domingo, 14 de agosto de 2016

O Médico e a Princesa - 13 - Baladas

Um cavaleiro e uma princesa, que se amam, são separados por uma poderosa magia.
Séculos depois, serão eles, em suas novas vidas, capazes de quebrar o feitiço e assim se reencontrar mesmo que isso represente o retorno de antigos inimigos?
Acompanhe e descubra o que acontece nessa história feita no “The Sims 4”.

Dica: para uma melhor visualização (zoom na página), segure Ctrl e aperte o sinal de + no seu teclado (aperte - para diminuir).




O Médico e a Princesa
Parte 13 – Baladas



Resumo do capítulo passado: Jordan encontrou Nooa e Haesel no restaurante Falls. E o resultado dessa conversa foi que ele acabou acompanhando a princesa em sua trilha para a casa da eremita, com o objetivo de pegar um unguento para o príncipe. Mas uma vez lá, os dois perceberam que não havia ninguém na casa. E também lhes chamou muita atenção a enorme quantidade de caixas na frente da residência. Acabaram entrando no local (pois a porta dos fundos não estava trancada) e assim puderam tomar banho e jantar sob um teto. Depois armaram suas barracas na parte de trás da casa e dormiram por lá.



Naquela mesma sexta-feira, algumas horas antes,...
Em Windenburg.


Quando Nooa apareceu na faculdade para pegar Marcella e Rafael, apenas a primeira seguiu com ele, já que o segundo tinha recebido um convite irrecusável, de seu amigo, o vocalista Axl Hove, da banda Guns ‘n Hoves, para curtir a noite com ele e outras três celebridades: Slashy, Duph e Simone Johanna. Obviamente que Rafa optou por ir à Granite Falls no dia seguinte. Então ele pegou em casa a agora namorada Cíntia Behr1 e rumou para a boate Omega.

Música de cena


Os membros da banda e Simone tinham chegado a Newcrest naquela tarde; e todos foram direto para o Estúdio 45, de Ollie Purdue, onde conseguiram gravar a bateria de Frank Ferrens e o baixo de Duph. Ainda bateram um bom papo com Tarja Yurunen e com a Princess Ess; as duas tinham finalizado a produção de uma nova música naquele dia. E naquele final de semana, Purdue trabalharia nos vocais de Axl, de Simone, e na guitarra de Slashy. Assim, breve a Guns ‘n Hoves teria uma nova balada com a participação especial da linda cantora da banda Epika. Mas agora, naquela noite, todos só queriam se divertir um pouco!


Muito Suco de Cevada e muita curtição!
- Tá olhando pra onde, Slashy? Hahahahahaha... – Rafa riu.


Com Cíntia e Simone batendo muitas fotinhas, com direito a Duph fazendo cara de mau e uma photobomber2 dando tchauzinho.

2 Penetra de foto


E com Rafa perturbando:
- Olha que legal isso: a galera do metal e do rock em uma balada dance! – Riu.
- Se espalhar isso por aí, te mato, Rafael. – Simone brincou, mas mandando seu melhor olhar homicida.


Mais um monte de postagens no Simstagram e no Fasimbook.


Muuuuita bebida (meeeesmo!) e dança.




Muuuuita conversa descontraída!


E muuuuuitos beijaços do casal apaixonado.


Mas, como diz o ditado, “tudo que é bom dura pouco”... Quando estava começando a ficar mais “altinho” e, assim, ainda mais alegre, Rafa sentiu seu celular vibrar. Quando olhou e viu que era Dario, ficou preocupado. Onde quer que estivesse, seus gêmeos eram sempre sua prioridade. Então pediu licença ao grupo e se afastou para atender a ligação do filho em um ambiente onde houvesse menos barulho.



- Oi, filhão! – Ele falava um pouco alto para ser bem ouvido. Olhou as horas. Quase meia-noite. – Aconteceu alguma coisa? Você não deveria estar dormindo?


Residência de Gabriella Bernini, mãe dos filhos de Rafael.


- Pai, eu não consigo dormir... – Ele falava com a mão na boca, como quem contava um segredo.


- Deita na cama, fecha os olhos e tenta, Dario. Você está bem? Sua irmã está bem? Tá tudo tranquilo aí na casa da sua mãe? E como foi o dia hoje? Vocês se comportaram na escola?


- Sim, pai. Nós nos comportamos sim. E quando eu e a Alessa chegamos da escola, seguimos todo nosso roteiro diário: fizemos nossas tarefas; como de costume, lemos nossos livros infantis por meia hora depois disso; assistimos TV com a mamãe; depois ela veio colocar o Monstro-Debaixo-da-Cama para correr com o borrifador; me deu boa noite... Só que não consigo dormir porque preciso te contar algo, papai, e não posso esperar até segunda-feira para fazer isso...







- Ok... O que houve, Dario? – Ele ficou mais sério, já preocupado.
- Então, pai... O que aconteceu foi o seguinte: hoje, na escola, nós fomos visitar o Estúdio 45 com a Prof.ª Loren, da disciplina de Artes... E eu acabei escutando o Ollie Purdue falar com a Babs no celular... – Dessa vez ele não a chamou de “tia”, como costumava fazer. – Ele disse que o filho dela é dele...
- Oi? – Por alguns segundos, Rafael mal pôde acreditar no que estava ouvindo. Então ele respirou fundo e disse: - Dario, repete o que você acabou de me falar. Eu acho que a música aqui está muito alta e não consegui te ouvir direito.


- O Ollie disse que o filho da Babs é dele. É mentira, né, pai? – O garotinho perguntou preocupado.
- Ele disse isso? Você tem certeza, filho? – Rafa estava atônito.
- Disse sim, pai. Eles conversaram um monte, mas eu já não lembro mais de nada! Não dava para ouvir tão bem de dentro do armário.
- Dentro do armário? Que armário, Dario? – Confuso.
E então o menino explicou toda a situação que acabou levando-o a ouvir a conversa.


Rafael precisou respirar fundo algumas vezes antes de falar: - Ok... Você contou isso para mais alguém? Para sua irmã, para sua mãe, para seus avós, para algum amiguinho?
- Não, pai,... Eu só contei para você até agora.
- Ótimo. Não conte para mais ninguém, ok? Eu vou averiguar essa história direitinho e não quero que se preocupe com isso, entendeu, filhão? Mas é segredo meu e seu e não quero que ninguém mais saiba disso, ok? Ninguém, Dario.


- Ok, papai. – Ele disse, novamente falando baixinho com a mão na boca.


- Então agora você vai dormir, ok?... – Rafa disse. – Segunda eu pego vocês na escola. E não fica preocupado com isso.
- Porque é mentira do Ollie, não é, pai?
- Eu não sei se é mentira, mas eu vou descobrir, ok? E assim que eu souber, eu te digo. Agora direto para a cama, Dario! Tá tarde. Te amo, filhão. Boa noite.
- Boa noite, papai. Também te amo! – O menino desligou sentindo-se mais tranquilo. Agora não demoraria a adormecer.
E Rafa ficou alguns minutos ainda lá em cima, absolutamente chocado com o que ouviu do filho. A balada para ele tinha definitivamente acabado.




No dia seguinte (sábado pela manhã)...
No Bosque Denso, em Granite Falls.


Jordan acordou bem cedo, como sempre fazia (acostumado por causa do trabalho). Então, quando Haesel despertou, depois das 9h, já o viu conversando animadamente com duas figuras sorridentes, descalças e de vestes surradas.



A princesa então saiu da sua barraca e se aproximou dos três: - Bom dia!


- Bom dia, Hae! – J. sorriu.
- Bom dia, Alteza! Dormiu bem? – A garota era bem amigável e parecia ser um pouco mais nova do que Haesel. – Eu não sabia que traria alguém para ajudá-la! O Jordan é um rapaz muito simpático!
- Viu? Um rapaz “muuuito simpático”!  – Jordan falou baixinho só para Hae, perturbando; e ela apenas fez um “ahaaaaaaaam!” discreto para ele.


- Mas então,... Como vocês se chamam? Eu achei que encontraríamos aqui uma senhora um pouco mais velha... – Haesel disse.
- Bem, o meu nome é Elora Kearyn. E esse é Alduin Trivares. São nossos nomes druídicos, da floresta. – Ela sorriu. - E o príncipe Nooa conversou com Yrlissa Vallar, mas ela não está no momento. E não sabemos quando retornará, pois está além das cascatas cuidando de seus afazeres. – A garota falava pausadamente e com muita tranquilidade.


- Pelo que entendi, eles são tipo uma comunidade hippie. – Jordan falou para Haesel. Ele já tinha ouvido toda aquela explicação antes, logo que acordou e encontrou aquelas duas figuras ali.
- “Comunidade hippie”? Ai, Jordan! – A princesa falou discretamente, querendo puxar a orelha dele pela gafe.


Elora riu: - Ah, J., você realmente é muito engraçado!
- Vocês podem nos chamar de eremitas ou de ermitões, e podem chamar nosso lar aqui de eremitério. – Alduin explicou. – Mas entre nós, preferimos nos chamar de druidas e druidisas, pessoas devotadas à proteção da natureza; e temos como nossa amada casa todo o Bosque Denso, onde cuidamos de Oakeye, o grande carvalho que leva à Clareira Sylvana, o lar das fadas.


- Ok, entendi... Mas então... Eu vim pegar o unguento do meu irmão.


E Jordan caiu na risada.
- Do que você está rindo? Posso saber? – Hae deu um tapinha “de leve” nas costas dele.
- Você já vai saber. – Ele ainda ria.
- Do que você está falando?... – A princesa ficou confusa.


Elora então disse: - Alteza, prometemos passar a receita para o príncipe, contanto que ele mandasse alguém para ajudar a montar todo material que ele nos mandou e para nos auxiliar em algumas pequenas tarefas! Inclusive outros druidas virão aqui até para mudar as árvores de lugar e trazer outras novas! Queremos receber melhor as pessoas que de vez em quando aparecem e acampam no quintal do eremitério. E é por isso que estão aqui, não é? – Ela perguntou com curiosidade. – São vocês que vão nos ajudar nisso tudo?


- Claro, claro. – Haesel respondeu rápido, como se já soubesse desse “detalhe” da negociação pelo unguento. Ela não queria criar nenhum tipo de incidente diplomático com a comunidade de druidas do Bosque Denso. Mas ergueu uma sobrancelha, curiosa, e perguntou: – Mas como foi mesmo que o príncipe mandou esse material, hein?
- Por helicóptero! Achei que chegariam da mesma maneira! O caminho que vocês pegaram é bem longo. – Alduin disse.
Quer dizer que a gente poderia ter chegado bem mais rápido aqui? Ai, Nooa, seu espertinho! Isso é truque seu para eu ‘passar um tempo’ conhecendo o Jordan!”, a princesa pensou, com todo cuidado do mundo para não demonstrar o sentimento de indignação com o plano do irmão, “Se bem que até agora não foi tão ruim... Mas ele tem namorada e ela está grávida! Lembre-se disso, Haesel!”.


Jordan pigarreou, prendendo o riso: - Olha, como eu disse para vocês antes, será um prazer passar todo meu sábado e manhã de domingo ajudando-os! Por isso fiz questão de vir com a Haesel! Ela também mal pode esperar para colocar as mãos no adubo e cuidar das plantinhas!
- Você realmente acha que eu não estou acostumada a colocar a mão na massa, querido? Pois está muito enganado! – A princesa disse beeeeeeem baixinho só para ele ouvir. E então falou para Elora e Alduin: - Ele está certo! Mal posso esperar para começarmos!


- Bem, então, mãos à obra? – Alduin sorriu.
- Mãos à obra! – Jordan disse, de muito bom humor. - Mas então, grande cara Alduin! Me conta aí! Já esteve na Clareira Sylvana? Eu estive uma vez lá, man, e foi muito doido! Altas conversas com a árvore Audriel e com a Rainha das Fadas, a Titânia. – J. se afastou conversando com o eremita, enquanto Elora ensinava Haesel a cuidar das plantinhas ali.


E então começaram o trabalho: desencaixotar as coisas, montar o que precisava ser montado, pescar para abastecer a geladeira, coletar frutas, mudar as coisas e plantas de lugar... Não pararam!





Em certo ponto, uma parte das plantas já estava toda arrumadinha, para felicidade especialmente de Elora.



E Jordan e Haesel conseguiram até se divertir quando pararam um pouco.
- Ei, Hae! Aposto um beijo que você me dá um fora. – Ele disse no ouvido dela.
- Mas é besta, viu! – Ela riu dando uns tapinhas nele.



Foram almoçar no final da tarde praticamente; Haesel fez batatas recheadas.
- Mas quem diria! A princesa sabe cozinhar! – Ele zôou.
- Vou colocar pimenta na sua, Jordan! MUITA! Só por causa desse comentário! – Ela riu.


E Alduin comeu apressadamente para voltar à construção dos banheiros que seriam utilizados pelos campistas que visitassem o eremitério.


Só que não demorou muito para Jordan não sentir-se bem. Estava doente.
- Caramba, Hae. Não precisava colocar veneno, hein. – Ele mal conseguiu rir.
- Oh, não! Você descobriu! Vou ter que mudar de tática. – Ela brincou.


Então ele tomou um remédio (como médico, estava sempre preparado para emergências) e acabou dormindo. Haesel ficou por perto, cuidando para que a fogueira que o mantinha aquecido não se apagasse.


- Nossa, já estou me sentindo bem melhor... – Ele disse ao despertar, quase duas horas depois.
- Tá fazendo manha para cuidarmos de você, né? – Ela brincou.


- Nah! Eu estava fazendo manha para VOCÊ cuidar de mim! – Ele riu.


À noite, ouviram histórias de terror contadas por Alduin.


E prepararam insetos no espeto.


Só que Jordan e Haesel não conseguiram nem provar os tais insetos! Aquilo era exótico demais para os dois. Acabaram deixando os pratos prontos sobre a mesinha e outros eremitas aproveitaram as "delícias". E o coitado do Jordan, que agora estava com febre, mal conseguiu tomar uma sopa quentinha preparada por Elora para seus convidados.


- Escuta, Jordan,... Vai tomar teu banho primeiro, vai... Você precisa descansar...
E dessa vez ele foi sem fazer piadinhas (o que, para Haesel, significava que ele realmente estava mal!).


Depois que ele retornou, foi a vez dela tomar seu banho. Assim, logo estavam ele, a princesa e Elora ao redor da fogueira. Conversaram até tarde, com a ermitã tocando algumas canções de gosto duvidoso; até que ela deu boa noite para os dois e entrou no eremitério para dormir.



- É... O dia hoje foi puxado, né?... Você está se sentindo melhor? – Hae perguntou.
- Ainda estou com febre, mas uma hora vai passar. Só que estou feliz mesmo é porque ela parou de cantar e tocar. Essa última música, “Os Insetos são Nossos Amigos”, nooooossa, me senti na pré-escola! – Ele riu.
- É... Essa foi tensa mesmo! – Haesel caiu na risada. – Mas engraçado mesmo foi ver sua cara de “misericórdia, que música é essa?!!”. O desespero estava estampado em seu rosto!... – Ela sorriu colocando uma mecha de cabelos atrás da orelha. - Mas e você sabe tocar violão?... – Ela o olhou curiosa.
- Não, não sei não, Hae. A única coisa que eu sei fazer é cantar desafinado de vez em quando por aí... – Ele riu. – Você sabe?


- Sei sim. – Ela se animou. Ficou de pé e pegou o violão, dedilhando as cordas e em seguida tocando; daí fechou os olhos e começou a cantar, com um belíssimo vocal lírico (a la “Vibeke SimStene”, do TristaniaSim).


E provavelmente por causa da voz dela, e da letra daquela canção, a mente de Jordan viajou para memórias muuuuuito distantes...


- ♫ A last embrace… Last words to say befooore the waaaar took their fate away… Before to kiiiill became his forced taaask and bleeding fiiiields were covered with sins… His wounded heart is crying out for hoooooome… Away, awaaaay, my love, to where all darkness will be gone! Away, awaaaay to our land where you will be forever in my arms again!... ♫3

3 ♫ Um último abraço... As últimas palavras para dizer antes da guerra que levou o destino deles embora... Antes de matar se tornar sua tarefa forçada e campos sangrentos serem cobertos de pecados... Seu coração ferido está clamando por seu lar... Longe, longe, meu amor, onde toda a escuridão desaparecerá! Longe, longe para nossa terra, onde você estará para sempre em meus braços novamente!... ♫



- ♫ Days of dust, of cruelty and death broke his sooooul until there was nothing leeeeft… Ooonly her love that carried him through aaaaall… Away, awaaaaaaay, my love, to where all darkness will be gone! Away, awaaaay to our land where you will be forever in my arms agaaaain!... 4

4 ♫ Dias de pó, de crueldade e de morte quebraram sua alma até não sobrar nada... Apenas o amor dela o levava através de tudo... Longe, longe, meu amor, onde toda a escuridão desaparecerá! Longe, longe para nossa terra, onde você estará para sempre em meus braços novamente!... ♫





- ♫ He passed high mountains and rough rivers… He wrote a thousand letters to be near… He walked a thousand miles just to see her smile again, just for returning home… Ooooooh… Ooooh… Ooooh-oooh-oooh-oooooh… Away, awaaaaaay, my love, to where all darkness will be gone! Away, away to our land where you will be forever in my arms again!... ♫5

5 ♫ Ele passou por altas montanhas e rios agitados... Ele escreveu milhares de cartas para estar perto... Ele caminhou milhares de milhas só para ver o sorriso dela novamente, apenas para retornar para casa... Longe, longe para nossa terra, onde você estará para sempre em meus braços novamente!... ♫





- ♫ Tell the wind I'll survive just to feel you again… I will fight 'till the end to lay my promised love forever in your hands!…Uuuuuuh… Uuuuuuuh... 6

6 ♫ Diga ao vento que eu vou sobreviver só para sentir você novamente... Eu vou lutar até o fim para colocar o meu amor prometido para sempre em suas mãos! ♫








    

[Continua...]
[Novo capítulo toda segunda-feira! :) ]


Olá, amigo Simmer! Obrigada por acompanhar a história!
 Tenha um lindo dia! :)




Onde baixar os Sims e lotes usados nessa história:

SIMS:
Haesel Windsor: Julia NoCC, by manonchat; como não consegui o link direto para você conseguir baixá-la – e nem consegui o do Nooa Windsor, que é o Tom Bliss, by Lordkiribati – upei os dois na minha conta isarpgista;
Rafael Baroni: Zek nocc, by Veenusia;
Dario e Alessa: as crianças foram geradas no meu jogo (com aquela ferramenta de “genética” do CAS); você encontrará todos os Baronis na minha conta isarpgista;
Gabriella Bernini: Lizbeth NoCC, by FantaFlip;
Simone Johanna: Simone Simons, by jhoansev;
Cavaleiros: “The Knights”, by JackieBlaze1991; e “Knight”, by mamamazare.

 LOCAIS:
Clube Omega: by AnnaFler;
Residência de Gabriella Bernini: “Modern Family Home”, by mrwuk (original de horten67); disponível na minha conta isarpgista (com as modificações realizadas para essa história) como “Bernini House”.


OUTROS:
Lágrimas 1, 2 e 3


Obrigada a todos criadores!
Thank you to all creators!


8 comentários:

  1. O Jordan veio para era moderna e se tornou zoador kkkk
    Mas a Hae gosta! Que lindo hein ela cantando. Adorei as cenas do passado, ficaram muito bonitas, ainda mais junto com os cavaleiros.
    E agora quando ele descobrir da Babs, vai ser ótimo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Huhauhuahuahuhauhua... O J. tem um senso de humor único! Rs... xD Palhaço que só! Rs... Obrigada pelo comment, Jéssica! Fico feliz que tenha gostado das cenas do passado! Beijocas! :)

      Excluir
  2. Isso ae Dario, conta mesmo!!!

    Essa foi boa de ir por helicóptero. Tadinha da Haesel. E eu adoro o Jordan, ele é maluquinho kkk



    Mas esse final foi tão lindo :( Queria ver mais deles no passado, que lindos juntos =(



    ps.
    Alduin...Valla... alguém aqui curte SdA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nihal, é verdade! Eu amo SdA (Senhor dos Anéis). Muuuuuuito!!! E eu sou apaixonada pelo Éomer! Rs... Meu preferido! :) E o Dario fez bem em contar, né? Rs... E fico feliz que vc adore o Jordan! :D Beijocas! :)

      Excluir
  3. Até que a balada foi boa no começo, né? E logo com a banda Guns 'n Hoves. Olha que legal! Hehehe

    Mas, de fato, tudo que é bom dura pouco e logo a empolgação do Rafa acabou, né? Mas também... com uma notícia dessa! Crianças adoram mentir e fazer travessuras, mas conhecemos bem elas quando mentem e quando falam a verdade. Ele como pai, sabe bem, não?

    O Jordan é um fofo com a Haesel... <3 Todo brincalhão e eu tenho feito essa leitura dele, como tu me respondeu no comentário anterior. Ele realmente é um amor, só tem seus momentos fechadão. Se ele tivesse um signo, seria Aquário. Se soltam mais romanticamente quando estão apaixonados.

    Olha que lindo quando voltou as lembranças dele na vida passada após ela começar a cantar. Até se emocionou! Nossa... hahaha

    Eu tô muito envolvido com os personagens. Costumo me apaixonar por personagens de histórias que costumo ler. hahahaha

    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, David! :) Pois é! A balada foi boa, pena que logo acabou, né? :) E, sim, tenho certeza que o Rafa, como pai, sabe se o filho está falando a verdade ou não. Achei interessante tu identificá-lo como do signo de Aquário! :) E tua leitura sobre ele é muito certeira. :) E fico feliz demais que vc esteja super envolvido com eles! Eu me sinto assim tb com cada história que crio e leio! E obrigada pelos comments, David! Beijão! :)

      Excluir