne, sobre uma mesinha de canto ali e, só depois, falou: — Agora sim! Casa prontaaaaaa! — Ela sorriu.



E realmente estava tudo organizado: o estúdio com os equipamentos que Axl usaria. Tudo já ligado e só esperando pelo vocalista.



Inclusive a guitarra dele.



Uma porta dupla levava às duas suítes da casa.



Uma que era a de D. Elena.



Onde ela poderia até ficar jogando em seu quarto, como gostava de fazer.



E a outra suíte, de Axl.
Isabella tinha arrumado as coisas de seu noivo no armário, colocado as fotos nas paredes e alguns itens dele nas prateleiras.
Quanto à porta perto do adesivo de guitarras, era a de entrada no aposento; a outra, dava para o banheiro.




E os banheiros das duas suítes eram praticamente iguais.



Mas, agora, a única coisa que claramente faltava ser feita era a pintura das paredes da casa, mas, no momento, aquilo não estava na lista de prioridades de Elena. 



— Bella, posso te fazer um pedido?
— Pode sim, D. Elena.



— Peço que me deixe contar à Axl sobre a decisão dos meninos de acabar com a banda. Pode ser? Porque quero dar a certeza, a meu neto, de que eu não desistirei da carreira de músico dele. Pode me prometer isso?
E como a própria Isabella também tinha decidido não ficar mais na Nordic, apesar de que ela não abandonaria a música (a loira continuaria ensinando crianças e adolescentes na galeria de arte de sua mãe), ela achou muito justo que o pedido de D. Elena fosse respeitado. Então ela respondeu:
— Eu prometo, sim, D. Elena. Eu lhe dou minha palavra.



— Muito obrigada, Bella! Agora vem cá! — D. Elena a abraçou. — Eu não poderia estar mais feliz por você ser a noiva de meu neto! Muito obrigada por toda a ajuda que me deu com a mudança. Nem Dave, que é meu neto, mexeu um dedo para me prestar assistência aqui.
— D. Elena, ele talvez tenha achado melhor lhe dar um tempo... Ele a ama muito.



— É complicado, sabe? Eu fazia muito gosto no noivado dele com a Sami. Mas notei que, depois que ele foi morar lá com ela, ele mudou demais. Ficou mais impaciente, se afastou de mim e de Axl... Eu fazia muito gosto nos dois, mas, hoje, já não posso dizer o mesmo. Mas o que posso fazer, não é? A escolha é dele. Espero que agora, que ele será pai, tanto ele quanto ela se aproximem mais de mim. Não gosto dessa distância toda que ele colocou entre nós. Não sei se você percebeu, mas eu e Axl não temos nem fotos com o Dave pela casa, porque ele diz que não gosta de tirá-las. E isso me indigna! Eu amaria ter fotos com ele, assim como tenho várias com Axl.



— É o jeito dele, D. Elena... Não fica pensando nisso, não. Com o nascimento do bebê dele, logo ele vai se reaproximar. Vai vendo!
— Espero que você esteja certa, viu!... — Ela suspirou. — Mas, mudando de assunto, você ainda não me respondeu: o que quer almoçar? Pensei em fazer uma macarronada, o que acha?
— Eu acho é que estamos cansadas. Deveríamos tomar um banho, trocar de roupa e almoçar fora, assim, a senhora descansa o resto do dia enquanto arrumo minhas coisas para ir ao aeroporto. Topa?



— Quer saber? Estou exausta mesmo! Então, eu topo! Mas eu pago o almoço!
— Mas se eu que estou convidando, D. Elena!
— Quem chamou para almoçar primeiro fui eu! Além disso, a senhorita já andou pagando coisas demais por aqui! Ou eu pago esse almoço, que é o mínimo que posso fazer por toda ajuda que me deu, ou nem saio de casa!
— Ok, ok! Como a senhora quiser e onde a senhora quiser. — Isabella concordou, de boa.
— Então vamos tomar nosso banho, nos arrumar e sair!
Elena seguiu para o quarto dela e Isabella, para o de Axl.



E, logo que ficaram prontas, entraram no carro de Isabella e saíram, passando agradáveis horas no centro daquela belíssima e super movimentada cidade.

  


No dia seguinte, tarde da noite.
Em Selvadorada.



A área de restaurante do museu tinha finalmente sido inaugurada! A noite tinha sido um sucesso!



E quem animou a festa foi uma conhecida DJ local.

Mas, apesar do êxito do evento, Isabella não estava conseguindo curtir o ambiente, pois estava muito preocupada, pois Axl e seu irmão ainda não tinham chegado.



Assim, mais uma vez, ela tentou ligar para ele.



Mas o celular dele deveria estar fora de área ou desligado.
— Atende!... — Ela disse, baixinho, ainda na esperança de conseguir, em algum momento, falar com o noivo.



O Sr. Conner, diretor do museu, se aproximou dela:
— Ainda não conseguiu falar com eles, não é?
— Nada ainda. Se eles não chegarem até amanhã de tarde, vou entrar em contato com a polícia local para eles começarem alguma busca. Eles já deveriam estar aqui. — Ela disse, preocupada. — E já liguei para os dois. Certamente os celulares deles estão sem bateria. Mas meu nervoso é tanto que continuo ligando, feito uma tonta.



— Você não é tonta, moça. E logo eles chegam.
— Que o Grande Prisma lhe ouça, Sr. Conner! E o Senhor falou com minha mãe? Eu falei com ela há pouco. Ela está bem feliz que deu tudo certo aqui.
— Falei sim, Isabella. E não se preocupe: não disse que eles ainda não tinham chegado. Na verdade, nem precisei dizer nada. Ela não perguntou!
— É,... Ela está bem focada na Semana da Arte. Inclusive, está agora em um evento na galeria de arte dela.

— Ei, aquele não é o seu noivo, o vocalista da Nordic?



E Conner estava certo! Axl tinha acabado de entrar no local.



— Bella!!! — Ele correu na direção dela, apressado.



— Axl!!! — Os olhos dela brilharam ao vê-lo, aliviada pela chegada do amado.



Os dois então se abraçaram forte, aos beijos.
— Como que você faz isso comigo, hein? Eu já estava aqui ficando louca! — Ela reclamou.
— Me desculpa, meu amor! — Ele disse, sem largá-la. — Fui pra pousada achando que você ia estar lá. Quando vi que não estava, imaginei que estariam todos aqui, por causa do show. Daí, tomei um banho correndo, troquei de roupa e cá estou! Mas está tudo bem agora, ok? Você tá bem?



— Agora estou melhor, né? Eu já estava pensando em entrar em contato com a polícia local para ir atrás de vocês! E cadê o meu irmão? Cadê sua mãe, sua irmã?



— A minha mãe eu soube que já tem tempo que morreu, Bella. E parece que minha irmã também não está mais viva...
— Como assim?



— Eu posso te contar tudo depois da apresentação da Nordic. Minha Nonna deve estar surtando com meu atraso, né? — Então ele olhou ao redor e não viu nem os membros nem os equipamentos da banda na área de apresentação, mas apenas a DJ tocando. — Cadê o pessoal? Cadê nossas coisas? Vocês já se apresentaram? — Ele perguntou, confuso.
— Não teve apresentação, mô. Mas a D. Elena vai te explicar tudo quando você chegar em Del Sol Valley. Vocês vão morar lá. Quer dizer, vamos.
— Como assim em Del Sol Valley?
— Ela vendeu tudo que tinha e comprou uma casa lá. A casa é linda! Você vai adorar! Principalmente o estúdio que ela montou em um quarto só para você! Mas, agora, vamos sentar? Você já comeu algo? E quero que me conte tudo!



— Não comi nada ainda e estou faminto. Vamos sentar, sim.



Axl então ofereceu o braço à noiva, foi até a recepção, solicitou uma mesa para os dois e, quando chegaram ao local designado, onde ficariam, ele até puxou a cadeira para que ela se sentasse.



— Wow! Posso saber o que foi isso tudo? — Ela perguntou, bem impressionada com o comportamento dele. — Você nunca agiu assim antes. E isso não é uma reclamação. — Ela sorriu.



— Bella, algo aconteceu naquela selva. E agora eu consigo perceber as coisas com muito mais... facilidade, digamos assim. Mas, calma. — Ele disse, ao ver a carinha dela de preocupação. — Eu já vou te explicar tudo, ok?
Então ele começou a contar a ela tudo que tinha acontecido: desde o início da viagem pela trilha até o momento em que Benício mostrou quem ele realmente era e o que aconteceu depois disso.







— Ok. Acabou o recreio, crianças. — Benício disse, puxando um Raio Sim e apontando-o para os dois. — Infelizmente vou ter que fazer o serviço para o qual fui contratado, apesar de até ter ido com a cara de vocês, “brothers”! Eu vou ter que matar vocês. Na verdade, meu alvo principal era apenas o Axl Logan Dwayne, mas como ele veio acompanhado, terei que me livrar dos dois.
Então Axl se ligou de que tipo de “açougueiro” era Benício: um assassino de aluguel. Assim, mantendo uma calma fora do normal, o vocalista apenas o olhou, com desprezo e pena, e disse:
— Beleza. Já que meu fim será aqui, pelo menos me explica essa história toda. Eu preciso saber sobre minha mãe e minha irmã. Elas estão bem?



— Infelizmente, tenho más notícias para você, Axl: as duas estão mortinhas da silva, cara. A sua mãe, ela era uma bandidona de primeira, meu velho. Até eu ser pago pra fazer esse serviço, eu não sabia do passado dela, desse nome verdadeiro dela: “Kyra Dwayne”. Eu a conhecia apenas como Sr.ª Grace Myers, rainha do crime, casada com o rei do crime de Willow Creek, o Sr. Branson Myers. Ambos estão agora juntos a sete palmos. Quanto a sua suposta irmãzinha, já que não tenho a mínima ideia se ela é sua irmã mesmo, se perdeu nesta mesma selva alguns meses atrás e os jacarés fizeram dela, e da meio-irmã dela, jantar, papinha, meu “brother”. Só sobraram os pedaços das roupas das duas gurias.



Axl, apesar do choque daquelas palavras, estava conseguindo pensar com rapidez (coisa que ele já compreendia, àquela altura, como algo absolutamente surpreendente para o perfil “normal” dele). Então, tentando entender melhor sua situação, ele perguntou, assim que o homem parou de falar:
— Ok. E quem te contratou? Se vou morrer, quero pelo menos saber tudo.
— Quem quer te ver morto soube, de alguma forma, que você estaria em Selvadorada, entrou em contato comigo por celular, me instruiu a te enviar aquele e-mail anônimo, cujo texto já veio todo pronto pra mim, junto com a foto delas. Não sei como, mas a pessoa que me contratou sabia que você faria de tudo para correr atrás de sua mãe e de sua suposta irmã. Então, te segui, fiquei observando você no bar, te enviei o e-mail e já ia na sua direção para me apresentar ali como guia, mas o Toni apareceu antes e você acabou contratando-o.
— E o Toni? O que houve realmente com ele? — Axl o olhou, sério.



— Eu dei uma boa grana para um gurizinho avisar ao Toni que você tinha cancelado a trilha, que tinha conseguido fazer contato com sua mãe e irmã e que não precisaria mais dos serviços dele. O sujeito ficou meio irritado porque tinha desmarcado um grupo grande de turistas só para trabalhar para você, mas é a vida, não é? — O ruivo sorriu. — E eu esperava que você viesse com sua noiva gata. Seria mais divertido para mim, mas você acabou trazendo esse famosinho aí!
Nickollas apenas observava, calado e analisando a situação friamente. Ele estava próximo o suficiente para dar um golpe de Kung-Sim-Fu e desarmar Benício, mas, antes, ele queria ouvir mais do que o ruivo revelava.
— Você teve várias chances de acabar com a gente, por que só agora? — Axl perguntou. — E como você sabia que eu seria capaz de desvendar os enigmas deste templo?
— Eu não sabia que você seria abençoado pelos deuses. Na verdade, meu plano era acabar com vocês enquanto estivessem dormindo, lá na área dos jacarés, que “terminariam o serviço” e sumiriam com os corpos de vocês. Mas quando você, Axl, começou a ver baús, eu me lembrei da lenda do tesouro do deus Balampalsoh, que dizia que alguns poucos escolhidos tinham visões que lhes levavam à famosa última sala do templo, onde um grande tesouro os aguardaria. Então, resolvi apostar minhas fichas nisso e, como podem ver, me dei bem! — Ele disse, sentindo-se vitorioso.



— Muito esperto, Benício. Muito esperto. — Nickollas o olhou e sorriu, despreocupado. — Mas sabe que pode ganhar muito mais com esta situação aqui, não é?
— Como assim? — O ruivo o olhou, entre desconfiado e querendo saber mais.
— Você ficou perguntando sobre as porradas que dei no “namorado” da minha irmã porque sou bem conhecido por ser superprotetor com ela. E você também deve saber que o namorado dela que apanhou de mim foi esse babaca aqui na nossa frente. E, principalmente: você também deve estar bem ciente de que não sou um cara “rico” qualquer. Sou um bilionário. E isso quer dizer que posso te contratar pelo triplo que te pagaram para você acabar com esse vocalista otário pra mim. Você receberá de quem te contratou primeiro e também receberá de mim. — O loiro disse, com um sorriso confiante no rosto.
E Benício riu, parecendo muito contente com o que tinha acabado de ouvir:
— Ora, ora! Parece que esse serviço vai me fazer realmente nadar num maaaaar de Simoleons, hein!*


* Nota: toda esta parte desta cena, até aqui, pode ser vista no Capítulo 27 desta história.



No entanto, enquanto Benício ria, olhando para Axl de forma debochada, Nickollas puxou a arma que ele sempre levava consigo, e quando o loiro ia apontá-la para o criminoso, o sujeito foi mais rápido e atirou no Raio Sim do Refaeli, fazendo-o cair muito longe dele.
— Mas olha só o famosinho mostrando as garrinhas! Tentou me enrolar para dar uma de herói, playba? — O ruivo falou, irritado. — Nunca ouviu falar que armas são perigosas? — Ele disse, irônico. — Que o bandido, no caso eu, pode se irritar mais ainda e aí é que vai causar mais estragos a sua vítima, que, no caso, é você?
Mas que droga!!! Agora estamos perdidos!”, Nickollas pensou, irritado por não ter sido rápido o suficiente.



— Agora façam as suas prec... — Benício não pôde terminar sua frase.
Um raio atingiu sua arma, exatamente como ele tinha feito com a de Nickollas, fazendo-a cair longe também. E ele não teve nem tempo de reagir ao que aconteceu.



Axl atirou no criminoso, congelando-o!



— Vo-vo-você nos salvou? Vo-cê?!! Vo-cê tem um Raio Sim?!! — Nickollas mal podia acreditar naquela cena! A última pessoa que ele poderia imaginar conseguindo tirá-los daquela enrascada era o vocalista! E ainda mais com uma arma pessoal!
— Posso saber o porquê da sua surpresa?
— Como é que um cara como você conseguiu passar nos testes para ter uma arma, velho?!!
No Quarto Império, a partir dos 21 anos, qualquer cidadão podia solicitar uma licença que liberava tanto a posse como o porte de armas. Só precisavam passar pelos testes requeridos para comprovar capacidade técnica e psicológica.
— Desde que fui morar com minha avó, eu passei a ser tratado por uma psicóloga. E eu melhorei tanto que pude tirar minha carteira de motorista e também minha licença para ter meu próprio Raio Sim. Eu era meio lento, confesso, mas como pode ver, eu sei discernir um momento de necessidade em que uma arma precisa ser usada, como agora.
— Ca-raaaam-ba! — Nickollas estava boquiaberto.

— Esse aí se deu mal! Ele não estava ligado de que a única coisa que pode parar um cara mau com uma arma é um cara bom com uma arma. — Axl disse, sério, guardando seu Raio-Sim.



Nickollas estava sem palavras e ainda muito surpreso com a reação rápida de Axl. Ele realmente não esperava por aquilo! E ele também não podia negar que toda aquela cena com certeza tinha feito com que ele olhasse o noivo da irmã com mais respeito.
— Escuta, Axl, o vagabundo aqui disse que os deuses te abençoaram, então, esse tesouro aí certamente te pertence. — O loiro disse.
— Beleza. Mas vou dividi-lo com você, afinal, chegamos aqui juntos.
— Não, não, valeu. Não quero que os deuses daqui me amaldiçoem por pegar algo que eles fizeram você encontrar.

— Você que sabe. — Axl então abriu o baú.



E novamente o vocalista achou uma pedra brilhante, mas, dessa vez, ela não virou poeira quando ele a pegou. Ela era bem real. E ele também foi inundado por um sentimento bom, de paz e de proteção.
— E agora vamos ter que carregar esse sacana com a gente para entregá-lo para a polícia. — Nickollas disse.
— Então, não vamos perder tempo e vamos nessa. — O vocalista falou, sentindo-se confiante.





Eles caminharam por dois dias e meio na selva, carregando o homem congelado. Mas, na tarde daquele sábado, foram encontrados por um grupo de turistas e o guia deles entrou em contato com os policiais selvadoranianos, que acabaram chamando um helicóptero que levou os três - Axl, Nickollas e Benício - de volta à vila.







— Então foi isso! Passamos o resto da tarde dando nossos depoimentos e só nos liberaram agorinha! Por isso demorei tanto para chegar aqui. E não tínhamos como ligar porque nossos celulares estavam sem bateria. Até deixei o meu carregando em nosso quarto na pousada.
— Que loucura!... — Ela disse, após ouvir tudo. — E meu irmão?
— Foi tomar um banho e trocar de roupa na pousada também. Disse que ia comer por lá e que depois vinha para cá.
— E o senhor mal tocou na sua comida, né? Vamos tratar de nos alimentar e depois a gente conversa mais.
E eles então se concentraram em terminar seus pratos. Ele tinha pedido feijoada e suco de cevada; ela, arepa rellena com perico e uma batida Prosa Pop.

Quando terminaram de comer, a chuva já estava caindo pesadamente. E Nickollas se aproximou dos dois:



— Boa noite para vocês! — Ele sorriu e olhou a irmã: — Cadê? Não sentiu minha falta não, foi? Não vai me dar meu abraço?



Ela então abriu um largo sorriso, feliz por ele também estar bem, levantou-se e o abraçou forte:
— Irmão! Já estou sabendo de tudo! Axl acabou de me contar. Que loucura isso tudo!



— Pois é. Seu noivo foi bem rápido lá e nos salvou. Ele conseguiu me provar que pode cuidar da minha irmãzinha quando eu não estiver por perto. — O loiro sorriu, dando um beijo na testa de Isabella.
— E esse Benício? Por que alguém iria contratá-lo para acabar com o Axl? — Ela ainda estava um pouco assustada com essa história.



— Isso aí quem tem que responder é a polícia. Mas eles vão investigar. — Nickollas disse, olhando tudo ao redor ali. — O delegado inclusive nos disse que, para nossa segurança, dois policiais à paisana estão aqui de olho em tudo. E outros dois já estão na pousada onde estamos também.
— Ele também nos falou que, se quisermos, podemos partir daqui para casa amanhã mesmo, mas que detetives trabalharão nesse caso e breve nos visitarão para fazer mais algumas perguntas. E o tal do Benício foi levado para o hospital local e está sob vigilância policial. Quando ele acordar, será interrogado. E daí, descobriremos algo, tenho certeza.



— E se mandarem outro assassino atrás de você, Axl? — Ela perguntou, muito preocupada com isso, enquanto, atrás dela, um grupo de paparazzi batia fotos de Nickollas.



— Já falei com o chefe de segurança da nossa família*, Bella. — O loiro disse. — Ele vai colocar um guarda-costas para você e pode colocar outro para o Axl.
— Lembro bem dele. — O vocalista disse, sério, pois tinha tomado uma surra daquele homem quando tentou ver Isabella na clínica médica em Willow Creek, pouco mais de dois anos atrás.

* Nota: o chefe da segurança da família Refaeli, Roger Slater, aparece no Capítulo 20 desta história.



— Bem, agora vou deixá-los aí. — Nickollas disse. — Ainda preciso falar com o Conner e também dar uma atenção para os paparazzi que estão aqui, afinal, queremos este evento na mídia inteira, não é? Licença e divirtam-se. — Ele se despediu dos dois e saiu.
— Eu nem acredito que o Nick falou de boa com você! Isso é um sonho? Então, não me acorda! — Isabella disse, impressionada.
— Bella, sério: algo aconteceu naquela selva! O tal do Benício disse que fui abençoado! E eu realmente me sinto assim, sabe? Como se nada ruim pudesse nos atingir!
— Isso é muito surreal! Mas ainda estou preocupada com a sua segurança, Axl. E saber que há policiais disfarçados nos protegendo aqui, isso ainda não me deixa muito tranquila.



— Sabe o que acho que vai te deixar mais tranquila? — Ele se levantou e segurou as mãos dela: — Você dançar comigo... Depois de toda essa loucura, precisamos de um pouco de normalidade.



— Dançar? Sério?... — Ela ainda estava estranhando muito aquele “novo” Axl, mas estava amando-o ainda mais.
— Sério. — Ele sorriu, olhando-a. — Eu nunca tive tanta consciência, como tenho agora, de que você é o amor da minha vida. E eu estou morrendo de saudades de você e quero que tenhamos pelo menos um momento nosso, só nosso, que seja memorável nesta nossa estadia aqui.



Ela o olhou, encantada pelas palavras dele, e o seguiu até a área de dança.



Ele então foi até a DJ e fez um pedido a ela. A moça sorriu e então colocou uma canção para o jovem casal.




[Música de Cena: Nightwish - While your Lips are still Red
Incrível cover dos talentosos Rick Rici & Cris Serena
Tradução: Enquanto seus Lábios ainda estão Vermelhos]




E, enquanto eles dançavam, os dois cantavam baixinho um para o outro:
— ♫ Sweet little words made for silence, not talk / Young heart for love, not heartaaaache / Dark hair for catching the wind / Not to veil the sight of a cold world... ♫

* Tradução: Doces pequenas palavras feitas para o silêncio, não para serem faladas / Coração jovem para o amor, não para mágoas / Cabelos escuros para dançar ao vento / Não para velar a visão de um mundo frio...



Isabella: — ♫ Kiiiiss / While your lips are still reeeed / While he's still silent, reeeeest / While bosom's still untouuuched, unveeeeiled... ♫
Os dois: — ♫ Hold another haaaaand / While the hand's still without a tool / Drown into eyes while they're still bliiiiind / Love while the night still hides the withering daaaaawn... ♫

* Tradução: Beije / Enquanto seus lábios ainda estão vermelhos / Enquanto ele ainda está em silêncio, descanse / Enquanto o coração ainda está intocado, revelado / Segure a outra mão / Enquanto a mão ainda está sem uma ferramenta / Mergulhe nos olhos enquanto eles ainda estão cegos / Ame enquanto a noite ainda esconde o amanhecer aterrador...



Axl: — ♫ First day of love never comes back... ♫
Os dois: — ♫ A passionate hour is never a wasted one... ♫
Axl: — ♫ The violin, the poet's hand... ♫
Os dois: — ♫ Every thawing heart plays your theme with caaaare... ♫

* Tradução: O primeiro dia de amor nunca retorna / Um momento apaixonado nunca é um momento desperdiçado / O violino, a mão do poeta / Todo coração descongelando toca sua canção com cuidado...



Axl: — ♫ Kiiiiss / While your lips are still reeeed / While he's still silent, reeeeest / While bosom's still untouched... ♫
Os dois: — ♫ Unveiled / Hold another haaaand / While the hand's still without a tool / Drown into eyes while they're still bliiiiind / Love while the night still hides the withering daaaaaaaaawn... ♫

* Tradução: Beije / Enquanto seus lábios ainda estão vermelhos / Enquanto ele ainda está em silêncio, descanse / Enquanto o coração ainda está intocado, revelado / Segure a outra mão / Enquanto a mão ainda está sem uma ferramenta / Mergulhe nos olhos enquanto eles ainda estão cegos / Ame enquanto a noite ainda esconde o amanhecer aterrador...





Axl: — ♫ Ooooooooooooooh-oh-oh-oh-oh! ♫
Os dois: — ♫ Kiss / While your lips are still reeeed / While he's still silent, reeeeeest / While bosom's still untouuuuched, unveiled / Hold another haaaaand / While the hand's still without a tool / Drown into eyes while they're still bliiiiind / Love while the night still hiiiides the withering daaaaaaawn... ♫

* Tradução: Beije / Enquanto seus lábios ainda estão vermelhos / Enquanto ele ainda está em silêncio, descanse / Enquanto o coração ainda está intocado, revelado / Segure a outra mão / Enquanto a mão ainda está sem uma ferramenta / Mergulhe nos olhos enquanto eles ainda estão cegos / Ame enquanto a noite ainda esconde o amanhecer aterrador...



— Eu estava tão preocupada com você... — Isabella falou.
— Mas agora está tudo bem... — Ele disse, sem tirar os olhos dela também. — Você vai ficar comigo em Del Sol Valley?...



— Então!... — Ela sorriu, contando suas novidades para ele, enquanto eles dançavam uma nova música colocada pela DJ: — Eu fiz uma nova amizade lá em Brindleton Bay: uma moça linda e super gente boa, chamada Katy Kordelious*! Nós saímos e sentamos para conversar na Cabana do Sebastian. Nós demos bons conselhos uma para a outra, sabe? E as palavras dela me incentivaram a abrir meu próprio negócio: um escritório de Arquitetura e Design de Ambientes! Será em Del Sol Valley! Mas como não sou formada nisso, ainda, vou contratar profissionais que vão finalizar meus projetos e torná-los viáveis tecnicamente até que eu termine meus estudos. E claro que eles poderão fazer os projetos deles também! E tenho ainda outra ideia, mas ainda estou pensando se a colocarei em prática ou não. — Ela sorriu. — Ah, e você vai adorar conhecer a Katy! Ela é sua irmã de tattoo! — Ela tocou a tatuagem dele a qual ela se referia. — Pense numa pessoa linda! E ainda tem uma irmã gêmea lindona como ela!

* Nota: lembrando que essas cenas entre Isabella e Katy (personagem de minha amiga e autora, Mah Borba; veja a história dela aqui!) estão no crossover feito no Capítulo 28.



— Ei, são as gêmeas Kordelious, que tem uma academia bem bonita e uma loja na Praça da Zibelina? Lá em Brindleton Bay, quase todo mundo se conhece ou já ouviu falar um do outro, mas eu nunca a vi, ou a irmã dela, pessoalmente, só no cartaz lá mesmo. E eu também nunca tinha notado que ela tem uma tatuagem como a minha.
— No cartaz ela está sem tatuagem. Ela fez a tattoo depois. Mas, olha! Um amor de pessoa! E, assim como eu, ela é apaixonada pelo amado dela! — Isabella disse, sem entrar em mais detalhes da história da nova amiga e, claro, torcendo que as coisas tenham se resolvido da melhor maneira para a jovem Katy.



— Ei, eu fico feliz que tenha feito uma nova amizade! — Ele disse, dando um beijo no pescoço dela. — E quando conhecerei a Katy e o namorado dela?
— Não sei. Breve. Mesmo porque também não conheci ainda o escolhido da Katy pessoalmente. Só mostramos fotos de vocês uma para a outra. — Ela sorriu. — Mas breve marcaremos algo e sairemos todos juntos! Vai ser muito legal! — Ela disse, sentindo-se feliz.
— Vai ser, sim! Mas me diz: você já sabe onde vai ficar lá em Del Sol?... — Ele perguntou, sondando.



— Nós temos uma casa no bairro chamado Os Pináculos, mas está alugada. Então, acredito que farei meu cantinho no primeiro andar do meu escritório.
— Ou você podia morar comigo...
— Não vou te tirar da sua avó... Ela já está meio tristinha porque está achando o Dave meio afastado.
— E se você viesse morar com a gente?
— Imagina, Axl! Não tem nem cabimento!
— Melhor do que você morar sozinha em cima da sua loja.
— Vamos pensar nisso depois, ok? O importante é que estaremos pertinho um do outro.



— Ok, ok... Mas não vou desistir fácil de te fazer morar comigo, tá? — Ele disse, beijando a mão dela.
E ela sorriu, doce:



— Olha, tenho que te dizer: estou gostando demais desse Axl que retornou, viu! Onde você estava esse tempo todo?... — Ela brincou.
— Não tenho a mínima ideia. — Ele sorriu. — Só sei que está sendo incrível ter a percepção de que sou o cara mais sortudo do mundo por ter você comigo...
E eles então se beijaram.





E, assim, eles continuaram curtindo o fato de estarem ali juntinhos; os dois alheios à terrível notícia que passava na TV, em caráter de urgência, naquele momento, em todo o Quarto Império.







— Estamos aqui em Oasis Springs, no Bar Suco de Cascavel, onde um homem atirou em vários Sims. — Falava a repórter Alexandra Keller. — Entre vários Sims feridos, confirmamos as identidades das oito vítimas fatais. São elas: Ronald Marcs e sua esposa Penelope Marcs, Marlon Sterling, Dana Simpson, Gizella Reeves, Joshua Adler, Dave Dale e sua noiva, Samara Korgan. — Em todas as mídias daquela nação, a imagem desses Sims era mostrada.






— O local é conhecido por ser considerado um lote comercial “gun free zone”, isto é, uma “área livre de armas”. O proprietário do bar não permitia a presença de Sims portando suas armas de Raios Sims, o que é um direito dele, como dizem nossas leis. No entanto, essa escolha sempre se mostrou uma opção extremamente infeliz, já que sabemos que esses tipos de lunáticos sempre escolhem locais “livres de armas” para fazer suas vítimas. O assassino só foi parado porque um Sim, que prefere não se identificar, e que passava do lado de fora do estabelecimento, ouviu os gritos dos clientes e entrou no local, fazendo uso de sua arma Raio Sim para, bravamente, matar o criminoso, impedindo-o de fazer ainda mais vítimas.



A repórter continuou seu relato:
— O assassino foi identificado como Renato Rudásio. — Eles mostraram uma imagem do criminoso. — Ele veio para nossa nação, vindo do Segundo Império, como turista. Não se sabe ainda a motivação dos crimes, mas já confirmamos que o homem já tinha sido preso por tráfico de drogas em sua cidade natal, Enseada Belladonna, onde cumpriu uma sentença de apenas dois anos na cadeia, extremamente leve para nossos padrões.
A repórter então mostrou um rapaz que estava próximo e com o qual ela já tinha combinado que falaria:



— Este é Hadi Ionesco e ele é uma das testemunhas do massacre. Hadi já falou rapidamente com a polícia e agora nos contará um pouco do que houve aqui. Hadi, como você escapou? O que aconteceu lá dentro?
— Eu... Eu convenci meus amigos a virem aqui para conversar esta noite... Muita gente tinha vindo me procurar, online, reclamar que a banda não ia mais tocar em Selvadorada... — Ele disse, em choque, atordoado. — E eu consegui reuni-los todos aqui, menos o Axl e a Soprano... Até a Sami, a noiva do Dave, topou que ele aparecesse. Ela até veio com ele... Ela estava grávida, sabe?... O Dave seria pai... E o Batera... Cara,... Era meu brother! E a Gi? Garota incrível!



— Se eu não tivesse reunido todos eles aqui, eles ainda estariam vivos!... Então eles disseram que tinham algo pra me contar sobre a banda... Talvez algum novo show marcado, alguma música nova, eu não sei. Não deu tempo de eles me contarem, sabe? Porque aquele desgraçado se aproximou da mesa e simplesmente meteu o Raio Sim neles!... — Ele chorava, em choque ainda. — Ele atirou em mim, mas eu me joguei no chão e ele deve ter achado que tinha me acertado também. Daí, ele passou a atirar em outros Sims que estavam no local!



— Desculpem, mas esse rapaz não tem condições de continuar esta entrevista. — Um técnico de enfermagem se aproximou e levou Hadi para a ambulância.
E a repórter então falou:



— Vocês acabaram de ouvir o relato de uma das testemunhas desse terrível massacre.



— O assassino atirou covardemente em todos esses Sims e não lhes deu chance de reagir. A população do Quarto Império está indignada com esse ataque e exige que o governo não permita mais a entrada de Sims com antecedentes criminais em nossa nação.





Em Forgotten Hollow.
Naquela mesma noite.





Felipa assistia aquele plantão urgente na TV.



E ela comemorava que o plano de sua mãe tinha dado certo: a mãe de Felipa tinha conseguido que Axl perdesse pessoas que amava, assim como ela e a filha tinham perdido seus entes queridos por causa de Kyra.



Mas, para Felipa, isso não era o suficiente.
A própria existência de Axl atrapalhava o caminho dela com Troy, por causa de Haesel. Por temer o ruivo, ela não tinha coragem de atentar contra a vida da garota diretamente. Mas, se acabasse com o vocalista, a jovem fugiria de Troy e o caminho estaria livre para ela.
Então, agora, tudo que ela esperava era que, no dia seguinte, Benício lhe ligasse e lhe dissesse que o vocalista já não era mais um problema em sua vida. Ela ainda não sabia que o plano dela tinha falhado.











Obrigada, amigo Simmer, por acompanhar minha história!
Deixe seu comentário abaixo! S2
Tenha um ótimo dia! :)



CRÉDITOS:

SIMS:
- Baixados da Galeria e, alguns, modificados.


LOCAIS:
- Casa reformada em Forgotten Hollow: by isarpgista;
- Casa nova de D. Elena baseada no lote: Del Sol “Starter”, by laurenmr24; minha versão não está disponível.
- Museu-Restaurante Dr. Jonesim:
- Versão museu: by isarpgista;
- Versão restaurante: by isarpgista.
- Bar Suco de Cascavel: by isarpgista.


OUTROS:
- Lágrimas 1, 2 e 3.
- Cabelos usados por Isabella: Simple Ponytail (em Del Sol Valley); e Braid Loose;
- Cabelo usado por Haesel: Chanell;
- Cabelos usados por Felipa: Gardenia Hair; e Leila Hair;
- Cabelo usado pela repórter Alexandra: Braids no Rings;
- Poses:
* Nas cenas com Troy e Haesel:
* Cena com Isabella e Axl:
- Carros do Jogo (decorativos; isto é um Mod, by TwistedMexi).



Obrigada a todos criadores!
Thank you to all creators!



13 comentários:


  1. Oiiii, Sally!!!!
    Capítulo novo!!! Obaaaa

    Comentando:
    1. Que capítulo! To respirando fundo para comentar, pq nossaaaaaa!!!
    2. Pobre Melissa :/ nem acredito que ela morreu
    3. Tadinha da Haesel, só se da mal =/
    4. Que raiva desse Troy!! Sujeitinho asqueroso e baixo
    5. Pelo menos ele não vai matar ela =/
    6. Genteeee como o Axl vai saber da irmã? E esse Troy tem que morrer!!!
    7. Essa Felipa é mais monstruosa que não sei o que, outra que deve morrer
    8. O troy está com os olhos vermelhos!!! Ficou mais apavorante que antes
    9. O casal asqueroso!!! Afff tomara que a Haesel mate eles
    10. A “mamãe” dessa Felipa é mais asquerosa que o casal de cima juntos
    11. Que tri a chuva caindo em Forgotten Hollow
    12. Que linda a casa da D. Elena :D
    13. Bom que a Bella respeitou e não vai contar nada da banda :)
    14. Mamau se deu bem finalmente com uma roseira haha
    15. Que linda a Bella toda fofa com a vó do Axl S2
    16. Tadinha da Bella preocupada com o amado
    17. To preocupada com o Axl!!! O que será que aconteceu???
    18. Ué?! Ele apareceu! EEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEE
    19. Tava com saudades dos dois juntos S2
    20. Ownnn ela abraçando ele, muito fofos S2
    21. Bahhh o Nick tava ajudando!!! E foi pego :o
    22. Eitaaaaaaaaa o Axl tem um raio sim :o que otimoooo
    23. Até o Nick ficou impressionado
    24. “Posso saber o porquê da sua surpresa?” eitaaaaa o Axl ficou meio grosso aqui haha
    25. Amei que eles conseguiram se safar do louco e agora estão bem!! EEEEEEEEEEEEE
    26. Eu não conhecia essas benção de selvadorada! Que tri :D
    27. Amei o helicóptero.. ficou bem resgate mesmo :D
    28. Que linda essa jaqueta do Nicko
    29. AAAAAAAAAA ele está tratando o Axl bem!!! Ouvi um aleluia?!
    30. Os paparazzi chatos ali
    31. Que lindos eles dançando! Que fotos lindas! Que casal lindooooooo!!!
    32. Olha a Bella contando da Katy! Que fofa S2
    33. “Ah, e você vai adorar conhecer a Katy! Ela é sua irmã de tattoo!” Ownnnnn S2
    34. “Pense numa pessoa linda! E ainda tem uma irmã gêmea lindona como ela!” Linda é a Bella!! Essa loira gatinha S2
    35. Amando muito essa cena deles dançando e conversando AAAAAAAAAA
    36. O Axl ta diferente e tá lindoooo
    37. Pq Oasis Springs sempre ocorrem coisas perigosas?! Kk
    38. “Gizella Reeves, Joshua Adler, Dave Dale e sua noiva, Samara Korgan” genteeeeeee atiraram na banda :o
    39. Felipa desgraçadaaaaaaa matou a banda!!!! Tadinho do Axl!!! Espero que ele se vingue de dela e da mãe bruxa dela!!
    40. E ainda quer matar o Axl! Aaaa nãoooo, ninguém toca no Axl!!!

    Amei esse capítulo!!! Parabéns, Sally!!! Fotos maravilhosas, cenas lindas e algumas tristes também =/
    Ansiosa para o próximo, hihi S2

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oieeeeee, Maaaaaaah! \o/ :D
      Ameiii seus comments! Respondendo: :D

      1. xD Foi bem intenso, né? Em alguns momentos, também não foi muito fácil para eu escrever... Algumas cenas me deixaram triste, mas tinham que ser feitas... :)
      2. Tadinha, né?... =// Eu gostava dessa personagem, apesar de ela não ter tido taaaaaaanto espaço na história.
      3. É... A Haesel não está passando por um momento muito fácil, não. =//
      4. Sim, sim! O Troy é totalmente sem escrúpulos, sem caráter, sem limites.
      5. Ele não pretende matá-la, mas não duvido muito que, caso ache precise, ele o faça. =//
      6. Essa é uma ótima pergunta! Ainda não sei como isso acontecerá, como Axl descobrirá sobre Haesel. Mas, em algum momento, isso terá que acontecer. E Troy realmente precisa se dar muito mal e ser pagar por tudo que faz!
      7. A Felipa é outra monstra sem coração!
      8. Será que ele anda usando lentes ou será algo mais... sobrenatural?
      9. Vc usou a palavra certa: “asquerosos”! É o que eles são!
      10. Sim, sim! Ele é tão má quanto os dois! E está por trás de tudo isso que aconteceu!
      11. É linda a chuva no jogo, né? Eu aaaaaaaaaamo! :D S2
      12. Obrigadaaaaaaaaaa!!! Eu aaaaaaaamo reformar lotes! :D S2
      13. A Bella é muito educada e tem muita empatia. :)
      14. Né? Kkkkkkkkkkk... Já estava na hora do Mamau se dar bem! :D
      15. A Isabella é um amorzinho! S2
      16. Ela se preocupa muito com ele e com todos que ama! Ela é bem protetora. :)
      17. Ele escapou por pouco! :)
      18. Siiiiiiiiiiiiiim! :D S2
      19. Ooowwnnnn... S2 Obrigada por torcer por eles! S2
      20. Lindos, né? :D S2
      21. Sim, sim! O Nick é um babaca, mas, diferente do Troy, ele não é um assassino.
      22. Siiiiiiiiiiiiim! No Quarto Império, a maioria dos Sims opta por ter posse e porte de Raios Sims, por isso o nível de crimes é muito baixo! :) Os bandidos ficam mais receosos em agir por receio de que os Sims ao redor estejam armados e possam rendê-los. :)
      23. É porque o Nick nunca pensou que Axl pudesse não ser tão tonto como ele imaginava. Rs...
      24. É! O Axl sentiu o jeito que Nick falou dela, como que diminuindo-o, tipo “logo vc tem arma? Vc tão burro?”, então ele falou de um jeito mais na defensiva. Rs... Porque, agora, o Axl já não está mais lesado como era antes, graças aos deuses de Selvadorada. :)
      25. Siiiiiiiiiiim! E graças ao Axl, que pensou rápido e agiu muito bem! :D
      26. É muito legal, né? Esse pacote de jogo é maravilhoso! S2
      27. Né? Também achei muito da hora!!! :D S2
      28. Essa jaqueta vem na nova expansão Rumo à Fama! Eu a achei linda também! S2
      29. O Axl ganhou o respeito de Nick quando salvou os dois no templo! :D
      30. Os paparazzi vivem no pé do Nickollas! Rs...
      31. Ooowwnnn... Obrigadaaaaaaaaaaaaa!!! S2 :D
      32. A Bella adorou a Katy!!! Assim como eu sou fã dela e de seus outros personagens maravilhosos também! S2
      33. S2 S2 S2
      34. Ooowwnnn... Sua lindaaaaaaa! :D S2
      35. Obrigadaaaaaaaaa!!! S2
      36. Ele votou super mudado, né? :D S2
      37. Oasis Springs e seus mistérios, hein! ;) :D
      38. Infelizmente... =//
      39. O plano de acabar com a banda foi da mãe de Felipa, mas Felipa bem que comemorou o que aconteceu, hein! Ela amou isso ter dado certo.

      40. Ela quer sim acabar com Axl para que Haesel ache que foi Troy quem fez isso. Felipa é muito cruel!

      Maaaaah, muito obrigada pelos comments!!! Amei muito, muito, muitoooooo!!! \o/ :D
      Espero não demorar muito para postar o próximo! :D S2

      Excluir
  2. Acho que eu não estava preparado pra esse capítulo. Foi o capítulo mais triste da história até agora :'(
    Acho que vai ser difícil pra Axl e Bella terem animo para seguir na carreira musical agora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oláaaa! :)
      Sei que houve partes bem tristes neste capítulo. Inclusive, algumas delas não foram fáceis para eu escrever, porque me deixaram triste também... Mas elas tinham que ser feitas... =//
      Será difícil sim para Axl e Bella, mas, até para honrar tudo que eles construíram com os amigos que se foram, eles não devem abandonar a música, que é algo que unia todos eles. Inicialmente, será difícil mesmo, mas com certeza o tempo lhes confortará o coração e lhes dará força para seguir.
      Muito obrigada pelo comentário! :D S2

      Excluir
    2. Gi, Dave e Batera foram grandes perdas mesmos :(

      Excluir
  3. Foi um capítulo bem triste.

    Coitada da Hae só se da mal. Espero que ela mate esse infeliz do Troy.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiiee, Tatsu! :D
      Sim, sim... Foi um capítulo com partes bem tristes! Mas o tempo cuidará dos corações deles!
      Vamos torcer, porque vai dar tudo certo!
      Inclusive para a Hae, que está em uma situação muito ruim!
      Troy, a mãe de Felipa e a própria Felipa certamente responderão, em algum momento, pelas terríveis ações que tomaram!
      Muito obrigada pelo comentário! :D S2

      Excluir
  4. 1- Nossa que tenso, esse Troy é louco, um psicopata mesmo! Tadinha da Melissa gente! Que triste! E a Haesel, tá ferrada sendo sequestrada pelo Troy, não pode nem lamentar direito pela irmã.

    2 - Mas essa Felipa também hein! Tudo bem que ela sofreu por causa da Kyra, mas Haesel e Melissa não tem nada ver com isso. Agora já sabemos quem influenciava o Troy, mas que ele é louco, é!

    3- Adorei a casinha nova do Axl!

    4 - A Bela é muito legal, mesmo sendo rica, ela não liga de por a mão no pesado, até ajudou a arrumar a casa. Ela é bem legal.

    5- A ideia de Axl seguir carreira solo até que parece legal, vou torcer por ele! Mas e essa maldição hein? Tem que ser quebrada t.t

    6- Depois de arrumada a casa ficou ainda mais linda, adorei o estúdio e a sala!

    7 - Nossa fiquei surpresa com Axl sendo bom com a arma! Axl está se superando. Ual ficou show esse helicoptero!! Axl salvou o dia! Aeeee!! Fiquei feliz!

    8 - NOOOOO! Morrerammm! Que triste t.t!! A Felipa é muito malvada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiieeeee, Jess!!! :D
      Respondendo:

      1. Super psicopata esse sujeito! A Haesel realmente está em uma péssima situação! =//
      2. Exatamente! Ela e a mãe dela estão por trás de muito da loucura de Troy, mas ele é mau mesmo! Independente delas.
      3. Obrigadaaaaaaaaaa! :D
      4. A Bella é um amor! Essa ideia, muito falada em nosso país, de que pessoas ricas são más, não é verdade. Existem pessoas boas e pessoas más, independentemente da situação financeira delas. S2
      5. A maldição foi quebrada! Os deuses de Selvadorada fizeram Axl “despertar”! :D
      6. Ooowwnnnn! Obrigadaaaaaa! Fiquei feliz que gostou da casa deles! S2
      7. É bem fácil para os Sims lidarem com Raios Sims! :) E graças a Axl ter uma arma, ele pôde salvá-los daquele bandido perigoso! :)
      8. Morreram, sim. :( E a Felipa é uma pessoa terrível. :(

      Obrigada pelos comments, Jess! Adorei!!! :D S2

      Excluir
  5. Oiiiiiii! Finalmente cheguei aqui! <3

    1- Coitada de Hae! :’( Chegar em casa e dar de cara com uma coisa dessas.
    2- Muito triste pela morte de Mel. Eu gostava dela.
    3- Que ódio desse lixo do Troy!
    4- Esse Tory está completamente equivocado! Mas acredito que tenha uma pessoa por trás que está criando essas paranoias na cabeça dele.
    5- Esse cara é um psicopata!
    6- Que droga! Agora Troy também sabe sobre Axl!
    7- Haesel fez certo em não falar sobre as caixas! Quanto menos ele souber, melhor.
    8- Cara, que oddio! Coitada de HAe! ☹ Vai ficar sendo submissa desse lixo!
    9- Certeza que esse Troy usou Waruk! Só assim pra ele ficar tão retardado.
    10- “substituí-los”... sei
    11- Já odeio com todas minhas forças essa Felipa. Rata!
    12- Nojo desses dois criminosos filho da p#&@!
    13- Kyra é uma maldita também! Tudo isso é culpa dela.
    14- Eu entendo/concordo que elas deveriam ter se vingado de Kyra, mas o resto dos familiares não tinham nada a ver com isso! Aff!
    15- Cara, eu to me mordendo de raiva! Essa Felipa e a mãe dela são dois estrumes ambulantes!
    16- Isso aí, D. Elena! Foca no Axl que é sucesso!
    17- Que jardim lindo!
    18- Sinto informar D. Elena, mas Haesel não vira! *crying*
    19- A Bella estava linda na inauguração!
    20- Axl e Bella tão lindos juntos! Amo esse casal!
    21- Ok, isso é estranho, mas to preocupado com o o Nick. AXL CONTA TUDO LOGO E DIZ ONDE ELE ESTAAAAAAAA
    22- “— Bella, algo aconteceu naquela selva. E agora eu consigo perceber as coisas com muito mais... facilidade, digamos assim.” Será que os deuses bençoaram ele com um passe livre da lerdeza?
    23- A reação do Nickollas descobrindo que o axl tinha uma arma foi muito engraaçadakkkkkkkk
    24- E amei que Nickollas tentou salvar os dois! Eu sabia!
    25- Ai que fofo Axl e Bella! Meu otp! <3 Amo demais os dois juntos!
    26- Ai tomara que a Bell aceite ir morar juntos! <3
    27- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA não!!! A banda!!!
    28- Ai, estou com os olhos marejados. A noticia passando e a música de fundo mexeu comigo. Ficou emocionante.
    29- Meu Deus que ódio dessa Felipa e dessa mãe dela!
    30- Não quero nem descobrir a reação de axl, bella e elena quando descobrirem sobre o que aconteceu! ☹

    Capítulo incrível, sally! Esse massacre me deixou sem chão, mas a forma como você fez que ele acontecesse foi demais. Mal posso esperar pelo capítulo 30!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Weeeeeeeeee, Luuuuuuuke!!! S2
      Muito obrigada por ler todos os capítulos e acompanhar a história! S2
      Respondendo: :D

      1- Foi terrível, não é?... =//
      2- Foi uma pena mesmo! :’(
      3- Ele é um lixo mesmo! Um doente!
      4- Há gente por trás, mas ele é mau mesmo!
      5- Ele é sim, Luke!
      6- Infelizmente agora ele sabe sobre Axl. =//
      7- Ela foi bem esperta! :)
      8- Ela se preocupa com a segurança de Axl, apesar de ainda não tê-lo conhecido pessoalmente.
      9- Com certeza ele usa também!
      10- Sabemos o que ele quer dizer com isso.
      11- Ela é outra psicopata! Muito má!
      12- Ele são de dar nojo meeeeeeeeeeesmo!
      13- Com certeza! Se não fosse a ambição dela e a vida criminosa dela, tudo poderia ter sido muito diferente!
      14- Felipa e a mãe dela são duas loucas!
      15- São sim! Elas não prestam!
      16- S2
      17- Fiquei felzi que vc gostou do jardim! Mamau tá muito feliz lá também! :D
      18- Triste isso, né? :(
      19- Ooowwwnnnn... Obrigadaaaaaaaaaa! S2
      20- Ooowwwnnnn... Feliz de ler isso, Lukeeeee! S2
      21- Talvez o Nick não seja tãooooooooo mau, não é? ;)
      22- Sim, siiiiiiiiiiiiiiiiiiim! xD :D
      23- Kkkkkkkkkkkkkkk... Ninguém esperava por essa! xD
      24- Ele é chato, babaca muitas vezes, mas não é um cara mauuuuuuuuu. :)
      25- Ooowwwwwwnnnn... S2
      26- Ela quer, mas não acha que esse seja o momento, pois não quer tirar Axl de perto de D. Elena. :)
      27- Infelizmente, sim... :’(
      28- Foi bem difícil escrever essa parte deste capítulo... :(
      29- Elas são duas assassinas!
      30- Eles ficarão muito mal, mas tentarei não pesar demais o próximo capítulo, apesar dessa tragédia que ocorreu na história. :(

      E muito obrigada pelos comentáriooooos, Luke!
      Amei muito, muito, muitoooooo! :D Obrigada mesmo!!! :D S2

      Excluir
  6. 1.nãooooo a Mel morreu , comassimmm O Troy é terrível, é muito mau!
    tadinha da Haesel, gente, como sofreu na mão dele.
    ps. apesar de tensa, as poses nas fotos ficaram xiq hein
    2- e ele ainda tem Felipa de cúmplice, que por sinal é outra muito má. e tbm é vitima só q ela mesma não sabe.
    ps2- o gif da tempestade na cidade ficou lindo
    3- que lindinnha essa casinha da avó do Axl. Muito fofa a Bela ajudando ela com a limpeza, ensinando a usar a máquina. Gostei muito da área de serviço e do armário planejado que vc fez hehe
    4- ain que reencontro lindo do Axl e da Bela *-*

    5- EU SABIAAAA ! Sabia que o Nick não ia resistir o charme do Axl e ia tentar salvar ele aonnti s2
    pena que deu errado né!! kkk mas o Axl não dorme no ponto não haha
    6- quando a gente acha que não pode ficar mais fofo, tem o Axl e a Bela dançando! que cena linda e poses ó top
    7- MASOQ COMASSIM AGAIN
    QUE MORTES SÃO ESSAS? GI??? DAVE? JOSHUA, Samara pregnant... MASM AMS.maasss
    nãoooooooo tudo culpa da FELIPA!! I hate Felipe #elaNÃO


    poxa, que capitulo triste gente... a banda... o fim da banda.... e eu nem fui no show deles..... tem q ter um tributo.. gente.. mas :'(
    sad
    espero que o prox cap traga good news :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiie, Niiiiiiiiih! :D
      Respondendo: :)

      1. Sim, sim... =// Infelizmente o Troy matou a própria irmã. :( A Haesel se deu mal nessa situação, mas teremos notícias dela no próximo capítulo! :) E fiquei feliz que curtiu as poses usadas! Obrigada! :D
      2. A Felipa é muito má também. Tanto ela quanto Troy não prestam. E eu aaaaaamo as tempestades que acontecem no jogo! :D São lindas! S2
      3. Weeeeeeeeee!!! Fiquei feliz que vc gostou da casa nova da D. Elena!!! E a Isabella gosta muito da avó do Axl e ficou super contente em poder ajudá-la! E muitas vezes eu demoro a postar capítulos porque me perco no modo Construção! xD Adorooooo! :)
      4. Foi muito lindo, né? Eles são dois fofos! S2
      5. Kkkkkkkkkkk... Verdade! Nick não resistiu! xD E o Axl foi bem espertinho também! Felizmente ficou tudo bem com os dois! :)
      6. Ooowwnnn... Fiquei feliz que gostos dos dois dançando! :) Eu amei demais essas poses! :D S2
      7. Sim, sim... :( Infelizmente aconteceu essa tragédia e eles todos perderam a vida. :( Foi bem difícil escrever isso, mas foi necessário. =// E é como eu falei: a Felipa não presta meeeeeeeeeeesmo. Ela, a mãe dela e o Troy se merecem.

      E eu sei que foi bem triste o fim da banda... :( Mas espero que eu consiga deixar o capítulo 30 mais leve, apesar de todos os acontecimentos ocorridos neste aqui.
      Muito obrigada por ler e comentar, Nih! E amei teus comments! :D S2

      Excluir